BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


segunda-feira, 20 de julho de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 199 TOTAL RECALL



"Entrarei na cidade com tantos olhos como os teus, e sustentarei a vestimenta com que me visitaste, e que me toquem até a água total que não se mede: 
pureza e destruição contra toda a morte, distância que não pode gastar-se, música para os que dormem e para os que despertam" (Pablo Neruda - Canto Geral)




Sim, tudo que nos chega do distante passado é um chamado à lógica e à razão! Por isso, vamos de volta, então, à misteriosa Nazca, no Peru. Além das imensas imagens de estranhos animais gravadas na direção do céu, cada vez mais surgem surpresas, visto que que lá existem coisas ainda mais surpreendentes do que aquelas tradicionalmente conhecidas e geralmente divulgadas. Nessa recente tomada aérea, vemos a imensa figura de uma bizarra criatura antropomórfica, dotada de uma tipologia tipicamente ALIENÍGENA! (FOTO: © Gilbert de Jong)


Ei-la no correspondente negativo. Aliás, trata-se mesmo de algo evidentemente alienígena!


Como também em Nazca há estranhas esculturas de milenares rostos estampadas nas montanhas que cercam aquela imenso planalto! Observe com atenção a parte inferior da imagem. E não deixe de prestar atenção naquilo que se situa logo acima desses rostos..... (FOTO: © Gilbert de Jong)


Eis a série de rostos rochosos devidamente ampliados. Note-se, principalmente, o primeiro da esquerda - a mesma feição diríamos quase que "simiesca" espalhada por outros distantes pontos de toda a Terra.


E logo acima desses rostos encontramos exatamente isso: uma perfeita, misteriosa, e além de tudo colossal imagem de uma curiosa figura geométrica...... (FOTO: Conceptgroen)


..... Aqui vista em maior aproximação. E ainda tem gente que sustenta que tudo isso teria sido feito pelos índios. Mas QUE índios? Obviamente, uma simetria tão perfeita teve uma SUPERVISÃO AÉREA para ser elaborada - ou muito provavelmente foi mesmo elaborada a partir do céu! Só que há muitos milhares de anos atrás não existiam quaisquer tipos de máquinas voadoras.... Pelo menos NÃO aqui na nossa Terra! (FOTO: Conceptgroen)


E aqui está uma reprodução daquilo que está estampado na desolada aridez do solo de Nazca! Simplesmente chocante, não? E existem muitas as teorias para tentar explicar todos esses intrigantes mistérios de Nazca. Todas elas, diga-se de passagem, conflitantes. De nossa parte, contudo, preferimos ficar com aquela que é a mais lógica: SINAIS DOS DEUSES, evidentemente. Aliás, não poderia mesmo ser de outra forma - tudo exatamente assim como afirmam as mais antigas tradições! (IMAGEM: © Gilbert de Jong)


Além disso, há marcas incontestáveis que ligariam todos esses intrigantes mistérios à presença dos Antigos Astronautas - ou então, quem sabe, a uma civilização muito evoluída tecnologicamente que nos precedeu. Tudo sugere o vôo, tudo nos mostra espaçonaves ou aeronaves! Vale sempre rever a imensa Íbis claramente estampada no costão do Morro do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro. A estilização de um pássaro, sagrado na antigüidade e ligado a muitas tradições, que além de estar esculpido em quase toda a extensão da montanha (um liso paredão de quase noventa graus), ainda revela a espantosa utilização de uma técnica de perspectiva que faz com que essa imagem se torne cada vez mais nítida à proporção em que o Sol se ergue, parecendo mesmo alçar vôo!


E uma recente propaganda de um banco governamental brasileiro, estampou em flip uma primorosa foto aérea desse Morro do Pão de Açúcar, a qual nos revelou através de um ângulo inédito uma outra nuance verdadeiramente surpreendente: essa foto nos mostra o reflexo de toda aquela montanha nas tranqüilas águas da Baía de Guanabra. Já sabemos que essa montanha é espantosamente misteriosa, trazendo as marcas de uma desconhecida civilização que esteve no território brasileiro há muitos milhares de anos - uma civilização que, por sinal, ESCULPIA MONTANHAS INTEIRAS! E além da imensa Íbis estampada em toda a lateral da montanha, temos lá no alto o famoso "Rosto do Faraó" - bem visível, aliás, nessa mesma foto (a colossal Íbis está ao seu lado, abaixo e na lateral). Além disso, toda a montanha tem a forma de uma esfinge leonina cujas garras avançam sobre o oceano. Mas será que você reparou bem naquilo que o reflexo, no mar já na parte lateral inferior da montanha, forma quando visto do ar?..... (FOTO: Caixa Econômica Federal)


Sim, isso mesmo! Estranhos sinais contendo um triângulo e setas que apontam para várias direções - além de um bizarro rosto situado quase ao centro!!!


Reveja no negativo e comprove. Altamente chocante, não? Isso jamais poderia ter sido um mero capricho da Natureza!!!


