BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


terça-feira, 18 de agosto de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 252 ARQUEOLOGIA PROIBIDA, LIVRO DE PEDRA!



"Águia sideral, vinha de trevas. Serpente mineral, Rosa de pedra; Nave sepulta, nascente de pedra; 
Esquadra equinocial, vapor de pedra; Geometria final, livro de pedra" (Pablo Neruda, *1904 - +1973 - Canto Geral)








- "Finalmente, a existência de informes pessoais e de evidências fotográficas, de certo valor considerando-se as circunstâncias envolvidas, permite a admissão de que há indicações da existência de Objetos Voadores Não Identificados" - dizia em 1958 um relatório reservado do Ministério da Marinha do Brasil, Centro de Operações Navais,intitulado "Máximo Secreto". Sem qualquer dúvida quanto ao que afirmava, porém muita coisa mudou desde o distante ano de 1958, ocasião em que um navio da própria Marinha Brasileira, precisamente o navio-escola Almirante Saldanha, foi espreitado por um nítido UFO nas proximidades da Ilha da Trindade, sendo até mesmo amplamente fotografado pela sua tripulação. Hoje, esse espinhoso assunto pouco a pouco já deixa de ser "secreto" para se tornar não somente dramático, como também amplamente didático. E, apesar de "oficialmente" negarem, a NASA e o seu Governo sabem muito bem disso, tanto que um exemplo bastante típico (indiscutível e que por sinal não foi o único) pode ser visto na foto acima, tomada nas proximidades da órbita da Lua pela tripulação da Apollo-16.


A exploração espacial trouxe, certamente, novos e muito amplos horizontes para o conhecimento humano. Verdadeiras supresas nos aguardam no espaço sideral. E as missões levadas a efeito na Lua e em Marte, por exemplo, foram extremamente pródigas nesse sentido. Como por exemplo, a sensacional descoberta de uma pequena e talvez a segunda Lua a orbitar no nosso planeta (foto), batizada de Cruhitne! E se não for uma segunda lua, certamente será um corpo celeste dotada de rara natureza co-orbital.


Contudo, há coisas mais espantosas ainda - verdadeiramente supreendentes: como se recordam, mostramos na página anterior quando um módulo da Missão Apollo-15 flagrou em plena superfície da Lua um UFO deixando o interior de uma abertura na paisagem - obviamente uma base sublunar daqueles objetos. Na verdade, porém, tratava-se do avistamento preliminar daquilo absolutamente espantoso que logo a seguir você verá. Aliás, a presença alienígena na Lua é uma espantosa realidade que não mais pode ser negada. E a NASA, apesar de ocultar e negar tal fato, sabe muito bem disso, tanto que seus astronautas cansaram de avistar tais máquinas voadoras desconhecidas espreitando-os, bem como terem detectado a existência de misteriosas instalações espalhadas pela sua superfície - além de até mesmo terem fotografado a febril movimentação de máquinas alienígenas na superfície do nosso (mas será nosso mesmo?) satélite! Serpente Mineral, Rosa de Pedras!


Águia Sideral! E não foi justamente por isso que a Missão Apollo-20, sob o codinome "Vandenberg Twenty" ("Vandenberg-20"), realizada com a colaboração Soviética em 16 de agosto de 1976, teve um caráter ultra-secreto? Aliás, podemos constatar pelo estranho objeto mostrado no seu emblema que se tratava de uma missão muito especial. Uma missão que "oficialmente" não existiu dado ao seu caráter ultra-sigiloso, além de altamente embaraçoso. Sua tripulação era composta por William Rutledge, Leona Snyder da Bell Laboratories, e Alexei Leonov, cosmonauta soviético que anteriormente participara da Missão Soyuz. É claro que o objetivo, bem como os resultados de tal missão tripulada jamais foram tornados público, mas somente até um dos seus astronautas, atualmente com a avançada idade de 76 anos e padecendo de uma grave artrose, ter rompido o seu silêncio de longos anos e publicamente revelado em 2007 a espantosa verdade da qual foi protagonista! William Rutledge, no momento vivendo na África, precisamente em Ruanda, e compreensivelmente protegido sob uma outra identidade, não somente foi uma das atônitas testemunhas oculares do evento, como também conseguiu e guardou consigo uma cópia das filmagens que fez no local - precisamente a face oculta da Lua!


