BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


sexta-feira, 14 de agosto de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 245 HIPÓTESES HERÉTICAS



"A Terra é uma velha senhora misteriosa, e o homem conhece muito mal a sua história íntima. Durante um período de tempo muito longo, muitos dramas e tragédias se desenrolaram na grandiosa cena do mundo. 
O homem é um recém-chegado no planalto da evolução e ignora totalmente quais podem ter sido os primeiros habitantes do seu domínio" (Guy Tarade - As Portas da Atlântida)




E quanto a essa afirmação, não resta a menor dúvida! Os geoglifos do Planalto de Nazca, no Peru, estranhos sinais que desde muitos milhares de anos recuados no nosso obscuro passado dirigem uma enigmática e silenciosa mensagem para o céu, desafiam a compreensão do homem. Haveria, então, mais alguma coisa por trás disso, além de intimamente associada a esse estonteante mistério?


Estariam, pois, os intrigantes geoglifos e os sinais de Nazca restritos e isolados em meio à desértica vastidão dos altiplanos peruanos? DE MANEIRA ALGUMA!


Pois, desde a distante Década de 20, os tripulantes e os passageiros das aeronaves comerciais já tinham suspeitado que para além das enigmáticas linhas de Nazca e os seus insólitos desenhos voltados para o céu, existiria também mais alguma coisa, uma vez que, recobertos pelo passar das distantes eras, alguns contornos muito suspeitos sobressaíam da desértica paisagem.


E bem ao sul das enigmáticas linhas e dos intrigantes geoglifos de Nazca, efetuando escavações no local, os arqueólogos se depararam com um dos mais estonteantes enigmas da América do Sul! Ali descobriram as portentosas ruínas de Cahuachi, as quais que se estendem por mais de 24 quilômetros quadrados, o qual tem acesso restrito e (por que seria?) somente será aberto ao turismo em 2011!


O arqueólogo italiano Giuseppe Orefici foi um dos pioneiros nas escavações em Cahuachi, as quais demandaram nada menos que 20 anos, culminando em 1998 com a espantosa revelação de todo esse imenso complexo arqueológico representado por nada menos que 34 colossais estruturas piramidais em meio a outras magníficas ruínas! O mais impressionante de tudo, é que ficou comprovado que a misteriosa civilização que edificou Cahuachi FOI A MESMA QUE TRAÇOU OS GEOGLIFOS DE NAZCA, ou seja, uma cultura que denominaram de "Cultura Nazca"! Em ouras palavras, Cahuachi era mesmo um desconhecido prolongamento de Nazca!


E além de peças cerâmicas, os arqueólogos encontraram artefatos de tapeçarias tais como essa, as quais mostram claramente algumas figuras IDÊNTICAS àquelas que se acham estampadas no solo arenoso do Planalto de Nazca!.... (FOTO: Giuseppe Orefici)


..... Sem dúvida, pode-se comparar que esse estilo artístico é absolutamente idêntico aos encontrados em Nazca - como, por exemplo, podemos verificar nesse exemplar acima mostrado. Tudo muito bem associado! E segundo acredita e declarou o historiador Josué Lancho, o qual sem querer talvez tenha revelado uma grande verdade (grifos nossos):"As figuras de Nazca tinham uma função exclusivamente cerimonial. Ali, os sacerdotes conduziam o povo de Cahuachi para celebrar grandes cerimônias. Neste sentido, as linhas eram uma espécie de templo sem paredes, onde se falava com os DEUSES DO FIRMAMENTO e se pedia por fertilidade nas colheitas"Por sua vez, o arqueólogo italiano Orefici talvez tenha revelado uma outra grande verdade quando, por seu turno, afirmou (grifos também nossos): - "Cahuachi servia para unir o mundo Nazca, que incluía os povos do deserto, mas também os do MAR, da serra e DA SELVA, o que explica que nas linhas haja representações de baleias, condores e macacos. Era uma civilização de grandes avanços tecnológicos, o que permitiu desenhar as linhas, bem como construir e remodelar Cahuachi durante 800 anos..." Além disso, tal como muito comodamente pretendem alguns setores, não se pode de maneira alguma atribuir tais ruínas à Civilização Incaica, uma vez que está comprovado que quando ela chegou a essas regiões a tal "Cultura Nazca" já tinha desaparecido desde esses 800 anos a ela antecedentes!


