BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


quarta-feira, 26 de agosto de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 170 PULSOS RADIANTES



"Sabemos também que as tais "cidades subterrâneas" (prováveis bases de OVNI) têm sido igualmente alvo de palestras sigilosas em todas as partes do mundo, sempre proferidas pelos seus respectivos órgãos governamentais. 

Em certos países, notadamente BRASIL e França as fotos infravermelhas obtidas pelos aviões de reconhecimento aerofotogramétrico revelam por baixo das matas, trigais, plantações, florestas e demais sítios, as imagens espectrais que fogem a todos os padrões conhecidos e revelam impressionantes edificações que obviamente são CIDADES, verdadeiras cidades do futuro, bem como das suas respectivas vias de acesso!" (Do nosso ebook: ESFINGE!)




A lendária e sempre insistente existência de uma vasta rede de túneis subterrâneos que se estenderia por quase todo o imenso território da América do Sul, atingindo assim o subsolo de vários países daquele continente, pouco a pouco deixa de ser tornar meramente uma simples lenda para, espantosamente, se transformar em uma chocante realidade. Dizem as mais antigas tradições que tal imensa rede de túneis e galerias teria sido elaborada pelos antigos "deuses", seres altamente evoluídos cuja procedência ignoramos e que, em tempos remotíssimos da evolução terrestre, aqui teriam se estabelecido. De fato, há estranhos marcos que sugerem ser os pontos de entradas para tais complexos subterrâneos, onde, ainda segundo as tradições, esses seres teriam deixado as lembranças da sua civilização, bem como os registros históricos da sua presença NESTE PLANETA. Dizemos "neste planeta" simplesmente porque essas mesmas tradições insistem em afirmar que esses tais "deuses" teriam chegado dos céus - logicamente, e portanto, Antigos Astronautas!


E tudo nos prova que tais "lendas" não seriam mesmo lendas, no verdadeiro sentido dessa palavra! Muito pelo contrário, as mais recentes e surpreendentes descobertas arqueológicas atestam que, de fato, há mesmo alguma coisa bailando "no ar". Na foto acima, você vê a entrada para um complexo de túneis - uma magnífica obra de Engenharia, tão antiga e desconhecida quanto a noite dos tempos, descoberta em 1997 no território do Equador.... (FOTO: © Stan Grist)


..... No mesmo território do Equador, onde, aliás e em um outro local - precisamente no fantástico complexo de cavernas de Los Tayos - foi encontrada uma verdadeira biblioteca metálica, contendo os registros deixados pela tal raça desconhecida, a qual nos mais remotos e esquecidos tempos habitara o nosso planeta. Essas milhares de placas, elaboradas no mais puro ouro e repletas de inscrições desconhecidas, provam que esses "deuses" - denominação esta no sentido em que eram adorados como tais pelos povos primitivos - não somente detinham as formações piramidais (que mais tarde se espalharam pela face da Terra) como, por assim dizer, as "marcas registradas" da sua cultura e presença, como também foram contemporâneos e aqui viveram nos remotos tempos em que os PRÉ-HISTÓRICOS ancestrais dos elefantes habitavam o território da América do Sul!


Já no território do Peru, outras estranhas entradas que se dirigem a esses subterrâneos desconhecidos, têm sido encontradas, muito embora pouco exploradas e até mesmo solenemente desprezadas pela Ciência tradicional.


Muitos preferem explicar a existência de tais túneis como tendo sido "obras realizadas pelos povos Inca, Maia e Asteca", quando por ocasião da conquista espanhola, de modo a esconderem e preservarem os seus imensos tesouros da avassaladora cobiça e dos implacáveis saques perpetrados pelos ditos conquistadores e desbravadores - Hernan Cortéz na América central e Pizarro no Peru. Segundo dizem, após a execução do imperador Atahualpa pelos soldados de Francisco Pizarro, o assim chamado "Conquistador do Peru", milhares de lhamas foram carregadas com os tesouros desses povos e, então, todas as riquezas que puderam escapar aos saques teriam sido escondidas nessas redes de túneis e cavernas.


O grande problema é que tal hipótese careceria de fundamentos, uma vez que não teria havido tempo hábil para, ao mesmo tempo, escavar essa vasta rede de túneis e galerias, simultaneamente transportando imensos tesouros - além do que, muito evidentemente, tal façanha implicaria no emprego de uma tecnologia que absolutamente não era disponível, ou sequer conhecida, naqueles recuados tempos históricos. Além do mais, a conquista espanhola se estendeu até a América Central, sendo, pois, totalmente impossível naqueles tempos coordenar um trabalho de tal magnitude em se tratando de extensões territoriais tão vastas. Não tem sentido; totalmente ilógico! Aliás, construir uma tão vasta rede de túneis subterrâneos por todo um continente, ou até atingindo mesmo mais de um, é uma tarefa que ultrapassa todas as fronteiras dos nossos atuais conhecimentos e tecnologia!