O local era Iszak-D, a sudoeste da Cratera Delporte, onde missões anteriores (Apollos 15/17), aliás, já haviam detectado uma estranha "anomalia". A filmagem de bordo, realizada através de uma "Westinghouse Color TV Camera", nos mostra a manobra de aproximação daquela área, onde brilhava no solo uma estranha luminosidade circular verde (extremidade inferior esquerda), tal como se fora uma espécie de farol de sinalização de alguma forma ainda atuante!


Antes, todavia, passaram por sobre misteriosas estruturas arquitetônicas - obviamente artificiais e, portanto, elaboradas por seres inteligentes - já devidamente mapeadas pela NASA e conhecidas como "The City" - "A Cidade" - codinome na Missão: "Station One"!.....


...... Aqui vistas no correspondente negativo, onde algumas estruturas retangulares e piramidais são claramente discerníveis!


Um pouco mais adiante, estranhos rastros no solo lunar, como se tratasse das marcas do arrasto de um pouso forçado - um prenúncio de um acidente!


Seguindo a trajetória pré-determinada, finalmente é alcançado o "objetivo" da missão, "Station Two", claramente visível em contraste com a árida paisagem.....


..... UMA IMENSA ESPAÇONAVE ALIENÍGENA NO SOLO DA LUA!.....


..... E onde a maior aproximação da imagem não deixa margens a quaisquer dúvidas!


Aparentemente, se tratava de uma antigo acidente envolvendo uma astronave alienígena de grande porte, pois os comentários da tripulação (não para Houston, NASA, mas, sim, diretamente para a Vandeberg Air Force Base, na Califórnia e constantes da película), revelavam que havia marcas dos antigos e milenares impactos de meteoritos na sua estrutura - estes, aliás, bem visíveis no frame acima. A análise posterior desses impactos, bem como da poeira que recobria toda a nave, atestavam a imensa antigüidade do evento.


E nessa tomada com maior aproximação, podemos ver os detalhes da proa, por assim dizer, da astronave alienígena - aparentemente uma estrutura metálica, uma vez que a forte luz do módulo da Apollo-20 causara um reflexo bem na sua extremidade.


Outro detalhe bem aproximado da parte frontal daquela misteriosa espaçonave.....


...... O que não deixa margens a quaisquer dúvidas quanto a realmente se tratar de um artefato construído por seres inteligentes. Mas, QUAIS seres inteligentes exatamente, originários de ONDE?


Rosa de Pedra! Aqui, podemos ver os detalhes da cobertura superior da nave, bem como a existência de um estranho símbolo na sua parte anterior. Esquadra Equinocial!


E nessa outra imagem, uma visão daquilo que os perplexos tripulantes da Apollo-20 classificaram como IMENSO!


Aqui, uma outra visão mais nítida da alongada estrutura da misteriosa espaçonave alienígena. Nave Sepulta, numa nascente de pedra!


A tripulação da Apollo-20 também constatou nas proximidades da nave a existência de uma profusão de destroços os quais brilhavam intensamente, o que comprovava (e reforçava) a hipótese de um antigo acidente. William Rutledge declarou em uma entrevista que a Missão Apollo-20 chegou a pousar no local desse antigo acidente, tendo a sua tripulação atestado que se tratava de uma nave-mãe, muito velha, que havia cruzado o Universo há pelo menos 1,5 milhões de anos! No seu interior, havia muitos símbolos, velhos resquícios de vegetação na parte do "motor" e, também, ......


