BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


terça-feira, 9 de junho de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 121- A REDESCOBERTA DO HOMEM




"Vinde, DESÇAMOS. FAÇAMOS o homem à NOSSA imagem e semelhança..... E Deus passou a formar o homem do PÓ DO SOLO e a soprar nas suas narinas o fôlego da vida.... 


Esta, por fim, é o OSSO DOS MEUS OSSOS e a CARNE DA MINHA CARNE, e esta será chamada mulher" (GÊNESIS - Cap 1, Vs. 26,Cap. 2 Vs. 7/21 - e os grifos são nossos)



Este é, resumidamente, o mito bíblico de Adão e Eva, conforme descrito no Gênesis - e, ao pé da letra, você acredita mesmo nisso? Algo geneticamente impossível, "duas criaturas irmãs e feitas de um mesmo corpo" jamais poderiam dar origem a uma humanidade inteira e conseqüentemente povoar todo um planeta. Agora, se por outro lado acreditarmos em uma linguagem estritamente metafórica - encobrindo VERDADES CIENTÍFICAS e além de tudo totalmente produzida de acordo com a limitada compreensão da época em que tais relatos foram escritos - aí SIM teremos a chave que faltava para desvendar o enigma da nossa VERDADEIRA GÊNESE - o mais bem guardado segredo e também o mais profundo mistério de toda a trajetória humana neste planeta!


"Como os Primatas se Tornaram Humanos" - diz essa chamada de capa da prestigiosa revista TIME. E você também acredita nisso, algo que por durante séculos ficou estabelecido com sendo a mais sacrossanta de todas as verdades? E - excelente pergunta - por que será que HOJE, deixando estranhamente de"evoluir", ainda existem os primatas? Da mesma forma, pretender que os remanescentes dos grandes répteis do passado seriam, nos tempos atuais, os pássaros e os passarinhos é, ao nosso ver, uma outra rotunda baboseira. E será que alguém hoje em dia, em pleno Terceiro Milênio, poderia mesmo acreditar nessas coisas?


Logicamente que NÃO! Ninguém em sã consciência acreditaria em coisas tão absurdas quanto essas! Hoje, muito felizmente, os tempos são outros, as mentalidades evoluíram, mudando de maneira radical. Assim, a Ciência - isto é, falamos da verdadeira CIÊNCIA - progride a olhos vistos e as mais novas e sensacionais descobertas vêm à tona, em todos os campos do conhecimento humano - assim revelando, a cada dia que desponta, imensas e fragorosas surpresas dentre muitas outras que certamente surgirão.


Os nossos conhecimentos sobre a real origem do homem são verdadeiramente falhos, baseados apenas em meras suposições e especulações. A esse respeito, a altamente abalizada revista Newsweek certa vez publicou, de acordo com as observações da cientista Dra. Evelyn Simons: - "Poderíamos colocartodos os fósseis (encontrados no planeta inteiro e supostamente atribuídos aos homens primitivos e à sua evolução) no topo de um única mesa". Por sua vez, a Science Digest concordou plenamente com isso, ao também publicar: - "O fato notável é que toda a evidência física que temos a favor da evolução humana ainda pode ser colocada, e com espaço de sobra, dentro de um único caixão.... Os símios modernos, por exemplo, parecem ter surgido do nada. Não dispõem de passado, de nenhum fóssil. E a verdadeira origem dos humanos modernos - de seres eretos, nus, fabricantes de ferramentas, de cérebro grande - é, se havermos de ser honestos com nós mesmos, um assunto igualmente misterioso". O sóbrio New York Times também se fez presente nessa muito apropriada contestação quando publicou: - Os restos fósseis conhecidos dos ancestrais do homem caberiam em uma mesa de bilhar. Isso resulta num mirante deficiente do qual devemos perscrutar o nevoeiro dos últimos pouco milhões de anos ".


Nesse particular, as teorias são tantas.... E cada qual mais absurda do que a outra! "Do peixe ao homem", publicou certa vez uma revista evolucionista, pretendendo que da barbatana de um peixe, tal como este mostrado na ilustração acima, evoluíram os ossos do braço e da mão do homem. Ou seja: ora fomos "símios melhorados", ora fomos "peixes".....


....... E até mesmo roedores, tal como esse do tipo Mussaranhesco, algo que lembra um simples rato - mais um dos inúmeros "ancestrais do homem"!