Uma cultura evidentemente desconhecida, pois além de todo o mistério que a envolve, as ruínas de Cahuachi guardavam também os restos de curiosas múmias: (FOTO: Giuseppe Orefici)


.... Muitas delas colocadas em posições inusitadas. (FOTO: Giuseppe Orefici)


E não só os biotipos dessas seres eram realmente muito estranhos - tal como podemos notar pela mão de uma dessas curiosas múmias a qual, na verdade e a grosso modo, é uma espécie de "garra"! (FOTO: Giuseppe Orefici)


Contudo, o que mais se torna insólito são os formatos dos crânios daqueles representantes da misteriosa raça que edificara Cahuachi! (FOTO: Giuseppe Orefici)


Alongados, extremamente alongados...... (FOTO: Giuseppe Orefici)


..... Assim como aqueles que foram encontrados nas primeiras e predestinadas Dinastias do Antigo Egito, mas somente até a Décima Oitava com a morte de Tutankhamon. Tudo começa então a se encaixar. Seria, então, um ramo da mesma misteriosa raça? E por que não? Pois, tal como todas as evidências indicam, veremos que.... SIM!


Todavia, esses crânios NÃO SÃO DIFERENTES de outros curiosos crânios, os quais, por sua vez, foram igualmente encontrados nas demais ruínas espalhadas por todo o Peru..... (FOTO: © Herbert Eisengruber/Paleoseti.com)


..... Como, por exemplo, não somente em Ica (foto), COMO TAMBÉM em outros sítios arqueológicos distintos e bem afastados entre si, por vezes situados em MUITOS OUTROS PAÍSES do Continente Sul Americano! (FOTO: © Gilbert de Jong)


E muito curiosamente, alguns desses muito bizarros crânios sul americanos apresentam claros sinais de que os seus detentores quando em vida foram alvejados por estranhos tipos de armas, teoricamente inexistentes há muitos milhares de anos atrás - diríamos armas muito semelhantes às nossas atuais ou, quem sabe, muito mais potentes e letais do que elas! (FOTO: © Herbert Eisengruber/Paleoseti.com)


Dizem que tais crânios teriam sido deformados e alongados ritualisticamente. Mas terá sido isso mesmo? Por outro lado, dizem também que esses orifícios neles encontrados teriam sido marcas de trepanações - ou seja, CIRURGIAS CEREBRAIS! De qualquer forma, não é mesmo fantástico que esses povos realizassem cirurgias tão complexas quanto essas? O crânio acima mostrado, por exemplo, denota ter sido aberto mediante um tipo de instrumental cirúrgico altamente sofisticado. (FOTO: BBC/Museu Nacional de Antropologia e História do Peru)


Porém, tanto em Nazca quanto em Cahuachi os elos que as unem aquela raça com a egípcia são, além de intrigantes, muito comuns, ostentando claros e evidentes sinais de que tudo isso se trata de obras de uma avançadíssima cultura do passado, a qual inclusive praticava cultos associados a uma religião solar - a mesma, aliás, que fez parte das tradições religiosas do Antigo Egito!


Igualmente nesse particular, essa desconhecida cultura apresentava incríveis e muito espantosas semelhanças com a Egípcia: mumificava seus mortos; adotava posturas funerárias simbólicas idênticas; venerava deuses muito semelhantes, tais como a deusa-hipopótamo egípcia, Taueris; como também edificava estelas! Porém, não e só isso: (FOTOS: BBC/Museu Nacional de Antropologia e História do Peru)