...... algumas rochas triangulares que emitiam partículas de um estranho líquido amarelado! E será que você lembra de uma nossa página anterior (precisamente a id587.htm) na qual mostramos um estranho artefato "arqueológico" (foto) dotado de inusitadas propriedades tecnológicas e supostamente encontrado em um sítio arqueológico "não revelado e datado de mihões de anos"? Pois é! TUDO, portanto, se encaixa perfeitamente. Parece que finalmente encontramos a resposta! E o mais surpreendente de tudo: ainda no interior da nave alienígena acidentada na lua, pequenos corpos dilacerados de seres alienígenas foram encontrados! Contudo, DOIS deles estavam quase intactos..... E um deles, de uma criatura aparentemente fêmea - cuja atônita tripulação da Apollo-20 batizou como "Mona Lisa EBE" - Extraterrestrial Biological Entity! Segundo William Rutledge, seu corpo estava na cabine de comando da nave (repleta de longos tubos semi hexagonais e inúmeros caracteres alfabéticos desconhecidos), e ela ostentava estranhos dispositivos acoplados aos olhos e mãos. Sua altura era de 1,65 metro, dotada de seis dedos e também cabelos. Leonov, o astronauta soviético, retirou então o dispositivo dos olhos da entidade, tendo deles brotado uma espécie de líquido biológico, aparentemente resíduos de sangue alienígena. O segundo corpo, o do outro piloto, estava em péssimo estado, também danificado pelo acidente. Sua pele era dotada de uma coloração cinza-azulada e sua cabeça foi inclusive recolhida, tendo sido levada à Terra para estudos quando do retorno da Missão Apollo-20.


Nessa imagem em crop, tomada pela astronauta da Apollo-20 Leona Snyder, podemos ver, com maior clareza de detalhes, as estranhas formas da nave acidentada.


Nesses quadros, outros detalhes bem expressivos da estrutura da nave alienígena, também obtidos pela astronauta Leona Snyder. Note-se a existência de curiosos símbolos, tais como insígnas e, principalmente, os oríficios perfeitamente circulares que os astronautas da Apollo-20 creditaram a milenares impactos de meteoritos. Na nosssa opinião, tais orifícios estão muito simétricos para se tratar de impactos de meteoritos, não? Diríamos, quase que com certeza absoluta, que essa nave teria sido, não acidentada simplesmente, porém ABATIDA - isso em tempos muito remotos e, possivelmente, em um confronto bélico que a levou, fatalmente avariada, a cair na Lua! E por que não? Tudo não é mesmo possível?
Fantásticas descobertas, Arqueologia Proibida.... Fascinante! Dá mesmo um certo calafrio, porém não mais surpreende: - pois, não é mesmo verdade que, desde muito, almas iluminadas, tocadas por uma Luz muito sublime, profeticamente já vislumbravam isso?: - "Águia sideral, vinha de trevas. Serpente mineral, Rosa de pedra; Nave sepulta, nascente de pedra; Esquadra equinocial, vapor de pedra; Geometria final, livro de pedra"


E o melhor de tudo é que diante de tudo já não mais poderão negar o fato de que ultra-sigilosa Missão Apollo-20 realmente ocorreu. Nas imagens acima, vemos a astronauta Leona Marietta Snyder quando embarcava, juntamente com o restante da tripulação, no módulo que os levaria a Lua naquela missão. Abaixo, uma foto de parte do painel do módulo, mostrando a bandeira dos EUA e o logotipo da missão, no qual claramente se lê: APOLLO 20! Por outro lado, é bom sabermos que William Rutledge não está ganhando um centavo sequer com as suas revelações. Dono de um currículo invejável, trabalhou no Bell Laboratories e também a serviço da USAF (Força Aérea Americana) - onde participou de vários projetos militares, inclusive o Projeto Gemini - ele declarou ter tido a ajuda de amigos para obter e divulgar as cópias de tais filmagens, antes que fosse destruídas - a ordem era incinerá-las * ! E já ao fim da vida, você acha que um homem desses poderia estar brincando ou ter forjado uma fraude? Claro que Não! Você, Prezado (a) Visitante pode, pois, ter a mais plena certeza de que existe muita gente revoltada com a vergonhosa política de silêncio, sempre sufocando verdades de alta relevância e revestidas de alto interesse para toda a humanidade. Tudo muito lamentável, principalmente ISTO => E ainda segundo ele, você sabe qual foi o espantoso critério da NASA para a escolha dos tripulantes dessa missão? Era importante.... "Não acreditar em Deus"! Faz sentido, uma vez que sob o prisma de uma visão essencialmente materialista fica tudo, então, muito mais fácil de ser negado!


