BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


domingo, 26 de julho de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 211 INTERSECTIONS


"Ó ovo do mundo, ouça-me! Sou Hórus, de milhões de anos! Sou dono e mestre do trono. Salvo do mal, atravesso os tempos e espaços que são infinitos" (Do Livro dos Mortos do Antigo Egito)




Essa é uma das tradicionais fotos da intrigante face de Marte, situada em uma região oficialmente denominada Cydonia. Trata-se de uma foto antiga, obtida nos primórdios da exploração espacial, quando a tecnologia ainda era incipiente. Desde essa época, haviam muitas dúvidas e inúmeras especulações sobre a natureza de tal monumento, oficialmente classificado como um mero trabalho da natureza marciana.


Contudo, modernamente a tecnologia avançou consideravelmente e assim já se pode obter imagens planificadas de quaisquer regiões, tanto na nossa Terra como no espaço sideral. Acima, você vê a região de Cydonia através dessa moderna e avançada técnica. O relevo do seu intrigante rosto pode ser visto na parte superior esquerda. Note-se, também, alguns outros relevos que lembram pirâmides!


E aqui está o famoso rosto.....


..... Aqui visto através de um outro ângulo.....


..... E onde uma outra tomada nos mostra diferente perspectiva.


E quando rotacionamos tais imagens e também as colocamos em negativo - algo que não é muito difícil de se fazer porém não interessa muito a certos setores - ESTAREMOS FINALMENTE DIANTE DA PROVA QUE FALTAVA: é mesmo um monumento artificial, um perfeitíssimo rosto moldado na rocha marciana, certamente por uma antiga civilização que em tempos muito remotos habitou aquele distante planeta do nosso Sistema Solar e se extinguiu!


As provas de que todo o Universo é, de fato, habitado e que além do mais certas raças espaciais podem estar milhares, ou talvez milhões, de anos à nossa frente em tecnologia, não se acham tão distantes assim e podem ser encontradas aqui mesmo no nosso pequeno mundo. O território australiano, por exemplo, está repleto dessas provas nas suas milenares cavernas onde os primitivos habitantes registraram as antigas visitas de estranhas criaturas - sempre adoradas por eles como divindades, mas que aos olhos modernos poderíamos classificar como "Antigos Astronautas".


E as PROVAS QUE FALTAVAM não se cansam de surgir. Observe com bastante atenção essa pintura rupestre australiana e tente, além dos detalhes dos vários seres usando capacetes, encontrar mais duas delas:


ISSO MESMO! Se você, assim como nós, pôde claramente visualizar na nítida imagem DUAS ESPAÇONAVES pairando sobre as criaturas parabéns porque acertou em cheio! E isso foi gravado nas rochas numa época em que não existiam balões ou sequer foguetes espaciais!!!


Alguma dúvida? Reveja no correspondente negativo e tire então as suas próprias conclusões.


E no território da Inglaterra, foi encontrada uma fantástica caverna repleta de estranhos relevos cuja origem e datação não puderam ser identificados. O nome dessa caverna é Chisleshurt, apresentando uma notável e intrigante semelhança dos seus relevos com aqueles existentes nas longínquas cavernas australianas......


...... Todavia, a parte mais intrigante da caverna de Chisleshurst está exatamente situada em uma das extremidades dos seus belos relevos.....


...... E pode ser melhor visualizada na sua respectiva ampliação: claramente uma entidade ALIENÍGENA!!!

(Agradecemos aos nossos estimados visitantes Mariano Bressanin e Luis Esteves (Portugal) pela valiosa colaboração prestada para a elaboração desta página)


Teoricamente (mas só teoricamente), os céticos - e por incrível que pareça muitos cientistas e astrônomos também - afirmam categoricamente que"alienígenas e UFOs não existem". Raciocinando em termos unicamente terrestres, essas "obras-primas da Criação", mesmo diante das mais gritantes evidências, ainda se recusam teimosamente a admitir o óbvio. O território do México, por exemplo, desde muito tempo é uma área de notória incidência dessas máquinas voadoras desconhecidas, cuja existência já é corajosamente admitida até mesmo pelas suas autoridades militares. A foto acima foi recentemente obtida na região de Chihuahua - uma região, aliás, que encerra um dos maiores e mais bem guardados segredos da fenomenologia ufológica: (FOTO: Demetrio J. Ramirez)


Há realmente muitas interseções, os caminhos às vezes se cruzam. Este é o desolado deserto de Chihuahua, em uma área denominada COYAME.


Coyame que, por sinal, se situa a pouca distância da fronteira com os EUA, bem na parte Norte do território mexicano.


Essa fotomontagem de um UFO sobre uma imagem do deserto de Coyame retrata um dos mais espantosos casos ocorrido no ano de 1974 e relativo às aparições desses objetos sobre o México - como é de praxe sempre negado e mantido em segredo até hoje. Era o dia 25 de agosto, quando os radares de defesa aérea dos EUA detectaram às 22:07 horas um objeto voador não-identificado celeremente se aproximando do espaço aéreo americano pelo Golfo do México a uma espantosa altitude de 75 mil pés. Nas proximidades da cidade de Corpus Christi, no Texas, o objeto desacelerou sua tremenda velocidade fez uma curva abrupta de 290 graus, para logo depois entrar em manobra descendente já no espaço aéreo mexicano, precisamente sobre o deserto de Coyame, no Estado de Chihuahua. Os radares americanos rastrearam o objeto que subitamente elevou-se a uma altitude de 45 mil pés e em seguida desceu a 20 mil pés suavemente. Uma pequena aeronave civil voava na área na rota de El Paso à Cidade do México e entrou em rota de colisão com o UFO. Subitamente, ambos desapareceram das telas dos radares. (IMAGEM: Noe Torres)