E da fúria evolucionista nem mesmo os pobres cavalos escaparam! Chegaram a sustentar que eles foram originados de uma mutação sofrida pelo pequeno ROEDOR (!) mostrado à direita, pertencente à família dos Eohippus!


Porém, as grandes perguntas, que sempre afligiram as mentes dos pensadores, dos grandes filófosos e também dos pesquisadores em geral era - ou melhor, FOI: - QUEM É REALMENTE O HOMEM, DE ONDE VEIO, E PARA ONDE VAI? A partir de agora, já podemos responder às duas primeiras perguntas. Prepare-se, portanto, para aquilo que vai ler agora. Justamente porque JÁ TEMOS e vamos apresentar essas duas espantosas respostas:


A grande verdade é que o Homo Sapiens surgiu REPENTINA e inexplicavelmente em meio aos fósseis! Os estranhos esqueletos humanos, encontrados por todo o nosso planeta, claramente indicam que muito possivelmente uma incipiente espécie autóctone terrestre foi devidamente recriada, ou quem sabe "aprimorada" através de processos e experiências de caráter genético! As pesquisas efetuadas pelos mais renomados cientistas do "The Stone Age Laboratory and The Molecular Anthropology Laboratory", da Universidade de Harvard, concluíram que a espécie humana terrestre é, SIM, o resultado de uma.... HIBRIDAÇÃO EXTRATERRESTRE! Essas pesquisas, lideradas pelo Dr. Martha Rabinowitz, foram literalmente censuradas e impedidas de serem oficialmente publicadas, em razão da vergonhosa política de silêncio oficial que, em certos países, lamentavelmente cerceia o mundo científico de vanguarda e os meios de comunicação em geral. O Dr. Rabinowitz, quando participava de uma conferência em Beijing, China, foi convidado por um grupo de antropólogos daquele país que o levou a uma montanha situada em Bayan-Kara-Ula, na China Central, precisamente na província de Sichuan e próxima à fronteira tibetana, de modo a estudar aquilo que seus colegas chineses chamaram de "O Caso Roswell Chinês", onde em 1938 nada menos que 120 esqueletos de aparência e características alienígenas foram encontrados em uma profunda rede de 176 cavernas subterrâneas, ARTIFICIALMENTE ESCAVADAS! E nas paredes dessas cavernas uma profusão de pictogramas em relevo, dentre os quais se destacavam as imagens do nosso Sol, da nossa Lua, e de várias estrelas nitidamente interligadas ao NOSSO planeta!


É importante relembrar que também naquele local foram encontrados os estranhos "discos de Bayan-Kala-Ura", contendo misteriosos hieróglifos - elaborados através de sofisticada forma de escrita microscópica - e além disso emitindo poderosas vibrações de natureza desconhecida. Como se após milênios sem conta ainda contivessem uma misteriosa carga elétrica! Eram exatamente 716 deles, um para cada caverna..... Escavadas não se sabe como em tempos remotíssimos!


Aqui, a representação da estrutura de um daqueles espantosos discos de Bayan-Kala-Ura. A grosso modo, e tal como os nossos modernos discos de CD-ROM, eles contêm trilhas, ranhuras e uma espécie de circuito eletrônico integrado - além, é claro, das desconhecidas inscrições neles estampadas.....


....... Inscrições elaboradas em um alfabeto desconhecido porém altamente inteligente, mas que até o momento foi apenas parcialmente decifrado pelos cientistas chineses, os quais o estudam sob o mais absoluto sigilo. E muito embora o Departamento de Pré-história da Academia de Beijing tenha expressamente proibido a publicação dos resultados obtidos, sabe-se que um desses grupos de sinais dizia textualmente: - "Viemos de um planeta distante(pelas coordenadas, identificado pelos cientistas como pertencente a um Sistema de Sirius). Aqui chegamos em missão exploratória mas a nossa nave estelar se acidentou. Nós, os sobreviventes, ficamos impossibilitados de deixar este mundo"Por sua vez, uma outra tradução foi obtida: - "Viemos das nuvens na nossa espaçonave. Nossos homens, mulheres e crianças se esconderam nas cavernas, dez vezes antes do alvorecer.... Apesar das nossas intenções pacíficas, muitos de nós foram dizimados pelos habitantes das cercanias".