Outros setores, por sua vez, muito comodamente preferem afirmar que tais cavernas seriam "meros processo naturais", causados pela sempre culpada "erosão". Mas, os acessos aos interiores desses túneis nos provam exatamente o contrário, pois: - Você, por acaso, já viu erosão construir escadarias?.....


.... E muito menos lavrar enormes blocos rochosos com tamanha precisão? Nem nós! Evidentemente, nada disso foi feito com meras finalidades decorativas! E até AONDE, e até o QUÊ, exatamente, tudo isso conduziria? Seriam, então, entradas para cidades subterrâneas, conduziriam a "Cápsulas do Tempo" - segundo a Tradição, deixadas para a posteridade por avançadas civilizações do passado, preservando assim os registros da suas cultura e tecnologia? O certo é que, teoricamente, a exploração mais completa de tal imenso, e além de tudo desconhecido complexo, ainda se torna uma tarefa quase (senão totalmente) impossível, não somente devido à sua grande extensão (aliás, esses túneis já foram devidamente telemetrados, perfazendo uma rede que atinge milhares de quilômetros e que se estende por vários países!), como também pela imperiosa necessidade de equipamentos especiais que demandariam em fornecimento de oxigênio em grande escala, além de processos de iluminação, praticamente impossíveis de serem empregados pela nossa atual tecnologia. COMO, então, supostamente os Incas, dotados dos seus rudimentares meios, teriam se aprofundado nessa vastidão desconhecida somente para "esconder tesouros"?


Não mesmo! Essa imensa estrutura, cuja imagem sempre vale a pena rever, e que obviamente lembraria um portal logicamente dando acesso a alguma coisa, foi descoberta em Hayu Marca, ao Sul do Peru, a alguns quilômetros da região de Puno. Desde muitas gerações os índios locais a consideram sagrada e a reverenciam, uma vez que a chamam, talvez muito apropriadamente, de "O Portal para a Cidade dos Deuses". Segundo se acredita, esse portal somente poderá ser movido (e automaticamente aberto!) mediante a aposição de um certo "disco mágico" na abertura circular que pode ser vista, logo acima da entrada. Simplesmente lendas? Quem sabe!


Por outro lado, as florestas da Américas do Sul, notadamente as da Amazônia, assim como já vimos em páginas anteriores, estão mesmo repletas de pirâmides desconhecidas, como também de exóticos monumentos - além de uma profusão de inscrições indecifradas, tudo assim provando a realidade de uma colonização muito mais antiga do que todas aquelas efetuadas pelas mais antigas civilizações tradicionalmente conhecidas. Na fronteira da Amazônia Brasileira com o Peru, onde, acredita-se, estariam situadas as ruínas da misteriosa cidade perdida de Akhakor, por exemplo, curiosas estátuas nos mostram os vestígios uma estranha raça - casualmente descobertos nos Andes, precisamente junto ao Lago dos Condores e a uma altitude de 2600 metros acima do nível do mar, cujas tradições locais as chamam de "O Povo das Nuvens" (foto).....


.... Aliás, não poderia mesmo ser de outra forma, uma vez que a representação de ASAS está bem evidente nos nítidos e elaborados contornos dessas imponentes figuras! (FOTO: © UFO Area)


Tudo faz sentido! Disposição (aproximada e não necessariamente esta) das cidades perdidas de AKHAKOR e AKHAIM em meio às selvas amazônicas: a primeira junto à fronteira com o Peru e a outra já próxima da fronteira com a Venezuela - a terceira delas, AKHANIS, cuja presumível localização é desconhecida, por sua vez estaria situada já na direção da América Central.


O que, todavia, não impede que a misteriosa AKHANIS seja uma tal cidade "Z", igualmente perdida em meio à selvas brasileiras, em busca da qual em 1925 desapareceram sem deixar quaisquer vestígios o Coronel inglês Percy Fawcett e o seu auxiliar Raleigh Rimmel, e depois seu próprio filho que partiu em vão à sua procura! Fawcett tinha certeza de que ela existia, acreditava ser um último bastião ATLANTE - possivelmente ainda habitado - tendo baseado a sua busca em antigos registros, como também em velhos documentos aos quais tivera acesso, além de possuir um estranho artefato negro - um misterioso ídolo achado nessas selvas - o qual emitia cargas elétricas sendo, por sua vez, repleto de caracteres alfabéticos e símbolos inteiramente desconhecidos! Por outro lado, Fawcett sabia uma grande verdade: nem todos os UFOs são tripulados por criaturas malévolas, convictamente acreditava que: - "havia várias cidades subterrâneas no Brasil, onde habitavam os Grandes Avatares Espirituais que governavam os acontecimentos do mundo, e desses lugares secretos partiam Discos Voadores para fazer vôos de reconhecimento globais".


