BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


terça-feira, 17 de março de 2015

Cientistas estariam criando Híbridos Humano-animal Bizarros Pelo Mundo?




Ao longo da última década ocorreram avanços absolutamente deslumbrantes no campo da modificação genética. Hoje, é possível criar novas formas de vida sem esforços.




Infelizmente, as leis não mantiveram o ritmo desses avanços e em muitos países existem poucos limites para o que os cientistas estão autorizados a fazer. Híbridos humano-animal(quimeras) extremamente assustadores estão sendo criados em todo o planeta - e isso é apenas a ponta do iceberg.


Você pode imaginar que tipo de experiências doentes estão ocorrendo nos cantos escuros de laboratórios secretos que ninguém conhece? E o que acontece se essas criaturas saírem para o acasalamento selvagem? Nesse ponto, seria quase impossível "colocar o gênio de volta na garrafa". Os cientistas parecem muito ansioso para testar os limites do que é possível, mas o que eles estão desencadeando pode ter consequências que nenhum de nós jamais


Há algumas semanas os cientistas criaram ratos que têm um cromossomo humano artificial "em cada célula de seus corpos". Então, como chamamos essas criaturas? Eles definitivamente não são mais camundongos. Os cientistas o veem como um "avanço" que poderia levar a todos os tipos de novos tratamentos para doenças. O artigo seguinte do jornal britânico 'The Independent', intitulado "Os ratos com cromossomos humanos - o avanço genético que poderia revolucionar a medicina", descreve:

"Cientistas criaram ratinhos geneticamente modificados com cromossomos artificiais humanos em todas as células do corpo, como parte de uma série de estudos que mostram que pode ser possível tratar doenças genéticas com uma radicalmente nova forma de terapia genética. Em um dos estudos não publicados, os pesquisadores fizeram um cromossomo artificial humano em laboratório a partir de blocos de construção químicos ao invés de desbastando um cromossomo humano existente, demonstrando a cada vez mais poderosa tecnologia por trás do novo campo da biologia sintética."





Isso é muito bizarro. Mas a criação de ratos com cromossomos humanos artificiais é uma coisa. Criar ratos com cérebros humanos é toda uma outra história. De acordo com o LifeNews.com, pesquisadores da Universidade de Wisconsin transferiram com sucesso células de embriões humanos para o cérebro de camundongos. Essas células começaram a crescer e se desenvolver, e realmente deixaram os ratos mais inteligentes.



"No entanto, experiências como estas continuam e vão além. Apenas nos últimos meses, os cientistas da Universidade de Wisconsin e da Universidade de Rochester publicaram dados sobre suas 'quimeras humano-animal neurais'. Para o estudo de Wisconsin, os pesquisadores injetaram em ratos com uma imunotoxina para destruir uma parte de seus cérebros, o hipocampo, que está associado com a aprendizagem, memória e raciocínio espacial. Em seguida, os investigadores substituíram as células danificadas por células de embriões humanos. As células proliferaram e as quimeras do laboratório recuperaram sua capacidade de navegar por um labirinto de água.




Para o estudo de Rochester, pesquisadores implantaram células gliais humanas - que dão suporte e nutrem os neurônios no cérebro - em ratos recém-nascidos. Seis meses depois, as partes humanas haviam expulsado as partes do rato, e os animais tiveram maior capacidade de resolver um labirinto simples e aprender dicas.




Estes protocolos podem entrar em conflito com as leis anti-híbridos, e talvez devam despertar algumas perguntas. Estes ratos quiméricos podem não ser humanos - pelo menos não realmente humanos -, mas são certamente um passo adiante no caminho até "Algernon" (romance de ficção científica publicado em 1959, onde um rato de laboratório passa por diversas cirurgias no intuito de se tornar inteligente por meios artificiais). Não demora muito para encontrarmos questões bioéticas difíceis: Que direitos devemos atribuir a ratos com cérebros humanos?"





Isso é realmente uma boa idéia? Será que realmente queremos começar a criação de entidades que são apenas parte humanas? Aparentemente, agora é possível até mesmo criar órgãos humanos inteiros dentro de animais. De fato, cientistas no Japão planejam começar a cultivar sistematicamente órgãos humanos dentro de porcos dentro de 12 meses. O objetivo é aumentar o número de órgãos disponíveis para transplantes médicos, como explica um recente artigo do Infowars.com:



"Um painel de cientistas e juristas nomeados pelo governo japonês vai se reunir para começar a elaboração de diretrizes que regem a pesquisa embrionária. Se tudo correr conforme o planejado, os cientistas esperam começar a ccriar órgãos humanos em animais dentro dos próximos 12 meses. A pesquisa soa como algo saído de um romance de ficção científica. Cientistas colocar uma célula estaminal embrionária humana no interior de um animal para criar um "embrião quimérico". Uma vez que o embrião é implantado, irá crescer e se tornar um órgão humano perfeito - um coração, um rim, um pâncreas, e assim por diante. Então, quando o porco adulto for abatido, o órgão será colhido e transplantado em alguém que precisa de um novo. Mas uma vez que um órgão humano é cultivado dentro de um porco, isso fará com que o porco não seja mais totalmente um porco. E, sem dúvida, esse órgão não vai mais ser um órgão totalmente humano depois de ter crescido dentro do porco. Aqueles que receberem esses órgãos estarão permitindo órgãos híbridos humano-animal a serem implantados dentro deles. Só podemos imaginar as conseqüências de fazer tal coisa."