"Artefatos Fenícios do Equador", diz essa chamada de capa. A tendência geral da nossa Arqueologia é atribuir a tudo aquilo que desconhece os créditos de uma civilização conhecida. Os Fenícios, por exemplo, tal como se vê na capa dessa revista especializada, levam sempre a "culpa" por tudo aquilo de estranho e não convencional que é encontrado. Trata-se de uma tese favorita até mesmo aqui no Brasil, usada para tentar explicar enigmas arqueológicos situados tanto no imenso litoral do país, quanto nos mais afastados rincões do seu território. Na nossa modesta opinião, trata-se apenas e tão-somente de uma maneira simplista e muito eficiente (que por sinal já não mais convence ninguém) de encerrar polêmicas e, assim, "tapar o Sol com uma peneira". Ao que se saiba, Fenícios não esculpiam montanhas inteiras mediante uma fantástica tecnologia semelhante aos lasers - ou, quem sabe, talvez inifinitamente muito melhor do que isso! Uma tecnologia que (apenas teoricamente) não existia na remota antigüidade!


E por falar nisso, aqui vemos estranhas edificações - também situadas no Peru e supostamente atribuídas aos Incas. Evidentemente não se trata do tradicional estilo incaico. As colunatas refletem um estilo muito mais antigo. Note-se, também, como a rocha foi cortada e trabalhada com extrema precisão ao redor. Tudo indica se tratar dos restos de um templo muito mais antigo, logicamente edificado por uma desconhecida civilização pré-colombiana.


Os antigos, sem qualquer dúvida, nos legaram muitos mistérios. Aqui vemos uma caverna evidentemente selada, tendo na entrada uma imensa mão esculpida! Está situada nas montanhas do Arizona, EUA, e claramente significa que lá dentro haveria alguma coisa cuidadosamente guardada. O simbolismo, então, torna-se bastante evidente: - "NÃO SE APROXIME, ENTRADA PROIBIDA"!


Por todas as partes deste nosso pequeno porém muito misterioso planeta, estão os claros sinais que nos lembram (e simultaneamente atestam) as visitas dos Antigos Astronautas. E somente não enxerga isso quem não quer. Os povos antigos, desde os recuados tempos dos chamados "homens das cavernas", somente retratavam aquilo que efetivamente viam - e que, além de tudo, lhe deixavam as mais marcantes recordações.


Nesse particular, essa escultura maia torna-se altamente significativa. Aqui está claramente retratado um astronauta usando o seu capacete - e além do mais tendo às costas o seu assento estriado! Chocante? Sim; mas note também os seus cintos de segurança, em ambos os lados do corpo, prendendo-o ao tal assento! Nenhuma imaginação, por mais fértil que possa ter sido, poderia idealizar tal coisa.


E eis aquilo que está esculpido em uma montanha norte-americana. Um bizarro rosto que imediatamente nos remete ao distante planeta Marte, tal a semelhança entre ambos! E na sua opinião, Prezado Visitante, qualquer semelhança teria sido mesmo uma mera coincidência?


Não há coincidências! E mais uma vez recebemos a valiosa colaboração da nossa estimada amiga e visitante, Debora Goldstern, pesquisadora, escritora e membro da Biblioteca de Zamora, Buenos Aires, Argentina. Dessa feita, faremos uma breve viagem virtual à distante Tanzânia, precisamente no Distrito de Kondoa, onde em um sítio arqueológico datado de 29 MIL ANOS iremos novamente encontrar os inquestionáveis registros das visitas dos Antigos Astronautas ao nosso planeta...... (FOTO: © Mary Laekey)


...... A começar pelas sempre presentes esculturas de estranhos rostos nas rochas! E, ao que se saiba, o chamado "homem primitivo" não esculpia e tampouco possuía ferramentas para tanto:


Não esculpia, mas apenas desenhava, e fazia isso muito bem! As pesquisas efetuadas no local pela arqueóloga Mary Laekey em 1951, permitiram concluir que, além das coisas que lhe cercavam na vida cotidiana e que o homem primitivo registrou nas rochas da Tanzânia em cerca de 1600 pinturas, havia também nelas a presença de estranhos personagens retratados - personagens muito diferentes dos tradicionais padrões humanos!


Como também algumas outras coisas inusitadas para a época e que jamais poderiam se tratar de meros frutos da imaginação dos seus autores. Evidentemente, há 29 mil anos atrás não existiam escadas, certo? Certo! Mas, foi exatamente ISSO que o antigo habitante da Tanzânia retratou bem ao lado de um personagem usando escafandro, ou capacete, e ainda com apenas três dedos na mão! Ao fundo, a imagem nos permite concluir que a tal escada dava acesso ao interior de uma nave esférica!


Aqui, uma outra píntura rupestre confirma exatamente isso! Aliens ao redor de um artefato pousado ao solo. Podemos até mesmo ver as sapatas de pouso da nave em contacto com o solo!


Artefatos este que, sempre com maior clareza, nos remetem aos inconfundíveis formatos dos UFOs!


E aqui, devidamente ressaltados nos retângulos, a comprovação de que tais objetos retratados eram mesmo UFOS!!!


E essa outra milenar imagem tanzaniana nos mostra que efetivamente nada mudou em Ufologia: ao que parece uma mulher daqueles tempos estaria sendo abduzida pelos aliens! Os seus enormes crânios se tornam bastante explícitos. Diante de tudo isso, e cada vez mais, estamos plenamente convictos de que, através de um total chamado à lógica e à razão, será necessário, pois, efetuar um Total Recall na nossa História, assim como - e muito principalmente - na nossa tradicional e pouco dinâmica Arqueologia.






Total de visualizações de página

Página FaceBook