BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


quinta-feira, 19 de março de 2015

É fisicamente impossível encostar em algo ou alguém



Do que é composta a matéria? Se alguém te perguntasse do que é composto o seu corpo, você provavelmente falaria em ossos, carne e tecidos, certo? 

Bem, numa visão geral a resposta está certa, mas esses componentes – carne e ossos, assim como tudo o que existe no universo, é formado por muitas outras coisas, completamente invisíveis a olho nu. Estamos falando dos átomos.




Partindo do princípio inicial da Física, tudo o que existe é composto por átomos. E esses átomos ainda não são a ‘matéria final’, uma vez que são formados por partículas ainda menores, que são os prótons, nêutrons e elétrons. Ou seja, essas partículas formam os átomos que forma a matéria, permitindo que passamos tocá-la, certo? Errado! Pelo menos a última parte não é bem verdade. O Ultra Curioso vai te explicar porque é fisicamente impossível encostar em algo ou alguém.

O que você deve entender primeiro, é que 99,9% do interior de um átomo é um espaço vazio. Isso mesmo. Se fôssemos fazer um comparativo, o átomo seria um enorme estádio de futebol e seu núcleo seria uma cabeça de alfinete solitária no meio dele. E é aí que surge a pergunta: se os átomos de uma matéria têm tanto espaço vazio, por que eles não se “atravessam” e se “cruzam”?



Pela lógica, devido à estrutura do átomo, nós nunca conseguiríamos tocar em alguém ou algo, pois os átomos se atravessariam fazendo ambas as matérias tornarem-se uma só. Mas a questão é: nós nunca, jamais, em hipótese alguma tocamos realmente em alguma coisa ou alguma pessoa. Você duvida?

O que acontece é o seguinte: quando nos aproximamos muito de uma matéria, temos a sensação de estar tocando nela. Mas lá dentro o que realmente acontece é a chamada repulsão elétrica. Simplificando, trata-se de um fenômeno onde duas partículas de cargas elétricas iguais criam uma repulsão entre elas. Isso significa que chegamos muito perto de outros corpos, mas nunca realmente chegamos a tocar neles.




Conforme aumentamos a força de nossa mão (ou qualquer parte do corpo) contra uma outra superfície, maior é a força de repulsão que impede que ambos os corpos se atravessem, se cruzem. Resumindo, sempre haverá um espaço invisível ao olho humano entre duas matérias que estão aparentemente juntas.

Entretanto, a repulsão elétrica não é uma força infalível. Quando são submetidos a altas temperaturas, os átomos de hidrogênio, por exemplo, ganham uma força forte o suficiente para vencer a repulsão. Sempre que isso acontece, temos a fusão nuclear, fenômeno que permite que as estrelas brilhem e liberem energia através do universo.

Portanto, não importa o quanto você tenta: você nunca chegará a realmente tocar em algo.




Total de visualizações de página

Página FaceBook