Essa desconhecida cultura que, de fato, se espalhou por todo o vasto continente da América do Sul guarda muitos mistérios, tanto que igualmente edificava obeliscos! E as provas quanto a isso tornam-se incontestáveis. Contudo, o maior de todos os enigmas é precisamente este: - DE ONDE VEIO ELA? A resposta a essa pergunta muito provavelmente pode ser encontrada em uma enorme peça arqueológica cuidadosamente guardada no mesmo museu, situado em Lima, Capital do Peru, a qual é precisamente chamada de "Obelisco Tello". (FOTO: © Herbert Eisengruber/Paleoseti.com)


O Obelisco Tello foi, por sua vez, encontrado em outro local que não Cahuachi, mas sim na enigmática Chavin de Huantár, também em meio às ruínas cerimoniais localizadas em uma outra região montanhosa do Peru, a 3150 metros de altitude. Esse obelisco em granito prismático, que foi objeto de alta reverência é, sem dúvida, muito embaraçoso além de altamente revelador e bastante explícito, uma vez que os seus relevos nos mostram as imagens de coisas que DEFINITIVAMENTE NÃO EXISTEM NAS ALTAS REGIÕES MONTANHOSAS DAS RUÍNAS PERUANAS..... (FOTO: BBC/Museu Nacional de Antropologia e História do Peru)


..... Tais como certos tipos de vegetação tropical; onças; enormes cobras; jacarés (você já viu, por exemplo, jacarés nas altas montanhas?), também a pimenta - além de uma importante raiz alimentícia chamada mandioca. Tudo isso atestando que tal obelisco pode ser considerado como uma espécie de "Bíblia de Pedra" sul americana, revelando a gênese dessa estranha cultura colonizadora e, principalmente, DE ONDE ELA VIERA EM TEMPOS HISTÓRICOS MUITO REMOTOS, ESQUECIDOS! Mas, de ONDE exatamente tudo isso nos prova que ela viera?.....


A resposta é muito clara e única: - Precisamente da vastidão DA FLORESTA AMAZÔNICA BRASILEIRA, a qual é um prolongamento natural, um caminho migratório extremamente lógico, ao longo do curso do Rio Amazonas e em direção a outros países limítrofes do Continente Sul Americano! Pois - devemos saber - TUDO aquilo que foi representado nos relevos do Obelisco Tello, animais e vegetais, SOMENTE pode ser encontrado nessa vasta e ainda não totalmente explorada floresta tropical! E as imagens atualmente tomadas pelos modernos satélites nos mostram em locais absolutamente inacessíveis (e onde nem mesmo os índios se atrevem a ir), as claras evidências que em épocas muito remotas e desconhecidas, essa MESMA civilização ali se estabelecera, também ali edificando os seus suntuosos templos e as suas portentosas estruturas piramidais!


E muito embora os eruditos tradicionalistas insistam em negar as evidências, as imagens e os fatos não podem mentir. Uma parte do enigma, ao que parece, foi solucionado, ou seja de onde tal civilização possivelmente teria chegado. Porém, o que resta ainda de total mistério é: - Para além e, portanto, muito ANTES da Floresta Amazônica, qual teria sido o verdadeiro local de origem dessa misteriosa e muito avançada raça? Teria vindo do Leste, isto é, do OCEANO ATLÂNTICO, um outro caminho migratório muito natural e lógico para uma cultura colonizadora em expansão ou, quem sabe, uma cultura sobrevivente (ou refugiada) de um cataclismo? Nesse caso, somente podemos esbarrar na hipótese da ATLÂNTIDA - o que, aliás, seria uma colisão com uma outra verdade extremamente lógica e intensamente cristalina!