Simplesmente bizarro! Mas, voltando-se ao assunto principal, quem foi que disse que a Missão Apollo-20 deixaria de explorar, também, a tal "Cidade" lunar?.....


...... Uma vez que as fotos dela nos mostram, aparentemente em ruínas, construções extremamente antigas, e que são verdadeiramente chocantes!.....


...... Ruínas elaboradas mediante padrões arquitetônicos desconhecidos da espécie humana!!!.....


..... Imensas torres que se projetavam para o espaço, provavelmente os formidáveis restos de uma antiga colonização ou, talvez, as velhas e milenares ruínas de uma colossal base lunar alienígena!


E já na extremidade direita daquela inusitada série de edificações desconhecidas, podemos ver o que parece ser a base de uma pirâmide!


Rutlege declarou que essas ruínas estavam repletas de resíduos metálicos, também inscrições desconhecidas, e apenas uma delas, batizada como "Catedral", estava intacta. Simplesmente chocante, absolutamente surreal - tudo, porém, e bem ao contrário, indicando que se trata de algo extremamente real, absolutamente verídico! Não há, portanto, como se negar evidências não só espantosas, como também tão gritantes e reveladoras quanto essas, pois tentar calar algo como isso seria absolutamente ilógico, um verdadeiro contrasenso.


Mas, será que precisamos mesmo ir tão longe para finalmente colidir com a verdade e, assim, encontrar tais sempre contundentes evidências quanto à existência de outros seres inteligentes espalhados pelo Universo Vivente? Uma vez que, TAMBÉM, e aqui mesmo na Terra, existem as mais espantosas evidências quanto à antiga presença de seres muito avançados que um dia aqui chegaram, e até mesmo se estabeleceram em fantásticas civilizações, das quais as lembranças das suas existências e as recordações de uma fomidável tecnologia se perderam para sempre nos implacáveis meandros tempo. E sabe Deus quantas astronaves semelhantes àquela encontrada pela Apollo-20 na Lua estariam enterradas no nosso próprio subsolo desde milhões de anos? Há, contudo, outras evidências muito mais palpáveis e próximas: o Professor Winwood, renomado pesquisador britânico, por exemplo, descobriu em local não revelado e em meio às milenares ruínas do Antigo Egito esse curioso artefato, elaborado sob a forma de um medalhão.


Tenha sido um medalhão, ou não, o fato é que tal curioso artefato - situado, por sinal, para muito além da nossa atual tecnologia - é mantido sob segredo em um local não revelado pelo fato de correr o risco de ser confiscado e, como sempre costuma ocorrer nesses casos, desaparecer para sempre. Acredita seu descobridor que esse artefato, com uma antigüidade que julga provável de 13 mil anos, possivelmente diz respeito à perdida civilização da Atlântida, contudo verdadeiramente remontando aos "CÉUS ACIMA DE NÓS" e, ainda, não se prendendo a motivações religiosas, mas, sim, intimamente ligado aos movimentos dos corpos celestiais - representando, pois, o nosso Sol, seus planetas (inclusive os desaparecidos), alguns alinhamentos galáticos, bem como alguns mapas celestiais muito precisos! Em suma, oriundo de uma ciência e de uma tecnologia evidentemente externas ao nosso planeta!


E no seu interior há um magnífico cristal (ou safira) azul, sob a forma de uma pirâmide, que representaria no contexto cósmico a Estrela Polaris, ou então Vega - ou, quem sabe, uma outra gigantesca estrela azul desconhecida! E ao redor desse artefato foi comprovado que flutuam os campos muito sutis de uma poderosa energia eletromagnética! Acredita o Professor Winwood que esses dispositivo encerre uma carga eletrônica, contendo informações muito avançadas - tal como hoje utilizamos mediante os nossos microchips, ou então mensagens de natureza holográficas! Resta apenas saber COMO decodificá-las. Todavia, sabe-se que certos tons musicais ativariam de certa forma o misterioso artefato!


