BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


segunda-feira, 16 de março de 2015

O Segredos da maçonaria



O Segredo do Segredo



“Como Ele Realmente Funciona?” A Resposta Poderá lhe Chocar!
Ela é a mais famosa das sociedades secretas e o que não falta são teorias da conspiração criativas que situem seus membros entre egípcios responsáveis pelas pirâmides, arquitetos do templo do Rei Salomão e guerreiros das cruzadas.



A versão oficial diz que os maçons surgiram no fim da Idade Média, em canteiros de obras, ofício que então era bem prestigiado e os conhecimentos a respeito do tal passaram então a ser compartilhados com um grupo confiável e bem seleto dentro das chamadas “lojas”, cuja característica principal era e ainda é, quatro paredes sem janelas. A unificação de quatro dessas unidades deu origem à Grande Loja de Londres, em 1717, marco oficial da criação da maçonaria. Não havia nada mais “sucesso” que faz parte deste grupo seleto entre o final do século 18 e começo do 19, que só aceitava homens acima de 21 anos indicados por um irmão maçom. Famoso por reunir mentes brilhantes, inquietas e principalmente influentes, os maçons estiveram envolvidos durante muito tempo em grandes marcos mundiais.




Acredita-se que os maiores acontecimentos da independência dos EUA foram decididos em lojas maçônicas, onde formadores de opinião, advogados e empresários continuam se reunindo seguindo os princípios de liberdade, igualdade, democracia, fraternidade e buscando aperfeiçoar o intelecto.







Documentário - Os Mintérios da Maçonaria (completo)
https://www.youtube.com/watch?v=Je7lGuyTOqU
Maçonaria revelada com todos os detalhes imperdível
https://www.youtube.com/watch?v=drzbbYrKtq4
SEGREDOS REVELADOS , EMPRESAS , MAÇONARIA , CABALA E O HEXAGRAMA...
https://www.youtube.com/watch?v=9rbi30BTKiI

Sociedades secretas: Maçonaria


A liberdade de pensamento e o racionalismo são princípios fundamentais da maçonaria, sociedade com adeptos em todo o mundo que em muitos países e diferentes épocas apoiaram as lutas pela independência e outros movimentos políticos progressistas, como a própria revolução francesa. A maçonaria é uma instituição filosófica, filantrópica e evolucionista, que proclama a prevalência do espírito sobre a matéria e empenha-se no aperfeiçoamento moral, intelectual e social da humanidade. Proclama como princípios a liberdade, a igualdade e a fraternidade. Reúne homens de crenças e opiniões diversas, mas não se identifica com nenhuma religião em particular. Em alguns ritos maçônicos, exige-se dos membros que professem a crença em Deus, embora algumas religiões proíbam seus fiéis de participarem da instituição.
Origem. As lojas maçônicas tiveram origem nas associações medievais dos pedreiros que construíam as catedrais. Esses pedreiros mantinham em segredo certos conhecimentos profissionais, e daí nasceu a crença nos "segredos maçônicos", que já a partir do século XVIII existiam apenas de maneira simbólica. Alguns de seus símbolos (martelo, colherão, avental etc.) ainda lembram a origem profissional da maçonaria, assim como a designação de Deus como Supremo Arquiteto do Universo. Os pedreiros medievais não se submetiam à autoridade dos bispos, e desse fato deriva a designação "pedreiros-livres" que se aplica aos membros da maçonaria. A partir do século XVI, as associações de pedreiros-livres, na Inglaterra, passaram a admitir como membros honorários gente da nobreza, do clero anglicano, intelectuais e outros profissionais liberais, que logo chegaram a constituir a grande maioria dos membros. Em 1717 foi fundada a Grande Loja de Londres, modelo para as demais. Ritos. A maçonaria é universal e internacional, mas as Grandes Lojas ou Orientes de cada país são independentes. Os ritos, que se formaram durante o século XVIII, também variam de um país para outro ou mesmo num mesmo país. Os membros do rito escocês, que domina as maçonarias inglesa, francesa e latino-americana, formam uma complexa sociedade com 33 graus de iniciação, que vão do aprendiz ao soberano-grande-inspetor-geral). Outros ritos são menos complicados e têm menor número de graus, como o rito de York, o rito francês, o rito prussiano etc. Toda loja tem, pelo menos, o venerável mestre, dois vigilantes, o orador, o secretário, o companheiro e o aprendiz.
Atuação política. No século XVIII, graças à ascensão da burguesia e à difusão das idéias iluministas, a maçonaria desenvolveu-se e adquiriu prestígio na Europa. Aliada aos movimentos liberais, procurou marcar sua presença efetiva nos grandes acontecimentos políticos. Na América Latina, desempenhou papel decisivo nas lutas da independência e, no século XIX, nas lutas dos liberais contra os conservadores clericais, sobretudo no México, Colômbia e Chile. Na Itália, os maçons participaram do movimento de unificação nacional da península (Risorgimento). Na Suíça, a Grande Loja Alpina defende desde 1847 os cantões protestantes contra a oposição dos cantões católicos. Também na Bélgica e na Espanha do século XIX os maçons combateram a influência da igreja. Foi na França, porém, que a maçonaria conquistou grande força política e de lá se irradiou para os países latinos. Seu período áureo começou depois de 1870, na III República. Infiltrada em todos os partidos políticos de centro, de esquerda e até de direita, a maçonaria francesa dedicou-se a persistentes lutas contra a Igreja, com as quais conseguiu a abolição do ensino religioso nas escolas, o divórcio, a expulsão das ordens e congregações (1902) e a separação de estado e igreja (1905). Só após a primeira guerra mundial a influência da maçonaria francesa começou a declinar. Em Portugal, as lojas maçônicas difundiram o pensamento liberal, propagaram os princípios da revolução francesa e, como a maçonaria francesa, combateram as ordens religiosas e o clero. Maçonaria no Brasil. Há evidências da presença de maçons no Brasil desde o final do século XVIII, país em que o movimento assumiu as mesmas posições libertadoras que manifestara nas demais colônias americanas. A ideologia da inconfidência mineira coincidiu, de modo geral, com a da maçonaria da época. Quando se iniciou o ciclo das conspirações nordestinas, a rede de sociedades secretas formou a base das comunicações entre os núcleos de intelectuais influenciados pelas novas idéias europeias.
Maçonaria no Brasil. Há evidências da presença de maçons no Brasil desde o final do século XVIII, país em que o movimento assumiu as mesmas posições libertadoras que manifestara nas demais colônias americanas. A ideologia da inconfidência mineira coincidiu, de modo geral, com a da maçonaria da época. Quando se iniciou o ciclo das conspirações nordestinas, a rede de sociedades secretas formou a base das comunicações entre os núcleos de intelectuais influenciados pelas novas idéias européias.