China, misteriosa China. Terra muito antiga, onde, muito embora existam certas zonas "proibidas" pelo governo, os seus próprios cientistas já admitem que algumas exóticas edificações são, de fato, as marcas de uma colonização e as heranças de uma cultura alienígena que se perdeu no no tempo (FOTO: misteriosa e colossal pirâmide de Feng Xiao Tang). Algumas amostras de DNA daqueles estranhos esqueletos encontrados em Bayan-Kala-Ura (cujas exemplares e fotos, por sinal, jamais foram devidamente divulgados pelo fato de terem sido confiscados pelas autoridades chinesas) foram recolhidas, bem como as amostras do DNA em fios de cabelos de uma das duas tribos que hoje vivem no local, tribo esta que estranhamente não pôde ser identificadas pelos cientistas e antropólogos como sendo de características e padrões étnicos chineses ou tibetanos. E, de acordo com as mais antigas tradições dessa tribo, que coincidentemente se chama DROPA, tradições por sinal inteiramente concordantes com aquele sensacional achado arqueológico, "há muitos milênios um povo do céu denominado "Dropa" caiu com sua nave naquela região. Muitos desses "Dropas" morreram no acidente, ao passo que alguns deles viveram e se estabeleceram em uma comunidade naquela montanha". E, ainda segundo essas tradições, "Os Dropas" eram pequenos, esquálidos e dotados de enormes cabeças" O que, aliás, igualmente coincidiu com a morfologia dos bizarros esqueletos lá encontrados e dos quais os habitantes dessas tribos desconheciam a existência, bem como das inúmeras cavernas em que estavam encerrados! E a comparação entre os DNA realizada pelos cientistas de Harvard comprovou que o chamado ELO PERDIDO, aquilo que a Ciência oficial tanto busca e considera como sendo "o que separa a cadeia evolutiva entre o primata do homem", foi enfim encontrado..... Exatamente na tal tribo que hoje vive naquele remoto local!


Em suma: os membros da tribo DROPA que hoje ali habitam (foto) SÃO SERES HUMANOS COMO NÓS. NUNCA FORAM PRIMATAS PARA SE TORNAREM HOMENS, dentro dos conceitos da chamada "Cadeia Evolutiva", tão cara e adotada pela Ciência tradicional, mas, sim, DESCENDENTES DIRETOS DE UMA RAÇA ALIENÍGENA! Justamente por isso, o Dr. Rabinowitz, extremamente perplexo, declarou a uma revista científica - "Se alguma coisa significa que somos híbridos de "aliens/primatas", ou por exemplo algo como híbridos de "aliens/Neandertal", realmente não importa. Nós simplesmente fizemos uma descoberta dentro de um mistério que apenas conduz a um mistério ainda maior".


Mas essa miscigenação de raças ocorreu somente em Bayan-Kala-Ura? O quadro de ilustrações acima nos mostra, de maneira aproximada, o que possivelmente teria sido obtido no gradual transcorrer desse processo de hibridação alien/terrestres, dentro de um contexto ainda maior e que diz respeito a TODA a humanidade terrestre. Obviamente que não concordamos com o terceiro quadro, pois os tais "homens-macacos" JAMAIS existiram. Pode ter havido, como aliás as evidências provam que HOUVE, outras raças de HOMENS - e não primatas melhorados - com evolução paralela à do Homo Sapiens, as quais no entanto foram suprimidas por força de uma espécie de seleção natural; experimentos genéticos..... Ou, quem sabe, através da eliminação impiedosa, pura e simples, efetuada pela raça mais forte e dominante - precisamente aquela que veio a ser a NOSSA!


Aquilo que se conhece como "Homem", ou se preferirmos a "Entidade Racional", parece ser uma forma de vida constante, espalhada por todo o Universo Vivente - onde quer que existam as necessárias condições para tanto. Evidentemente, e sempre de acordo com o seu habitat, evolução e as demais condições planetárias inerentes, os seus formatos, as suas morfologias, como também as suas complexas características orgânicas, jamais poderiam, por definição, ser idênticas, adquirindo portanto uma infinita gama de nuances. Coisas que a nossa atual compreensão científica jamais poderia alcançar!


Esta é uma imagem tomográfica da maior de todas as maravilhas do corpo humano: o fantástico órgão denominado cérebro! Um verdadeiro Universo em miniatura - sim, porque nele há, de certa forma, "estrelas, nebulosas e galáxias"! . Aqui há um mistério profundo, que a Medicina apenas anatomicamente conhece. Porém, e apesar dos seus avanços, toda a nossa ciência ainda não conseguiu atingir, ou sequer especulativamente entender, as inúmeras maravilhas contidas na sua espantosa essência - intangível, misteriosa, verdadeiramente dotada de uma Luz e de uma sublime natureza inerentes. Um mistério profundíssimo e que talvez ao efêmero homem jamais seja dado sondar.


