BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


domingo, 14 de junho de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 132- ANNUNAKI



"Naqueles dias veio a haver os Neflins na terra, e também depois, quando os filhos de Deus continuaram a ter relações com as filhas dos homens e elas lhes deram filhos" (GENESIS - Cap. 6, Vs. 4) 


 "E vimos ali os Neflins, os filhos de ANAQUE que são os Neflins; de modo que ficamos aos nossos próprios olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos olhos deles" (NÚMEROS - Cap. 13, Vs. 22)




Desde os remotos tempos em que os grandes sáurios dominavam o planeta, muita coisa se desenrolou na face da Terra perfazendo assim um enorme hiato na nossa História. Segundo as mais antigas Tradições, muitas civilizações eram dotadas de uma portentosa cultura mas, lamentavelmente, a sua lembrança se perdeu na noite dos tempos e nas densas trevas da ignorância e do desconhecimento. Alguns relatos esparsos, as tradições religiosas, as velhas lendas, aqui e ali, hoje em dia parecem fazer sentido diante das inúmeras evidências que espantosamente se encaixam como se fossem as peças que faltavam de um fantástico, intrigante e não menos apaixonante quebra-cabeças. E em uma certa época, muito obscura, também existiram na face da Terra os "gigantes". A citação bíblica acima, - "E vimos ali os Neflins, os filhos de ANAQUE que são os Neflins; de modo que ficamos aos nossos próprios olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos olhos deles", é bastante explícita nesse sentido.... Além, é claro, de conter uma espantosa coincidência entre o nome bíblico ANAQUE e a palavra ANNUNAKI!


Assim sendo, uma dessas velhas Tradições nos fala a respeito de ANNUNAKI, que seria um "personagem" mítico reverenciado na Mesopotâmia, o qual, conforme já vimos como preâmbulo na páginas anteriores, teve estreita ligações não só com o Antigo Egito mas (assim como vamos ver agora) na própria AMÉRICA!!!


Para começar, esse mural sumeriano, datado de cerca 4.500 anos antes de Cristo, nos mostra uma alusão aos Annunaki e abala tudo o que se conhece sobre aquela civilização mesopotâmica, pelo simples fato de mostrar uma ESTRELA com os planetas orbitando ao seu redor...... nada menos que o NOSSO Sistema Solar! Como na antiga Suméria poderiam ter sabido disso? Alguém veio "de fora" e lhes teria ensinado?


Nada demais nessa ousada hipótese! Isso, por sinal, é algo que um dia qualquer forçosamente irá acontecer conosco! O Universo é perfeitamente ordenado, tudo funciona em ciclos rigorosamente precisos. Toda estrela um dia chegará ao seu fim, transformando-se em uma Supernova - aumentando violentamente a emissão calorífica e dessa forma crestando tudo à sua volta - isto é, todos os planetas do seu Sistema. Trata-se de uma situação que ocorre diariamente em inúmeros pontos da vastidão incomensurável que nos cerca. Muitos fatores podem destruir a vida em um planeta: desde este, até o violento impacto de um asteróide, como também a absorção de galáxias inteiras pelos chamados "Buracos-negros". Os próprios cientistas da NASA, bem como cientistas e os astrônomos em geral, reconhecem que a nossa Terra é, de fato, um planeta que tem sorte até demais pelo fato de nunca ter sido vítima de uma catástrofe assim - a qual, repetimos, pode se produzir a qualquer momento. Porém, como se trata de um fator previsível com certa antecedência, eles mesmos afirmam que a única saída para a nossa humanidade, antes que ocorra a destruição total do planeta, é exatamente tentar buscar outros mundos para habitar, ou quem sabe colonizar! Nas fotos, uma Supernova crestando tudo ao seu redor e, à direita, tão logo a estrela começa a morrer, vemos a propagação dos chamados "Ecos de luz de uma supernova".


A chegada aà Terra de refugiados de outros planetas teria sido viável em tempos muito remotos? É o que tudo indica! E são muitos, realmente, os fatores que poderiam ocasionado isso. Esse outro "tablete" sumeriano relata uma antiga.... GUERRA NO CÉU! Munidos, então, das pistas iniciais, vamos começar a montagem deste nosso espantoso quebra-cabeças:


A palavra "Annunaki" tem, todavia, um sentido muito mais amplo. Velhas tradições nos dizem que se tratava de uma raça estranha que chegou de longe, "Os Guerreiros do tempo e das batalhas celestiais", tendo colonizado e habitado alguns pontos do nosso mundo, simultaneamente trazendo conhecimento e evolução para os povos primitivos que aqui viviam. E exatamente naquela região mesopotâmica, em um vale denominado Peralta, existe um colossal grupo de estátuas, segundo as tradições, em honra de uma princesa, literalmente: "NINHARSAG, AQUELA DA CONSTELAÇÃO DE ÓRION" .


Veja o negativo da foto anterior. O desgaste proporcionado pelo tempo fez o seu inclemente trabalho, porém as fantásticas imagens retratadas nas pedras se tornam bastante vívidas aos olhos mais atentos. Vamos nos aproximar:


Aliás, nem é preciso olhar com muita atenção para se notar que os imensos blocos rochosos foram efetivamente talhados sob as mais estranhas formas.


