BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


sábado, 20 de junho de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 141- SENTINELAS DE GRANITO






"Esses monumentos são únicos no mundo, devido à sua concepção, às suas dimensões e à sua execução" (Dr. Hans Shindler Bellamy - Cientista e arqueólogo)




De fato, e sem qualquer dúvida, tais monumentos são maravilhosamente únicos! Por todas as partes deste nosso pequeno planeta estão espalhados os inquestionáveis vestígios que dizem respeito à presença em tempos muito recuados de uma desconhecida civilização que, sempre no topo das altas montanhas, elaborou e retratou para a posteridade os seus impressionantes monumentos. Monumentos, estes, que muitos ditos especialistas (sempre fazendo questão de negar a sua autenticidade de modo a não contrariar o que está solidamente estabelecido), fingem que não vêem ou ainda que não entendem. Porém, e apesar deles, nas páginas deste Site você certamente já viu centenas de imagens que comprovam essa espantosa realidade. Na foto, Marcahuasi, Peru - apenas UM dentre inúmeros outros rostos de pedra postados a uma impressionante altitude de quatro mil metros, simetricamente espalhados por todos aquele planalto!


Brasil, Rio de Janeiro, a nossa já conhecida Pedra da Gávea. A 847 metros de altitude esse imenso rosto de granito espreita, só Deus sabe desde quando, a eternidade.....


...... Esse colosso de granito, sempre atribuído pelos especialistas à "ação da Natureza", justamente por esse motivo acha-se entregue à própria sorte, sendo constantemente abandonado, delapidado e degradado. E o quê poderíamos dizer quanto às imensas cintas de inscrições desconhecidas que percorrem não só a lateral desse insólito monumento, como também quase toda a extensão central da montanha? Olhe bem este negativo e responda: - Em sã consciência e sinceramente, você acredita mesmo que isso possa ter sido um "mero trabalho da erosão" - ou ainda "obra de fenícios" como querem alguns?


Claro que NÃO! Refresquemos a nossa memória contemplando o gigante de pedra situado no Arquipélago de Fernando de Noronha - também situado em águas territoriais brasileiras. Isso que lhe mostramos, conforme já visto em muitas páginas anteriores, foi apenas um mero preâmbulo. Temos nessa ocasião algumas OUTRAS interessantes novidades para lhe mostrar:


E para começarmos, que tal ISSO? Esses enormes e bizarros rostos de granito, estranhos mas perfeitos nos seus mínimos detalhes, estão situados nos EUA. E só não os enxerga quem não quer!


E também naquele país, o elevado de uma rodovia é "vigiado" por outro imenso sentinela de pedra no qual, além dos perfeitos detalhes, nem mesmo o "pescoço" foi esquecido pelos seus misteriosos construtores. Comprove no negativo!


O pior problema é que essas coisas estão bem visíveis, porém ninguém atenta para a sua inusitada presença. Nessa imagem, vemos o intrigante complexo do Grand Canyon, também situado nos EUA - local onde, aliás, foi encontrada uma gigantesca estrutura de galerias, túneis e câmaras, escavada por todo o interior das altas montanhas..... Repletas por sinal de sarcófagos, múmias, inscrições e artefatos originários de uma desconhecida civilização proto-egípcia. E é claro que tudo isso foi prontamente abafado, caindo sob uma vergonhosa cortina de silêncio. Contudo, não se pode esconder o óbvio. Aqui podemos ver a entrada triangular de uma caverna e, logo abaixo, além de uma muralha nitidamente artificial, temos outras espantosas "curiosidades". O quê seria?..... (FOTO: Mongabay)


..... Isso mesmo! Nada menos que misteriosos rostos esculpidos em pedras!


Agora sigamos para a Inglaterra. Veja que "primor" ostenta o topo de uma alta montanha: um outro rosto, no mínimo insólito!


Noruega. Nos fiordes cobertos pelo gelo, outro colossal rosto acha-se presente em meio à desolada e gélida paisagem.


Austrália, sempre misteriosa Austrália! Observe bem esta foto.....


.... E surpreenda-se com essa outra imensa e além de tudo intrigante escultura! Embora, e tal como todas as outra, já bastante afetada pelo passar das idades e pelas intempéries, a figura de um bizarro ser, BÍPEDE- misto de réptil e humano - torna-se bastante evidente!


E também na costa australiana, temos, quase no topo de uma alta montanha, esse enorme e majestoso perfil estampado!


Alguma dúvida? Então veja-o em maior aproximação. Simplesmente espantoso, não? E nem mesmo a pupila do olho foi esquecida! E agora responda: - Poderia tal coisa ser classificada como "erosão"?


E até mesmo no longínquo Nepal, a desolada paisagem é preenchida por estranhos e solitários rostos - como sempre provenientes de eras muito remotas e desconhecidas......


