BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


quinta-feira, 9 de abril de 2015

2007 / 2013 A passagem de Nibiru e suas Influências no Sistema Solar







NIBIRU REALMENTE PASSOU PELO NOSSO SISTEMA SOLAR NUM PEIUDO  MAIS OU MENOS DE SEIS ANOS. EXISTEM VÁRIOS DOCUMENTOS  QUE COMPROVAM ISSO, DESDE VÍDEOS, FOTOS E DADOS DE SATÉLITES. A NASA, O GOOGLE E VÁRIOS MECANISMOS VIA SATÉLITES, TARJARAM TODAS AS IMAGENS PARA ASSIM OCULTA DO PUBLICO E DA POPULAÇÃO EM GERAL, A GRANDE INFLUÊNCIA QUE NIBIRU TEVE NO NOSSO SISTEMA SOLAR.

 AGORA ALGUMAS DESCULPAS CIENTÍFICAS PARA ALGUNS FATO QUE NÃO TIVERAM COMO ESCONDER:


31/01/13 - Sem campo magnético para sua proteção, planeta tem partículas arrastadas de sua ionosfera por ventos de tempestades solares

De acordo com estudos da Agência Espacial Europeia (ESA), divulgados nessa semana, a pressão exercida pelos ventos solares deixou o planeta Vênus com uma cauda em forma de gota, assim como a de um cometa.

         Acompanhe a atividade solar em tempo real


Cientistas da ESA explicam que Vênus não tem um forte campo magnético que protege o planeta dos ventos solares. Com isso, partículas são carregadas e formam “a cauda do cometa” no lado noturno.


Com o planeta Terra é bem diferente. Nós somos "protegidos" por um forte campo magnético; a ionosfera é relativamente estável sob uma variedade de condições de vento solares. Em comparação, Vênus não tem seu próprio campo magnético, sendo assim, ele sofre os efeitos dosventos solares e portanto, tem a sua ionosfera moldada.


As partículas são de gás eletricamente carregadas. Elas ficam na ionosfera, campo que fica acima da atmosfera de um planeta. 

"A ionosfera em forma de gota começou a se formar dentro de 30-60 minutos após o vento solar de alta pressão. Ao longo de dois dias terrestres, a cauda havia se estendido a pelo menos dois raios de Vênus, voltada para o lado noturno ", informa Yong Wei do Instituto Max Planck para Pesquisa do Sistema Solar, na Alemanha, principal autor das novas descobertas. 

As novas observações abrem um debate sobre como a força do vento solar afeta a maneira em que o plasma ionosférico é transportada do lado diurno para o noturno de Vênus.


Assim como Vênus, Marte não conta com um forte campo magnético e registra uma atividade semelhante de partículas devido ao vento solar.

Fonte: ESA Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

http://www.galeriadometeorito.com/2013/01/vento-solar-de-alta-pressao-deixa-venus.html#.VSYdNtzF8ag

=====================================================================

Publicado por  em 18/04/2012 

Júpiter está derretendo, dizem cientistas






A quem possa interessar, o planeta Júpiter está mudando.
Novas simulações sugerem que o núcleo rochoso de Júpiter está ficando liquefeito, ou seja derretendo.  Estes dados ajudam os astrônomos a melhor explicarem a intrigante recente descoberta de um estranho planeta fora de nosso sistema solar.
É uma peça muito importante do quebra-cabeças para tentar descobrir o que está acontecendo dentro de planetas gigantes“, disse Jonathan Fortney, um cientista da Universidade da Califórnia em Santa Cruz, que não é afiliado aos estudos.
A formação planetária teórica modelou Júpiter como tendo um jogo de camadas organizadas, com um envelope gasoso cercando um núcleo rochoso de elementos mais pesados.  Mas novas evidências indicam que o interior de gigantes gasosos como Júpiter são na verdade uma mistura de elementos sem divisas definidas.
Os cientistas não sabem quanto que isso irá afetar a mistura potencial no interior de Júpiter, e muitas outras questões ainda precisam ser respondidas sobre o processo de derretimento.
A próxima questão é: O quão eficiente é este processo?” disse Fortney.
Pesquisadores terão mais ferramentas para responder esta questão uma vez que a sonda Juno da NASA alcance Júpiter em 2016.
n3m3

Follow us: @ovnihoje on Twitter | ovni.hoje on Facebook


http://www.universetoday.com/92003/is-jupiters-core-liquifying/
===================================================================== Em janeiro de 2011 

tempestade gigante de Saturno no hemisfério Norte do planeta.




http://noticias.uol.com.br/ciencia/album/2013/01/10/imagens-e-noticias-sobre-o-espaco-2013.htm

=====================================================================
03 NOV 2009 - A espécie de cauda de cometa de Mercúrio 



Acima: A espécie de cauda de cometa de Mercúrio marcada por átomos de sódio neutro diminuiu substancialmente de tamanho desde o segundo sobrevôo da MESSENGER em outubro de 2008. Os dois painéis são modelos aumentados para acomodar os dados coletados relativamente perto de Mercúrio.
"Essa diferença está relacionada com as variações esperadas na pressão da radiação solar à medida que Mercúrio se move em sua órbita [elíptica em torno do Sol]", acrescenta Vervack. "A exosfera de Mercúrio é uma das mais dinâmicas no sistema solar."