Sim, tudo mesmo faz sentido pois há, de fato, pirâmides e estranhos monumentos perdidos em meio às selvas da América do Sul. E tanto as tradições dos indígenas quanto algumas outras espalhadas por todo o planeta, sempre insistem no mesmo ponto: - Há muitos e distantes milênios, uma nave muito brilhante desceu nas selvas ocidentais do mundo, cujos tripulantes disseram ser originários de uma longínqua constelação dotada de inúmeros planetas. Com infinito amor concederam aos primitivos povos locais os dons da civilização e formaram um império vastíssimo cujo nome era AKHAKOR, o qual também abrangia duas outras cidadelas denominadas AKHANIS e AKHAIM. A partir de AKHAKOR, uma enorme rede subterrânea, dotada de luminárias muito poderosas e radiantes percorria, tal como uma artéria invisível aos olhos dos intrusos, toda a imensidão da floresta.


São tradições que não podem deixar de ser consideradas! Não somente por tudo aquilo que modernas imagens tomadas por satélites nos mostram naquelas regiões, como também pelo fato de estarem presentes em antigos textos, assim como descrito por Karl Brugger - tais como "O Livro da ÁGUIA" (sutil mesmo, vide a nossa página anterior denominada ALTAIR); "O Livro da Serpente da Água" (mais sutil ainda: a "Serpente da Água" simboliza justamente o imenso curso do Rio Amazonas); e um tal "O Livro da Formiga" (um inseto altamente organizado que.... Vive nos subterrâneos)!


Porém, a antiga presença dos tais "deuses chegados dos céus" não é meramente um privilégio do território da América do Sul, uma vez que em quase todas as partes do mundo, mesmo naquelas mais distantes, podemos encontrar os vestígios que nos sugerem essa presença. No Monte Ararat, Turquia, por exemplo, a CIA (Central de Inteligência Americana) andou espionando e mapeando uma curiosa formação postada no topo daquele monte, a qual, atribui-se tratar-se dos restos da Arca de Noé, embarcação usada por aquele personagem bíblico para escapar de um Dilúvio Universal, levando consigo um casal de exemplares de todos os animais existentes no mundo, de modo a repovoar a Terra (!). E por que exatamente um Órgão de Inteligência e Segurança Governamental de uma grande potência mundial se interessaria por "meros destroços de uma embarcação de madeira"? Claro que tem mesmo qualquer coisa "voando no ar"!


Como de fato! Nessa antiga foto em full size, tomada por satélite, vemos a região do Monte Ararat, no centro da qual sobressai aquilo que - "dizem" - ser os restos da Arca de Noé, sobrevivente ao Dilúvio Universal - segundo nos relatam as Tradições Bíblicas....


.... Cujo detalhe, devidamente ampliado, é acima mostrado. O problema é que isso nunca foi, verdadeiramente, uma "arca"! Recentes pesquisas demonstraram que o tal objeto ali acidentado há muitos milênios (ou, quem sabe, talvez muitos milhões de anos), é dotado de constituição metálica, além do que ostenta um revelador formato alongado! Tudo, portanto, levando a crer que se trate dos restos de uma ESPAÇONAVE - em outras palavras, um artefato evidentemente alienígena caído no nosso planeta!


E se você nos acompanha, certamente lembrará de algo, rigorosamente censurado e ocultado do público, que mostramos em uma página anterior: - precisamente a espantosa razão da ultra-sigilosa Missão Apollo-20 da NASA, tendo por objetivo específico explorar os destroços de uma NAVE ALIENÍGENA acidentada no solo da LUA (fotos)! E abrimos aqui esse pequeno parêntese justamente para lhe mostrar A INCRÍVEL SEMELHANÇA DO FORMATO DESSA NAVE ALIENÍGENA, ACIDENTADA NA LUA, COM AQUILO QUE REPOUSA NAS DESOLADAS ENCOSTAS DO MONTE ARARAT..... E que notável semelhança, não? Pois é, mesmo com as melhores famílias acidentes acontecem!


Mas, voltando-se ao Ararat, será que você reparou com a devida atenção numa foto anterior, justamente aquela mostrada em full size? Se reparou bem, terá visto que, logo um pouco acima da tal "Arca", existe, voltado para o espaço, o imenso formato de um rosto bastante estranho.....


..... Aqui mostrado em negativo. Pode ser que seja uma coincidência, um mero acidente do relevo mas, como sabemos que coincidências simplesmente não existem, note-se que existem nessa imagem os olhos, um nariz e até mesmo a boca do estranho personagem retratado!.....