.... Observe-os em maior aproximação. Quê significariam esses misterioso sentinelas de granito, guardiães de um pretérito glorioso, perdido, totalmente desconhecido? Que mensagens nos transmitiriam, que terríveis segredos escondem? Uma das veladas mensagens torna-se, no entanto, bastante clara: NÃO SOMOS OS PRIMEIROS! Diante de todas essas por demais gritantes evidências, somos forçados a admitir que no nosso mais distante passado civilizações muito evoluídas nos precederam. A segunda mensagem - o que aliás a NOSSA própria História sempre demonstrou - é que toda a glória é invariavelmente fugaz. As civilizações nascem, crescem, atingem seu apogeu e depois morrem - muitas vezes deixando como enigmas apenas algumas silenciosas e corroídas testemunhas da sua outrora pujante presença. E não esqueçamos que este também poderá ser o destino da NOSSA!


Perpetuar a lembrança de uma cultura através de expressões artísticas e arquitetônicas, como por exemplo através de monumentos, trata-se mesmo de uma tradição que se prolonga através dos tempos - e além de tudo inerente a qualquer criatura dotada de evolução e inteligência, onde quer que ela se encontre.....Até mesmo nos solos dos corpos celestes mais próximos de nós! Como, por exemplo, essa antiga foto tomada pela Viking-2, da NASA, sobre a região de Cydonia, Marte, e, portanto, bem distante da tal "erosão" terrestre - sempre tão cara aos comodistas e aos contumazes negadores.


Mas será AQUI mesmo, essa nossa pequenina Terra, sem dúvida, aquela que abriga muitos mais mistérios - tavez mais do que os existentes no espaço exterior! Os imponentes monumentos do Antigo Egito, por exemplo, estes podendo ser identificados quanto à sua origem, DA MESMA FORMA se trataram do legado artístico e cultural de um povo. Aliás, não poderia ter sido de outra forma: esses monumentos, bem conhecidos pela História tradicional, obviamente demandaram avançadas técnicas de construção, ainda hoje difíceis de serem superadas. Porém, daí a compará-los com uma extemporânea e muito mais avançada tecnologia que talvez há milhões de anos atrás foi capaz de moldar MONTANHAS INTEIRAS vai uma enorme, verdadeiramente colossal diferença! (FOTO: © Claire Rydell)


É tudo isso uma lição grandiloqüente: devemos ter a mais plena certeza de que a História é cíclica e sempre se repete! Monte Rushmore, Dakota do Sul, EUA. Aqui a nossa cultura contemporânea emulou aquelas mais antigas. No topo de uma montanha cuja altitude pode ser considerada apenas modesta, a NOSSA civilização deixou ali esculpidas, em toda a sua extensão, as imensas faces - juntamente com os respectivos bustos - de quatro ex-presidentes da república daquele país: Abraham Lincoln, Thomas Jefferson, Franklyn Roosevelt e George Washington. Trata-se de uma obra verdadeiramente fantástica e sobretudo impressionante pelo seu porte, realizada a duríssimas penas por diversas equipes de escultores-alpinistas, utilizando-se, é claro, dos helicópteros, explosivos e outros modernos recursos tecnológicos para obter a consecução de tal façanha - que mesmo assim demandou 14 anos para ser concluída! Obviamente, e com o transcorrer do tempo, diversos tipos de eventos ou até mesmo a erosão acabarão no futuro por corromper tais imagens, quase apagando-as. E, portanto, se torna bastante possível que os nossos sucessores de um futuro distante (os quais talvez nem venham a saber que um dia NÓS existimos) fiquem intrigados com aquelas estranhas imagens que lembram "rostos" - uma mensagem incompreensível - e por isso mesmo venham a desconhecer quais foram os seus "misteriosos construtores de um remoto passado". E, o que é pior, pode ser que os invariáveis céticos e os negadores oficiais venham igualmente a existir nesse distante futuro e tentem fornecer as suas esdrúxulas tentativas de explicações - justamente como as que HOJE estamos acostumados a ouvir. E, como sempre, a infeliz da erosão levará a culpa por tais caprichos. Além disso, duvidamos que alguém possa fazer algo semelhante, mesmo hoje em dia, a uma altitude tão grande quanto às dos enigmáticos monumentos desconhecidos, espalhados por todo o mundo. Os bustos de Rushmore foram elaborados com tecnologia moderna e - por mais paradoxal que seja - todos os outros monumentos pétreos que hoje nos intrigam TAMBÉM O FORAM! Só que a fundamental diferença reside no fato de oficialmente desconhecermos no passado remoto quaisquer tipos de civilizações que se utilizassem de explosivos, helicópteros, ferramentas pneumáticas, raios laser, e etc. - O certo é que elas, as desconhecidas, usaram coisas bastante semelhantes..... Ou, quem sabe, até mesmo muito melhores do que estas!






Total de visualizações de página

Página FaceBook