As observações mostram também que o cálcio e o magnésio na exosfera mostram diferentes variações sazonais em relação ao sódio - uma diferença que os investigadores ainda não compreendem inteiramente. Depois que a Messenger entrar em órbita de Mercúrio em 2011, ela poderá fazer um estudo contínuo das mudanças sazonais em todos os componentes da exosfera. Isto irá fornecer informações fundamentais sobre a importância relativa dos processos que geram, sustentam e modificam a atmosfera de Mercúrio.

Cerca de 98 por cento da superfície de Mercúrio já foi fotografada pela sonda da NASA. Após a MESSENGER entrar em órbita, ele irá ver as regiões polares, que são as únicas áreas não observadas do planeta.

Editor: Dr. Tony Philips | Crédito: Science @ NASA | Texto traduzido por Luis Gabriel 

http://www.astronomia.web.st/index.php?MESSENGER-Territorio-Escondido-em-Mercurio-e-Revelado


==============================================
O SOL

ALÉM DE FICAR MUITO ATIVO, TAMBÉM ACONTECERAM MUITAS ANOMALIAS JUNTO DELE E AO SEU ENTORNO DE 2007 PRA CÁ ...

Um objeto imenso aproximadamente do tamanho de Júpiter, sugando o que parece, a energia do Sol.



Dias depois que o objeto saiu, o sol apresentou manchas em sua superfície em forma 
de um imenso triângulo.













EXISTEM CENTENAS DE IMAGENS MOSTRANDO ANOMALIAS EM TODO SISTEMA SOLAR, ESPECIFICAMENTE A PARTIR DA DATA DE 2007

=====================================================================
Tarja tampando o planeta Vênus


20 de Novembro de 2012, Nibiru estava passando próximo a Vênus, 28 de Janeiro de 2013, Vênus estava com uma cauda em forma de gota.


Visão de Nibiru entrando no sistema solar vindo da constelação de Leão.




Janeiro de 2011, Nibiru se aproximava de Saturno. 12 de Outubro de 2012, Nibiru passava por Saturno.


Nibiru entrando no sistema solar. 2007 / 2013


Nibiru sendo visto antes de entra no sistema solar.


Relatos sobre a saída de Nibiru do sistema solar, falam que em sua saída ele passou muito próximo a Júpiter, e que ao ver, pereciam que iam se choca. Mas depois vimos que só passou próximo e fez com que algumas manchas de Júpiter mudassem e desaparecessem dos seus ciclos normais.


=====================================================================



Júpiter, abaixo, bem mais brilhante do que Vênus.
O dia de maior aproximação de Júpiter com a Terra nas últimas décadas foi 22 de setembro de 2010. Agora, Júpiter está se distanciando da Terra. Mas, apesar disso, seu brilho está ainda maior que em 2010. As especulações também existem aqui: seria apenas um efeito óptico causado pelo sol, que deixa Júpiter mais brilhante aos nossos olhos? Um efeito da redução da atmosfera?
Não é de hoje que eu tenho notado um objeto de fortíssimo brilho à noite. Isso tudo nos deixa com a pulga atrás da orelha: por que Júpiter está tão próximo da Terra, ou tão brilhante? Ou, se não se trata de Júpiter, o que será este objeto que brilha tão fortemente nos nossos céus noturnos?
=====================================================================
Na Terra e na nossa Lua, também foram encontrados anomalias

Anomalia detectada na Lua e nos Planetas do Sistema Solar


Há vários meses, cada vez mais pessoas estão alertando sobre a posição anômala da Lua em diversas fases do calendário lunar.
Para esclarecer ao leitor sobre as fases da Lua, podemos consultar a seguinte tabela da Wikipedia:

Fase da Lua
Fonte: Wikipedia

Em fevereiro de 2012 a fase lunar deveria ser a seguinte:

A fase de “Quarto Minguante” possui esta forma, repare que os países do Sul visualizarão a parte direita da Lua iluminada(visível).
Para confirmar o calendário perpétuo de fases lunares para o hemisfério sul, temos o seguinte gráfico:
Calendário lunar fevereiro de 2012
Fonte: Tu Tiempo
 Mas o que está acontecendo com as fases da Lua que tanto está surpreendendo os observadores? O problema são estas fotos, tiradas em fevereiro deste ano(2012).
 
Quarto CRESCENTE em forma de “U”, foto do dia 27/02/2012
Fonte da imagem: rastationclub

Outra imagem tirada desde Havana, Cuba, por Roberto Suarez em 25/02/2012, também em forma de “U”.