.... Há, porém, algo mais! Já bem abaixo e quase ao lado da localização da tal "Arca", podemos nitidamente visualizar algo absolutamente surpreendente - insólito - e que, por sua vez, não deixa mesmo margens a quaisquer dúvidas, provando assim que realmente não existe qualquer tipo de "coincidência" por lá: - um colossal e muito bem elaborado perfil sinaliza para o céu!....


.... E o correspondente negativo nos mostra aqueles seus detalhes ainda mais insólitos e surpreendentes! Tal como os Faraós do Antigo Egito, o personagem retratado usa um toucado e ainda ostenta uma espécie de barba ritual. Chocante? Sim, e a presença da tal "arca-espaçonave", situada bem ao lado, torna-se altamente sutil, muito expressiva - e, além de tudo, intensamente reveladora, provando, assim, que não se trata de qualquer milagre bíblico mas, sem qualquer dúvida, dos frutos de uma FANTÁSTICA E MUITO ANTIGA TECNOLOGIA DIRIGIDA AO CÉU!


Nada demais nisso, pois não é mesmo novidade alguma o fato de que máquinas voadoras desconhecidas (e além de tudo dotadas de uma fantástica tecnologia), percorrem os nossos céus, e até mesmo tocam o nosso solo, desde os mais remotos e esquecidos tempos. Estão retratadas até mesmo nas cavernas dos recuados tempos pré-históricos. E essa presença torna-se atuante até mesmo nos dias de hoje! Em 12 de janeiro de 2007, por exemplo, o Controle Militar de Tráfego Aéreo Britânico detectou e acionou a RAF (Royal Air Force) para interceptar um objeto voador desconhecido que percorria os céus daquele país sem a menor cerimônia. Caças F-15 da Base de Lakenheat partiram nessa missão, sem contudo conseguir alcançar o nítido UFO que, como aliás sempre acontece, em estupenda velocidade e realizando manobras que desafiavam todas as Leis da Física, escapou celeremente à caçada. Apesar de as conversas entre os pilotos dos caças terem sido registradas, e como também invariavelmente acontece, as autoridades militares quando consultadas negaram tudo, abafando inteiramente o caso. Mas, como se poderia negar tudo aquilo que, cada vez mais, se faz tão óbvio, tão evidente e cristalino? Uma nova Era forçosamente impõe uma nova consciência!


Pois, é tudo mesmo conforme como já dissemos a você, dileto (a) amigo (a) e Prezado (a) Visitante: as inspirações, quer queiram ou não, de fato chegam desde alguns lugares e dimensões muito distantes e elevadas. Pulsos Radiantes! Reflexos luminosos que pouco a pouco insistem em chegar desde a nossa alma e partem na direção da nossa memória mais sutil e mais recôndita. Lembranças que se avivam, sinais perdidos que se revelam, luzes maravilhosas no céu, tudo, enfim, nos fazendo recordar dos nossos distantes "deuses", os Antigos Astronautas que um dia muito distante, numa época muito recuada e esquecida, chegados a este nosso pequeno mundo ainda primitivo e incipiente, conduziram com benevolência os destinos da raça humana, aprimorando-a, transmitindo os seus conhecimentos e propiciando os primórdios da civilização. Revolução do pensamento, pois! Os tempos são chegados, já se fazem quase propícios e talvez maduros! Inteligências Superiores continuam transmitindo Verdades Superiores, basta apenas e tão-somente SINTONIZAR, pois, os arautos, os mensageiros, aqueles que são os instrumentos, já estão por aqui, preparando o terreno, semeando aqueles campos mais férteis que certamente desabrocharão em frutos! Chegaram mesmo os tempos? Sim, o passado mais distante, maravilhosamente já coexiste com o futuro. Almas que viveram nesse passado glorioso RETORNAM, recomeçam, justamente AGORA, o seu ciclo de reencarnação, precisamente uma antiga e predestinada humanidade cujos laços se fizeram estreitos e cujas têmporas HOJE já estão nascendo "brancas".... Já devidamente preparadas - prontas, enfim, para uma compreensão maior, um entendimento muito mais amplo, muito mais elevado. Tudo, portanto, virá a ser como dantes, tal como era no Princípio! E assim, a nível de uma percepção interior, nada mais será surpreendente, tudo já será esperado. Então, Prezado (a) Visitante acredite firmemente naquilo que os mais Antigos Livros Sagrados - como, por exemplo, em Hebreus Cap. XIII - metaforicamente ensinavam àqueles poucos que tivessem o necessário entendimento para entender: - "Continue o vosso amor fraternal. Não vos esqueçais da hospitalidade, porque, por meio dela, alguns, sem o saberem, hospedaram ANJOS". (IMAGEM: © Editora Record)







Total de visualizações de página

Página FaceBook