Nas lutas pela independência, a maçonaria passou a ser o centro mais ativo do trabalho e propaganda emancipadora. Sua missão libertadora continuou até a república. A maçonaria brasileira foi regida por mais de vinte constituições, a última das quais aprovada em 24 de junho de 1990. A federação, denominada Grande Oriente do Brasil, permanece como autoridade suprema da maçonaria simbólica (os três primeiros graus). Os demais graus estão sujeitos aos órgãos supremos dos diversos ritos, que devem permanecer em comunhão com o Grande Oriente. Há, contudo, uma profunda distinção entre as lojas que seguem o Rito Escocês Antigo e Aceito, que enfatiza a existência de um Ser Supremo (o Supremo Arquiteto do Universo), com o primado do espírito sobre a matéria, e o rito francês moderno, de sete graus, professadamente laico e materialista. Além desses, há no Grande Oriente do Brasil os ritos York, Schroeder, adoniramita e brasileiro. Os membros dos ritos York, Schroeder e adoniramita reúnem-se em assembléias denominadas capítulos, enquanto as reuniões do rito brasileiro classificam-se hierarquicamente em capítulos, conselhos filosóficos, altos colégios e supremo conclave.
Selo comemorativo aos 150 anos de morte de José Bonifácio, nota-se os símbolos da Maçonaria.
33º grau - Soberano grão-inspetor geral - Ordem dos Cavaleiros Templários

32º grau - Sublime príncipe do real segredo

31º grau - Grãos inspetor inquisidor comendador

30º grau - Cavaleiro kadosh

29º grau - Cavaleiro de Santo André Ordem dos Cavaleiros de Malta

28º grau - Cavaleiro do sol

27º grau - Comendador do templo

26º grau - Príncipe da mercê

25º grau - Cavaleiro da serpente de bronze Ordem da Cruz Vermelha: • Mestre superexcelente • Mestre eleito • Mestre real

24º grau - Príncipe do tabernáculo

23º grau - Chefe do tabernáculo

22º grau - Príncipe do Líbano

21º grau - Patriarca noaquita

20º grau - Mestre ad Vitam

19º grau - Grão-pontífice

18º grau - Cavaleiro Rosacruz

17º grau - Cavaleiro do Oriente e do Ocidente Maçom do real arco

16º grau - Príncipe de Jerusalém

15º grau - Cavaleiro do Oriente

14º grau - Grão-eleito perfeito e sublime

13º grau - Mestre do 9º arco Mui excelente mestre

12º grau - Grão-mestre arquiteto

11º grau - Cavaleiro eleito dos 12

10º grau - Mestre eleito dos 15

grau - Mestre eleitos dos 9 Past master (Virtual)

grau - Intendente dos edifícios

grau - Preboste e juiz

grau - Secretário íntimo

grau - Mestre perfeito Mestre de Marca

grau - Mestre secreto

grau - Mestre maçom Mestre maçom

grau - Companheiro de ofício Companheiro de ofício

grau - Aprendiz iniciado Saiba

mais: http://pt.wikipedia.org/wiki/Maçonaria Aprendiz iniciado




Total de visualizações de página

Página FaceBook