Júpiter, Vênus e a Lua, foto de Roberto Suarez em 25/02/2012
Fonte da imagem: Outro lado da notícia
Ambas são fotos do Hemisfério Norte pelo que se supõe uma clara anomalia já que a crescente deveria ser vista como uma D.
Há três luas, ou três meses, que se observa a lua assim. Começa em crescente em forma de “U” e não em “D”, como era habitual até agora, e conforme passam os dias e aumenta a crescente, ou seja, a parte do disco lunar visível iluminada, vai se colocando dia a dia em sua posição “normal” (até agora) em “D” e até a lua cheia. Seria como, efetivamente, se estivesse oscilando por causa de alguma “força desconhecida”. Na fase minguante ocorre o mesmo, vai se colocando dia a dia em posição de “U” invertida, até a lua nova.
E no equador? Pois nem uma nem outra, sempre possui forma de “U” ou de “U” invertida.
Quanto mais ao equador, a Lua se vê mais “horizontal”, e quanto mais em direção aos pólos se vê mais “vertical”, embora obviamente girada em direção diferente em cada um.

Mapa Mundi

O que está ocorrendo é que as fotos foram tiradas ao norte do equador, e portanto, mostram a Lua como se fosse vista no próprio equador.
Com isto podemos começar a vislumbrar o que pode estar acontecendo. Algo está diferente na órbita da Terra ou com a da Lua ou talvez com ambas.
Nutação (do latím “nutare”, cabecear ou oscilar) é um movimento ligeiro irregular no eixo de rotação de objetos simétricos que giram sobre seu eixo. Exemplos comuns são os giroscópios e os planetas. Mais precisamente, uma nutação pura é o movimento do eixo de rotação que mantêm o primeiro ângulo de Euler (precessão) constante.
Para que entendamos melhor, o de precessão é o movimento de um pião PERPÉTUO e CONSTANTE, porém, isto não não é assim já que existe o movimento de nutação que faz com que seja irregular.
Quando um pião é jogado, a princípio o movimento é constante mas quando perde força o movimento vai ficando irregular até que finalmente para!
E isto é o que mais ou menos pode estar acontendo com a Terra.
Em Astronomía se denomina obliquidade da eclíptica (algumas vezes chamada também simplesmente obliquidade) à inclinação que apresenta o eixo de rotação da Terra em relação ao plano da eclíptica, e é a responsável pelas estações do ano.
A obliquidade em 2011 foi de 23° 26′ 16″ (23.4377º).1 . Em 1907 foi exatamente de 23° 27′. Ou seja, está diminuindo atualmente na razão de 0.47″ por ano, devido ao movimento terrestre denominado nutação.
Variação da obliquidade da eclíptica
É possível que o movimento de precessão esteja cada vez mais afetado por uma nutação cada vez mais irregular. Por outro lado, surgiu há poucas semanas a notícia de que a sonda europeia Vênus Express detectou que a rotação de Vênus REDUZIU(10/02/2012)!
E se isto não está acontecendo somente com Vênus, mas também em todos ou quase todos os corpos planetários do sistema solar?
O astrônomo aficionado ALOEUSS, informou como mediante a OBSERVAÇÂO, imprescindível para ser medianamente científico, detectou que a Lua reduziu também seu ritmo de rotação. A Lua CHEIA têm agora duração de 4 dias ao invés de 3.
E isto está acontecendo há 3 meses e ninguém percebeu?
Em 29/09/2011 a equipe StarViewer já havia detectado a anomalia lunar, publicando um artigoextenso sobre o assunto.
Observadores de todo o mundo estão percebendo uma anomalia estranha nas fases lunares e começam a acompanhar durante as noites. Devido ao nosso ritmo de vida enclausurado e controlado pelo sistema, muitas pessoas ainda não perceberam esta anomalia.
Somente os povos que usam as estrelas como GPS e acompanham a atividade estelar sabe quando algo está errado, e nada melhor que os esquimós para nos dizer o que está acontecendo, veja a declaração do povo Inuit:

Alguns cientistas também detectaram a anomalia lunar, acesse o documento da Cornell University(PDF) sobre o incremento da “excentricidade” da órbita Lunar.
Os verdadeiros cientistas são aqueles que desde a experiência empírica contrastam e observam realmente “in situ” a realidade e a natureza. A ciência claramente se constrói com evidências deste tipo, mais além dos complexos papers e formulações teóricas.
A comunidade Inuit já chegou às suas conclusões: A Terra mudou seu eixo, as posições das estrelas, da Lua e do Sol mudaram.
Conclusão:
Apesar de ser um fenômeno anômalo, esta não é a primeira vez que acontece e tudo indica que se produz cíclicamente, as possíveis causas e teorías do porquê se produz esta mudança da eliptica da Terra e o deslocamento dos polos magnéticos, nos indica que existe “algo” que está provocando todas estas mudanças,
Fonte: PlanetaGea





Total de visualizações de página

Página FaceBook