Você poderia pensar que deve haver limites rígidos sobre esse tipo de coisa. E em algumas áreas ao redor do mundo, existem alguns limites. Mas na maioria das vezes as decisões éticas são deixadas para os cientistas, como exemplifica o New Scientist:

 


"Há dois anos, a Academia de Ciências Médicas do Reino Unido divulgou um relatório pioneiro sobre 'animais contendo material humano'. Concluiu-se que a maioria das pesquisas sobre quimeras são permitidas pela legislação existente no Reino Unido. Mas também foram identificadas algumas experiências que não deveriam (ainda) ser feitas por causa de fortes objeções éticas: a criação de um animal com espermatozoides ou óvulos humanos e um primata com um cérebro humanizado são dois exemplos."



A maioria das pessoas ficariam absolutamente chocadas ao saber algumas das coisas que estão sendo feitas em nome da ciência. Por exemplo, você sabia que o arroz que contém genes humanos reais está sendo cultivada agora no Kansas? O World Truth revelou:
http://www.ib.usp.br/biologia/projetosemear/diferentes/




"A menos que o arroz que você compra seja organicamente certificado ou venha especificamente de uma fazenda que testa suas culturas de arroz para comprovar a ausência de soja geneticamente modificada (OGM), você poderia estar comendo arroz contaminado com genes humanos reais. O único OGM conhecido com características humanas inatas no cultivo hoje, um tipo de arroz feito pela empresa de biotecnologia Ventria Bioscience, está sendo cultivado em 3200 hectares em Junction City, Kansas - e possivelmente em outros lugares - e a maioria das pessoas não tem idéia sobre isso. Desde cerca de 2006, a Ventria vem discretamente cultivando arroz geneticamente modificado com genes do fígado humano com a finalidade de pegar as proteínas artificiais produzidos por este "Frankenrice" e usá-las em produtos farmacêuticos."

Estamos corrompendo a natureza, e mesmo assim poucas pessoas parecem alarmadas. Em 2011 o Daily Mail relatou que os cientistas no Reino Unido criaram "mais de 150" embriões híbridos humano-animais, mas quase ninguém ficou chateado com isso.



"Na noite passada, um militante contra os excessos da pesquisa médica disse que estava enojado porque os cientistas estavam 'caminhando para o grotesco'. 155 embriões "misturados", contendo material genético tanto humano quanto animal, foram criados desde a introdução da Lei Embrionária da Fertilização Humana em 2008. Isso legalizou a criação de uma variedade de híbridos, como os 'cybrids', na qual um núcleo humano é implantado em uma célula animal, e 'quimeras', em que as células humanas são misturadas com embriões animais."




Infelizmente, esse tipo de coisa está sendo feito em todo o planeta. Basta verificar alguns dos verdadeiramente bizarrosexperimentos híbridos humano-animais que vêm ocorrendo em todo o mundo de acordo com um artigo recente do Slate:



"Não muito tempo atrás, os cientistas chineses incorporaram genes de proteínas de leite humano no genoma de um rato e, desde então, criaram rebanhos de cabras produtoras de leite humano. Enquanto isso, pesquisadores da Universidade de Michigan têm um método para colocar um esfíncter anal humano em um rato como um meio de encontrar melhores tratamentos para a incontinência fecal, e os médicos estão construindo animais com sistemas imunológicos humanizados para servir como cobaias para novas vacinas contra o HIV."

Como se somente isso não fosse suficientemente revoltante, há ainda mais exemplos da vilania humana: óvulos de coelhos com células humanas; porcos com o sangue humano; ovelhas com fígados humanos; óvulos de vaca com células humanas; proteínas híbridas gato-humanas.

E estas são apenas as coisas que nós conhecemos. Que tipo de experiências doentias estão acontecendo ao redor do mundo que nós não sabemos? Como mencionado no início, vivemos numa época em que as possibilidades no campo da modificação genética parecem intermináveis. Mas só porque podemos fazer algo, não significa que devemos realmente fazê-lo.

O filme "Splice - A Nova Espécie" (2009) demonstrou o perigo de criar uma forma de vida que é apenas parcialmente humana. Quando criamos algo que não é nem totalmente humano nem totalmente animal, que tipo de espírito entra neste ser? Quais seriam as conseqüências se esses seres começassem a acasalar com outros animais? Poderíamos acabar criando criaturas que estão muito além da nossa capacidade de controlar?

Infelizmente, a caixa de Pandora já foi aberta e será extremamente difícil controlar a criação de híbridos humano-animal daqui para a frente. Esta tecnologia está disponível em todo o planeta, e neste momento até mesmo os estudantes universitários podem criar novas formas de vida em suas próprias casas.

Isso já foi feito antes há milhares de anos por seres extraterrestres, continua ocorrendo com vários outros seres, e a espécie humana também aderiu a essas manipulações, na verdadeira história da criação, todos os criados se tornam também criadores, são seres que criam seres e que criam outros seres continuamente... e depois esses geneticistas são chamados de deuses, e se criam crenças, adorações e religiões para eles, como as más interpretações e a ignorância, idiotizam e emburrecem as pessoas... 


Estamos entrando em um estranho mundo novo, e ninguém sabe ao certo o que vem a seguir.



Total de visualizações de página

Página FaceBook