E por falar nisso, as antigas lendas e tradições, categoricamente afirmam que em um certo local perdido e esquecido dessa imensa floresta existiria uma cidade toda elaborada em ouro, conhecida como "Eldorado", a qual, apesar de várias tentativas, não pôde ser localizada pelos conquistadores espanhóis. O fato é que os colossais saques que por eles puderam ser realizados atingiram proporções ainda hoje fantásticas. O ouro, aliás, era artigo comum, vasto e inesgotável, entre as populações Incas, bem como as demais culturas sul americanas da época. A coisa é tão absurda, tão surreal, que até hoje existe no Peru uma igreja católica literalmente construída no mais puro ouro. Até as grades dos portões são elaboradas no mais puro e valioso ouro maciço - tudo fruto dos saques realizados pelos ditos "conquistadores" e parte da quinhão que, claro, coube aos "mentores espirituais" de Hernan Cortéz e outros desbravadores. A pergunta que naturalmente surge é: - DE ONDE VEIO TANTO OURO? ONDE precisamente os Incas o conseguiram? Aliás, os Incas somente se submeteram docemente aos espanhóis, sendo assim facilmente massacrados e espoliados, devido ao fato de acreditarem que os invasores seriam os DEUSES BRANCOS DO PASSADO DISTANTE QUE RETORNAVAM! Que "Deuses Brancos ", então, teriam sido esses?


Portanto, o que temos, na verdade, são as intrigantes peças de um estonteante quebra-cabeças, contudo não muito difícil de ser resolvido e cujas peças começam a fazer sentido dentro de uma lógica bastante simples e evidente: uma raça desconhecida e muito avançada, EM MUITO antecedente às tradicionais civilizações conhecidas, realmente se espalhou e habitou todo o território da América do Sul, tendo também na sua rota imigratória atingido os Continentes Norte-americano e o Africano, servindo assim de base para a evolução e o desenvolvimento da nossa História conhecida. E somente não enxerga isso quem não quer:


Uma vez que os claros mosaicos desse quebra-cabeças conduzem todos eles a uma só hipótese, a uma só direção de raciocínio e lógica: - ATLÂNTIDA, o fabuloso continente perdido que há cerca de doze mil anos submergira através de uma grande catástrofe nas águas de um oceano em fúria! Hoje, intrigantes ruínas submersas, espalhadas por uma vasta área do Atlântico Norte, sinalizam que lá por baixo existiria mesmo alguma coisa. E tudo, por sua vez, indica que ocorrera, antes ou depois disso, uma grande corrente imigratória pelo globo terrestre, atingindo tanto as três Américas quanto o Continente Africano, nesse caso chegando ao Egito. A Arqueologia, aliás, SABE muito bem que antes das civilizações tradicionalmente conhecidas existiram períodos (ou lacunas) preenchidos por outras civilizações não identificadas, as quais preferem chamar de "pré-clássicas", sem contudo se aprofundarem nas necessárias pesquisas sobre elas. Assim, é inevitável que surjam as hipóteses por eles classificadas como "heréticas".... (sobre FOTO: © NASA/Google Maps)


..... Heréticas, sim, talvez "sacrílegas", pelo fato de contrariarem tudo aquilo que se acha solidamente estabelecido e até então considerado intocável. Mas até que ponto a heresia não se torna altamente salutar e necessária? E se assim não fosse, e ainda sob o jugo do bloqueio do conhecimento, não consideraríamos a Terra até hoje como sendo plana? O coração interroga, um olhar distante alcança sempre o Infinito! SIM, a abençoada Mãe-Terra guarda os seus segredos, preserva os seus mistérios. E não é justamente por eles que rola desde muito um mais sofrido e doloroso pranto? Mas até que ponto esses segredos, os quais pouco a pouco deixam de ser mistérios, já começam a nos acenar, forçando assim as suas sempre bem guardadas e interditas portas? E se acaso desejarmos enxergar a Luz que por trás dessas portas certamente emana, não será, pois, sempre necessário dar um primeiro e muito corajoso passo em direção a elas? Uma vez que tudo aquilo que, por um desígnio qualquer, lamentavelmente se tornou perdido pode ser, quem sabe, um dia qualquer, finalmente reencontrado e afetuosamente abraçado. Em contrapartida, porém, e visto que o entendimento ainda se acha tão longe, tão distante, inevitavelmente iremos colidir com uma outra grande verdade - cruel, absolutamente insofismável:
"Dispõe O Eterno Escriba e, havendo escrito, a folha vira. E não há ciência ou devoção que apague uma linha. E não há pranto sofrido que risque uma palavra. Ah, todo choro é vão!" (RUBAYAT)







Total de visualizações de página

Página FaceBook