BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


terça-feira, 19 de maio de 2015

20 imagens chocantes que mostram a dramática realidade da mudança do clima



Por mais que tentamos não acreditar, ou ignorar, a sensação de se aproximar tempos apocalípticos


Mudanças climáticas têm sido ao longo da história da Terra, mas não têm registros de uma mudança tão drástica como que estamos vivendo.



Talvez para você, pode soar como algo distante, que não afeta você ou sua família, mas a verdade é que isto acontece hoje:

1. Lago Mead, Nevada


Você pode olhar como baixou o nível das águas nos últimos 14 anos. diarioecologia.com
O aumento da indústria e agricultura mecanizada colaboraram com 14 anos de seca extrema para quase exterminar por completo um dos maiores lagos nos EUA. Os cais que uma vez flutuavam adornam os solos onde estavam sua beira.

2. Lago Folsom, Califórnia


O Lago Folsom não é alheio a esse problema. diarioecologia.com
Califórnia também está em sérios apuros. Apesar de que meados de 2014 suas águas se situavam em 60% de sua média histórica, duplicaram sua densidade populacional. Vale ressaltar que a Califórnia fornece o 100% de morangos, uvas, amêndoas, abacates e cenouras consumidos em os EUA, além de ser um produtor de gado. Mas seu solo está secando rapidamente e fazendo que os preços aumentam abruptamente.

3. Incêndios Florestais






Bombeiros tentam controlar as chamas durante um incêndio na Califórnia. diarioecologia.com
A seca também torna-se um contribuinte importante na formação dos incêndios, que na presença de ventos e falta de árvores, espalham com rapidez considerada, afetando as áreas urbanas vizinhas, o que dificulta ainda mais a sua extinção.

4. Lago Oroville


um dos comparativos mais impressionantes do Lago Oroville, no cruzamento com a ponte Enterprise univisionsacramento.univision.com
Califórnia está sofrendo seu terceiro ano consecutivo de seca intensa, e onde quer que você vá pode encontrar tristes postais que mostram um antes e um depois no seu território. O Lago Oroville é um exemplo claro, fazendo recuar a Marina Bidwell para águas mais profundas. O sector onde se encontra a ponte da Enterprise também mostra uma imagem assustadora.

5. A extinção das geleiras


Geleira Muir, no Alasca. A foto da esquerda foi tirada em agosto de 1941, enquanto da direita foi tirada em agosto de 2014. Pode-se até mesmo ver o nível que atingiu o gelo.climate365.tumblr.com
O efeito estufa, produto do gás metano, e o aumento da temperatura está provocando o derretimento das geleiras e camadas de gelo num rito alarmante. Vale ressaltar que o gelo do Ártico e as grandes geleiras armazenam toneladas de gás metano em seu interior, que após de sua liberação acelera o processo.

6. O nível do mar está subindo





Com o derretimento das geleiras, não são apenas os animais que estão perdendo seu habitat, mas também nós, os seres humanos, já que o derretimento do gelo faz subir o nível do mar, inundando as Nações insulares e propriedades perto da praia. Estima-se que, quanto todo o gelo glaciar derrete-se, o nível do mar atingirá 216 metros, engolindo muitas áreas costeiras.

7. Extinção da fauna polar



Embora possa não parecer à primeira vista, o habitat polar é o lar de uma enorme quantidade de vida, tanto em sua flora bem como sua fauna. Mas toda essa biodiversidade está caindo pela ação do aquecimento global, e parece não ter importância para o homem.


8. A vida marinha também está sofrendo as consequências


E com o aumento do nível do mar também aumenta o seu pH, tornando-se mais ácido. A acidificação nos mares ocorre devido aos altos níveis de dióxido de carbono, produzindo o ácido carbônico.

9. O aumento da temperatura e pH significa um rude golpe para a vida dos corais


A Grande Barreira de Coral está em sua pior condição, devido à acidificação dos mares. O ácido carbônico diminui a capacidade de alguns organismos marinhos, especialmente os corais, para manter as suas estruturas ósseas.

10. Milhões de peixes morrem devido à acidificação dos mares

Acidificação afeita não só os corais ou organismos que vivem perto da superfície e das costas dos mares, mas afetam toda a vida marinha, como peixes, matando milhões deles e fazendo-os flutuar à deriva.