Aqui, uma representação esquemática das inusitadas características do misterioso artefato. Além de órbitas estelares, campos espiralados galáticos e outros energéticos, nele há, ainda, sete enigmáticas cruzes que possivelmente simbolizam as Sete Irmãs, ou as sete estrelas da Constelação de Plêiades!


E eis alguns misteriosos símbolos postados no verso do medalhão - se é que se trata mesmo de um simples medalhão! Acredita-se, por outro lado, que ele seja uma espécie de "chave", ou dispositivo, para ativar alguma câmara secreta situado em algum lugar do mundo, muito provavelmente no Egito - tal como uma cápsula do tempo atlante que, dizem as Tradições, estaria situada em uma gigantesca e muito antiga pirâmide ainda soterrada, ou ainda sob as patas da Esfinge de Gizé! É tudo, pois, como já diziam os antigos egípcios na sua milenar sabedoria: - Fazer uma imagem do deus é reviver o deus! Justamente por isso, as suas imagens atravessaram os milênios tão vivas, tão magnéticas, tão sagradas e expressivas, como quando foram reverentemente pintadas. Isso, de certa forma, também se aplicaria ao nosso trabalho, uma vez que toda imagem verdadeiramente fala por si - revive sempre algo que, por força da sua amplitude, jamais poderia ser extinto ou então, sequer, simplesmente ignorado ou meramente apagado!


Geometria final, Livro de Pedra! "Retorno dos Deuses das Estrelas" - tal como estampa a capa desse livro? SIM; de certa forma, SIM - eles já estão retornando mesmo! Toda a imensa e muito antiga conspiração de silêncio, pouco a pouco, e cada vez mais, sucumbirá, cairá por terra. A verdade, então, se agiganta, desperta do seu mais profundo e antigo sono, graças à coragem de algumas pessoas que sentem, bem no seu íntimo, bem nas mais recônditas profundezas dos seus corações, que a hora já está soada, que os tempos já chegaram, que nada mais poderá ficar oculto! Até mesmo porque já estamos - já vivenciamos - o tempo maravilhoso das grandes revelações - precisamente na aurora e no despertar de uma nova consciência humana, desde muito letárgica - desde muito sufocada, muda, surda; e lamentavelmente cega. Uma nova Luz, então, desponta no horizonte: a Luz Sublime de Aquário - a Era da Síntese, da Sublimação do Espírito, das grandes Revelações. A consciência humana adivinha, então, que não está só na maravilhosa vastidão estrelada que nos cerca. Tudo é vivo, tudo é maravilhoso. A trajetória humana é muito mais antiga do que se pensa. A Terra é, assim como tantos outros, apenas um viveiro de almas em evolução.


Justamente porque somos, TAMBÉM, alguns dos muito e antigos peregrinos das estrelas - já que a mesma Energia que pulsa no coração da mais distante galáxia, igualmente pulsa no ritmo dos nossos corações - já que as luzes faiscantes que constantemente pulsam dos nossos neurônios são uma miniatura do Universo, o próprio brilho das mais distantes estrelas. E o Plasma etérico e maravilhoso que preenche toda a incomensurável vastidão do céu é, de certa forma, exatamente o mesmo que percorre a cada átimo de segundo as nossas veias! E, coisa maravilhosa, não haveria na dança da cadeia elíptica do meu DNA - como também do seu - uma herança muito antiga e esquecida? Asas Partidas, Paraíso perdido, Anjos caídos! Mas, por outro lado, há também uma distante promessa, um anseio muito antigo: um dia os verdadeiros "deuses" finalmente retornarão para nos abraçar e também amar. Tudo aquilo que foi será, então, novamente! Pois, das estrelas viemos e para as estrelas um dia inevitavelmente voltaremos a partir. E, assim sendo, um dia qualquer, da mesma forma e em cumprimento a uma Lei inexorável, espalharemos as nossas sementes; retornaremos ao nosso verdadeiro lar; também nos tornaremos "deuses"!







Total de visualizações de página

Página FaceBook