Há rostos desconhecidos e nitidamente discerníveis, assim como este da foto. Note-se que parece retratar um soberano, fantasticamente dotado de características egípcias. Usa até um toucado e, no queixo, a "barba" decorativa dos antigos faráos.....


..... Comprove no negativo.


Por todas as partes, mais e mais estranhos rostos desfilam numa galeria surrealista e absolutamente fantástica. Observe essa foto com bastante atenção.


Olhemos sob uma visão mais abrangente a área dos bizarros monumentos mostrados na imagem anterior e teremos outras surpresas: toda a montanha, da base ao topo, está repleta de curiosos monumentos (negativo, à direita)!


Aqui, um estranho personagem daquele vale, o qual parece usar um manto, abre seus braços em sinal de bênção!


E, um pouco mais adiante, bem no topo, duas imensas figuras aparentemente em atitude de súplica - ou quem sabe prece!


Há, também, a representação de bizarros animais. Aqui, temos um rosto, bem à esquerda. Uma espécie de elefante, ao centro, e adiante duas figuras leoninas (topo e extremidade direita).....


.... O negativo nos mostra tudo isso com maiores e melhores detalhes. Não é mesmo surpreendente? Hoje temos apenas uma pálida idéia, mas certamente em tempos muito remotos isso deve ter sido um fantástico - e além de tudo imponente - complexo de monumentos, possivelmente revestidos por algum material que lhes realçava e se perdeu com o passar do tempo - assim como aconteceu com a Grande Pirâmide de Gizé, no Egito, que era totalmente coberta por um revestimento granítico polido que a fazia literalmente brilhar.


Aqui, a estranha face de um exótico animal. Como sempre, nesses bizarros monumentos rochosos espalhados por todo o nosso planeta uma estranha e muito eficiente perspectiva se faz presente, alterando expressões e imagens. Compare a foto da direita (uma imagem aparentemente leonina) como o seu negativo, à direita, e teremos uma outra figura completamente diferente. Simplesmente alucinante!


Contudo, para nosso total espanto - e mais surpreendentemente ainda - a velha tradição dos Annunaki está presente até mesmo na AMÉRICA DO NORTE - mais precisamente em Phoenix, Arizona - onde vastas cadeias de montanhas acham-se esculpidas sob as formas das mais estranhas criaturas! Observe bem a foto acima......


.... E verá, bem no topo, à esquerda, uma imensa cabeça de pedra......


Ao passo que, logo adiante dela, podemos ver mais duas bizarras esculturas! O personagem retratado à esquerda parece ter sido representado com um profundo ar de tristeza, desolação.


Tudo isso, evidentemente e muito embora já bastante desgastado pelo tempo, traz uma mensagem que lamentavelmente se perdeu para sempre no nosso remotíssimo e desconhecido passado. Essas imensas esculturas estão espalhadas por toda aquela área, como se fossem os silenciosos guardiães de um mistério muito profundo.


Um mistério, diríamos, profundíssimo! E não há mesmo como negar que as desconhecidas mãos de seres inteligentes moldaram tudo isso..... Mediante qual tipo de extemporânea tecnologia, não se sabe!!!


E para definitivamente taparmos as ferinas e sempre comodistas bocas dos adeptos da "erosão como construtora desses monumentos", fazemos questão absoluta que você, Prezado Visitante, VEJA ISSO! Simplesmente impressionante, uma imagem bastante clara e muito expressiva, não? Além da imensa figura da mulher coroada, podemos ver muitos outros seres estranhos representados neste magnífico trabalho. Repare nessa imagem com bastante atenção e, tal como aconteceu conosco, surpreenda-se!


Reveja em destaque a imagem principal do mais intrigante monumento de Phoenix. Seria "Ninharsag, aquela da constelação de Órion"? Mas, afinal de contas, quem teriam sido, ou de onde teriam vindo os tais Annunaki? Também conhecidos como "NA FFERYLLT" (outro nome espantosamente coincidente: os NEPHILINS relatados na Bíblia?)! - "Muito altos eles eram esguios, possuíam crânios estreitos e alongados. Suas peles eram pálidas, marrom acinzentadas. Os dedos longos, semelhantes a garras, olhos largos, brilhantes e amendoados. Os órgãos sexuais não eram aparentes pelo fato de estarem escondidos sob uma película escamosa" - dizem as tradições. O que, segundo essas bem detalhadas descrições, nos levam a pensar em uma raça tipicamente REPTILIANA! Aliás, essas mesmas tradições nos dizem que, quando os Annunaki chegaram à Terra, estavam envolvidos em uma guerra com uma outra raça cósmica, denominada "Danaan" - uma guerra que se estendeu aos planetas do nosso Sistema Solar, tendo até mesmo envolvido a nossa humanidade no conflito. O que igualmente corroboraria não só os relatos bíblicos, como também os das demais religiões que unanimemente se referem a uma certa e muito antiga "guerra no céu"!






Total de visualizações de página

Página FaceBook