11. Os problemas também estão presentes nas águas cálidas


500.000 pessoas ficaram sem água devido à poluição do lago Erie, partilhados pelo Canadá e Estados Unidos, devido a uma grande quantidade de produtos químicos e pesticidas das culturas e que eles acharam, poderiam ser arrastados pelas chuvas.

12. A poluição das águas doces representa um grande perigo para os humanos


O mesmo cenário apresentou o lago Ypacarai, no Paraguai, cujas águas dividem as cidades de San Bernardino e Areguá. Em 2012, o lago azul tornou-se verde, devido à presença de algas nas suas águas, resultantes da presença de substâncias químicas das fábricas e curtumes que o rodeiam. Até hoje, a luta para limpar as águas do lago permanecem.

13. Desastres naturais


Reservas de água não são as únicas afetadas pelas alterações climáticas no planeta, mas todo o ciclo da água está mudando freneticamente e quase imprevisível, resultando em várias catástrofes naturais.

14. Condições meteorológicas extremas




Estranhas e dramáticas mudanças nos ciclos de chuva podem ser vistos em todo o mundo. Este fenômeno pode ser visto melhor naqueles lugares que têm climas extremos, como a foto acima, o que corresponde a queda de neve ocorrida em Jerusalém, em dezembro de 2013.

15. Tufões e super-tufões




Nos últimos anos tem havido tufões mais frequentes e mais fortes do que em séculos anteriores. Um dos mais recentes foi o super-tufão que passou pelas Filipinas, deixando mais de 10.000 mortos e consideráveis prejuízos materiais.

16. Tempestades de poeira



Chocante e terrível tempestade de poeira em Phoenix, Arizona. diarioecologia.com
Enquanto as tempestades de poeira são fenômenos climáticos comuns, eles são típicos dos desertos o Saara, na África, Arábia, desertos da Mongólia e nordeste da China. Mas a seca, o desmatamento indiscriminado e naturalmente, o vento, contribuam para a ocorrência de tempestades de poeira nas grandes cidades e áreas circundantes.
17. Inundações bíblicas




Toda essa mudança dramática em nosso clima dá origem a escassez ou excesso de precipitação. Este segundo dá origem a inundações, uma das catástrofes naturais que custou o maior número de vítimas no mundo. Estima-se que durante o século XX foram mortos cerca de 3,2 milhões de pessoas. As atividades humanas são grande causante de originar inundações; as superfícies cada vez mais pavimentadas impedem a permeabilidade do solo, de modo que a terra não pode absorver toda a água que cai.

18. Furacões cada vez mais violentos





Carros submergidos nas ruas de Nova York após do furacão Sandy. diarioecologia.com
Em 2012, uma depressão tropical afetou a Colômbia e Venezuela, mais tarde tornou-se uma tempestade tropical e pensava-se que isso seria um ciclone tropical mais, ele encontrou o ar quente do Caribe e do frio polar que veio do Canadá para se tornar uma mega-tempestade, o famoso furacão Sandy, que afetou poderosamente a Colômbia, Venezuela, Haiti, República Dominicana, Jamaica, Cuba, Bermudas, EUA e Canadá. Um poderoso semicírculo de aproximadamente 1900 km de diâmetro, ganhando o título do maior dos furacões e o segundo em nível de danos, após do furacão Katrina.
19. Katrina, o mais mortal




Em agosto de 2005, o furacão Katrina formou-se sobre as Bahamas, depois de cruzar o sul da Florida como um furacão de categoria 1, causando mortes e inundações antes de se fortalecer no Golfo do México. A tempestade se intensificou rapidamente, passando de categoria 3 para a categoria 5 em apenas um dia, devido à passagem da tempestade sobre as águas ‘anormalmente quentes’ do Golfo, atingindo ventos de até 280km/h e varrendo vastas áreas da Bahamas, Cuba, Flórida, Louisiana, Mississippi, Alabama e grande parte da costa leste dos Estados Unidos; ceifando a vida de 1833 vidas humanas. Nova Orleans foi a cidade mais afetada, devido à falha do seu sistema de dique e as inundações duraram semanas em toda a área metropolitana.

20. Super-células e furacões





Estas grandes tempestades em rotação constante são as mais susceptíveis de produzir tornados e são comuns nas grandes planícies dos Estados Unidos e nas planícies das Pampas na Argentina, mas nos últimos anos têm aparecido em áreas urbanas, criando admiração em alguns e preocupação em outros.


Total de visualizações de página

Página FaceBook