Os radares americanos detectaram a terrível colisão entre ambos enquanto o mesmo acontecia no México. Mensagens de rádio mexicanas foram também interceptadas dando conta da localização dos destroços do avião e também de um estranho objeto metálico prateado e circular espalhados em meio ao Deserto de Coyame, tendo as autoridades daquele país enviado uma equipe militar de resgate ao local. Os americanos prontamente acionaram seus satélites espiões e localizaram a área onde se encontravam tanto os destroços do UFO quanto os da aeronave civil. Como o assunto era altamente "interessante", uma equipe especial das forças armadas norte-americanas sob os auspícios da CIA (Agência Central de Inteligência Americana), partindo de Fort Bliss e composta por quatro helicópteros camuflados desprovidos de insígnias e levando uma tropa de elite, sem a menor cerimônia (e sem qualquer autorização) INVADIU o território mexicano para se apoderar dos destroços do UFO!


Segundo, isto é "segundo", os relatórios americanos, quando sua tropa chegou ao local encontrou o UFO sobre um caminhão do Exército Mexicano, este escoltado por um outro veículo - ambos misteriosamente estacionados em meio ao deserto - mas.... Teriam encontrado todos os soldados da equipe militar mexicana "inexplicavelmente mortos". O UFO que pesava cerca de 680 quilos foi então recolhido aos guinchos de um potente helicóptero americano Sea Stallion e levado aos EUA, não sem antes os soldados usando roupas especiais de proteção bioquímica, de modo a "limpar a área", TEREM EXPLODIDO TODO O LOCAL - inclusive os corpos dos militares mexicanos e os seus veículos, incluindo os destroços da aeronave civil acidentada! Por que? Não se trata de uma versão demasiadamente bizarra e certamente muito mal contada? Sabe-se que o UFO, cujo comprimento era cerca de 5 metros e uma altura de 1,60 metro (o que, de pronto, sugeriria uma eventual tripulação humanóide) possuindo portas e janelas e que por sinal não se encontrava seriamente avariado apesar da forte colisão sofrida, foi levado primeiramente a Atlanta, Georgia, e também à base de Wright-Patterson, posteriormente sendo encaminhado para um destino ignorado, possivelmente a famosa Área 51. Não se tem notícia do eventual encontro dos corpos dos seus tripulantes. Este episódio é sugestivamente considerado como "O Caso Roswell Mexicano" e tal como aquele outro tudo foi devidamente censurado e abafado. (ILUSTRAÇÃO: ufocasebook.com)


25 de junho de 1992, continuam as aparições de UFOs no México e como sempre nas regiões mais desoladas - e muito principalmente circundando as velhas pirâmides e as antigas ruínas espalhadas pelo seu território. A foto acima captou um deles a curta distância quando em plena luz do dia sobrevoava a Esplanada de Teothiuacan e os seus antigos monumentos oficialmente atribuídos aos Maias. (FOTO: Baltazar Garcia)


Teothiuacan onde se erguem majestosas pirâmides, tais como aquelas talvez muito apropriadamente denominadas "do Sol" e "da Lua" (foto), onde as tradições dizem terem sido erigidas sobre "uma máquina capaz de viajar no tempo e no espaço" e "sobre um sarcófago de cristal contendo o corpo de uma deusa loura vinda do céu" - são marcos majestosos e gloriosos de um passado talvez muito mais remoto do que acredita, assim como todas as evidências parecem indicar, e que EM MUITO antecederiam à própria civilização Maia! (FOTO: Saburo Sugiyama)


Pois, uma dessas expressivas evidências de antigüidade se situa em meio às espessas selvas da Guatemala, onde jaziam esquecidas as antiqüíssimas ruínas de El Mirador de cuja existência somente se suspeitou quando alguns pilotos de aeronaves notaram estranhos picos que lembravam topos de pirâmides sobressaindo em meio à densa vegetação! E na verdade eram mesmo topos de construções tão antigas quanto a noite dos tempos! Desbravando o local, arqueólogos constataram se tratar dos vestígios de uma antiga cultura desconhecida que, de fato, antecedera em muito à dos Maias e a qual denominaram "Pré-clássica".a qual remontaria ao segundo milênio ANTES do nascimento de Cristo, muito embora tenha existido um período ainda muito mais antigo que o antecedeu chamado de "Arcaico" - este totalmente fora do alcance da Arqueologia tradicional!


O que significa que muito antes dos Maias "alguém" já construía requintadas pirâmides e suntuosos templos nas Américas, cujas ruínas aqui espalhadas em El Mirador por cerca de dois quilômetros quadrados as evidências atestam ter sido habitadas em tempos muito remotos por cerca de 80 mil pessoas!


Ainda resta muito a explorar e atualmente a National Geographic está financiando expedições ao local. Pois, El Mirador encerra mistérios, assim como todos os inexplicados monumentos advindos de um remoto passado terrestre. Um remoto passado que também guarda os intrigantes vestígios de uma antiga e misteriosa colonização, uma fantástica tecnologia, originários sabe-se lá de onde. Tudo ainda está envolto em mistério. Porém, pouco a pouco, as intereseções - isto é, os caminhos que se cruzam - aquelas entre o passado e o futuro; o ser humano terrestre e o alienígena; as grandes civilizações perdidas e a nossa; começam a se revelar de maneira indelével..... De maneira muito clara - e muito mais claramente do que antes!






Total de visualizações de página

Página FaceBook