Esse maravilhoso órgão é constantemente percorrido por uma grande massa de radiações e impulsos elétricos, os quais se comunicam entre si - através dos neurônios e sem quaisquer contatos físicos entre estes - assim transmitindo miríades de informações altamente complexas, todas responsáveis pela existência, pela inteligência, pelo psiquismo e notadamente pela ALMA do ser humano. Os neurônios, células cerebrais chaves, separam-se por sinapses, reduzidos espaços com cerca 25 milionésimos de milímetro. Esses espaços são percorridos por substâncias químicas altamente complexas, algumas desconhecidas, denominadas neurotransmissoras. Os dendritos, verdadeiras malhas de diminutos filamentos, são terminações nervosas dos neurônios e por sua vez recebem esses sinais por intermédio de uma fibra nervosa, denominada axônio - encarregada de transmití-los para uma outra terminação nervosa doneurônio. A verdadeira maravilhsa decorre de que, nos neurônios, estes sinais são eminentemente elétricos, porém ao cruzarem os espaços entre si se tornam químicos - resultando, portanto, em uma espantosa transmissão de sinais dotados de natureza eletroquímica!


O maravilhoso e altamente complexo cérebro humano - um verdadeiro "alienígena" no nosso planeta - aqui visto em alguns dos seus detalhes anatômicos. Cada compartimento desses guarda, e sustenta, as maravilhas e as supremas dádivas que desfrutamos sem que muitas vezes nos apercebamos: visão, olfato, tato, audição, inteligência, memória, emoções, sentimentos, e daí por diante. Aliás, já está cientificamente provado que NENHUMA ESPÉCIE DESTE MUNDO EVOLUI, OU EVOLUIU, DE UMA FORMA PARA OUTRA. Assim, cada espécie somente se reproduz e evolui de acordo com a sua própria espécie. Não existem, e portanto jamais existiram, os chamados "elos intermediários"! Nesse sentido, os cientistas e os antropólogos mais abertos concordam em um único ponto: o homem é, verdadeiramente, um estranho neste planeta! Surgiu, repentinamente, em meio a outras diversas cadeias evolutivas estranhas a ele e conquistou o planeta. Seu cérebro jamais pertenceu à cadeia dos primatas - aliás nem podem mesmo existir comparações que sustentem essa tese, absurda e inconsistente. Ao contrário dos animais, o cérebro do homem é estranhamente "plástico", no sentido de sentir emoções, se comunicar através da linguagem, criar, aprender e assimilar o mundo - como também todas as coisas à sua volta, ao passo que os limitados cérebros dos animais são eminentemente instintivos. Os biólogos norte-americanos A. Chance e A. P. Mead, de forma ousada e sobretudo corajosa, publicamente declararam em um simpósio: - Não foi apresentada nenhuma explicação adequada para justificar um cérebro tão grande quanto o encontrado no homem". O que, em outras palavras, significa que ELE VEIO "DE FORA", e que, de fato, esse assombroso órgão porta a "imagem" Daquele que o criou..... No mais verdadeiro e duplo sentido que essa sentença possa vir a ter!


Nas ilustrações acima, um filamento da cadeia do DNA e uma vista seccionada da parte inferior do cérebro humano - uma herança, de tempos muito antigos e esquecidos, advinda do espaço exterior! O Dr. Loren Eisley, quando ocupava o cargo de Presidente do Departamento de Antropologia da Universidade da Pensilvânia, não teve a menor dúvida quanto a isso ao publicar: - "O que chamo de aspecto não-natural do homem; não natural no sentido de que não há nada semelhante no planeta, embora as teorias sejam abundantes, sabemos pouco a respeito de porquê o homem se tornou homem, afinal de contas. Ele é um animal incrivelmente raro e estranho. Não houve nenhuma novidade evolucionária prévia comparável a isso, salvo o próprio ato da criação. O homem, o imperfeito e transitório homem, carrega dentro de si alguma misteriosa centelha de luz que cortou o vácuo. Somente ele pode caminhar diretamente para a sua morte e manter o mundo consideravelmente perdido no interesse das coisas intangíveis, como a verdade e o amor".






Total de visualizações de página

Página FaceBook