BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


sábado, 8 de agosto de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 235 INUSITADAS "COINCIDÊNCIAS"



"O que chamamos de Misterioso Desconhecido é o conjunto de fenômenos ou de fatos que não há nada que possa explicar, talvez porque pertençam à Ciência do futuro, 

talvez porque a marcha progressiva do nosso pensamento e os sistemas de nossas investigações sejam impotentes para aprendê-los" (Robert Charroux - O Livro do Passado Misterioso)




Dizem os textos bíblicos (Gênesis) que Noé tinha a idade de 500 (!) anos quando Deus resolveu castigar a humanidade pelo fato de ela ter se desvirtuado das Suas Leis e dos Seus princípios morais. Assim, ordenou a Noé que construísse uma grande embarcação de MADEIRA (o equivalente em côvados, medida da época, a 135 metros de comprimento por 26 metros de largura) na qual deveria alojar toda a sua família, bem como um casal de cada exemplar dos animais que habitavam na Terra, de modo a escaparem de um grande castigo que sobreviria, como também a repovoar o mundo após este desenlace. A Bíblia nos relata um grande dilúvio, conhecido como "O Dilúvio Universal", que durante 40 dias e 40 noites assolou todas as terras e destruiu tudo, somente escapando a chamada Arca de Noé que veio a pousar no topo de um grande monte, denominado RRT que em Hebraico significava URARTU - justamente a região de um reino situado entre os atuais territórios da Turquia e do Irã (área da antiga Armênia) - mais tarde identificado como Monte ARARAT.


De fato, ainda hoje no território da Turquia e quase na fronteira iraniana, existe uma alta montanha cujo nome é este mesmo - Ararat - situada a uma enorme altitude de mais de 5 mil metros. Precisamente no local onde estranhas descobertas arqueológicas vieram a ocorrer!


"TURCOS DECIDEM QUE A DESCOBERTA DE 1977 PERTO DO ARARAT SÃO OS RESTOS DA ARCA DE NOÉ - Um grupo de pesquisadores turcos decidiu que uma formação em forma de barco encontrada em 1977 em um monte na Turquia Oriental são os destroços da Arca de Noé - afirmou um oficial de Turismo turco. O caçador da Arca Ron Wyatt, de Nashville, retornou da Turquia semana passada depois de conversar com oficiais daquela país sobre escavar o achado e afirmou que eles tomaram essa decisão após usarem suas fotografias. Um comunicado dos pesquisadores da Universidade Ataturk recomenda que a área de 14 milhas ao Sul do Monte Ararat seja transformada em um parque nacional - afirmou o consultor de turismo Kamil Muren, em Nova Iorque"


Na foto, o explorador e arqueólogo Ron Wyatt, falecido em 1999, que afirmou ter descoberto não só a Arca de Noé no Ararat, como também Sodoma e Gomorra e a Arca da Aliança (esta em Jerusalém e sem qualquer comprovação mais sólida a não ser uma foto desfocada), durante as suas expedições.


A ARCA DE NOÉ ENCONTRADA ENTERRADA A 6.300 PÉS - Fotos aéreas e radar de superfície revelam uma enorme navio nas montanhas". - Não tenho dúvidas que este objeto é um barco. Em toda a minha carreira nunca vi um objeto como este em uma fotografia stéreo" - diz a legenda da foto ao lado contendo, por sua vez, as palavras do Dr. Brandenburger, membro da Universidade de Ohio, provando mais uma vez que a tendência da Ciência oficial é sempre enquadrar as coisas insólitas dentro dos parâmetros tradicionalmente conhecidos.


"GOVERNO CONFIRMA: ISTO É A ARCA DE NOÉ - Em 20 de junho de 1987, o Governo Turco estabeleceu o novo Parque Nacional da Arca. De acordo com uma comissão governamental que confirmou os 10 anos de trabalhos de pesquisas naquele sítio pelo norte-americano Ron Wyatt e seus colegas".


Mas, experimente pedir uma autorização àquele Governo para tentar chegar ao local onde se acha soterrada a Tal Arca. A reprodução da carta acima, dirigida a uma instituição norte-americana interessada, é bem significativa: - EMBAIXADA DA TURQUIA - WASHINGTON D.C. 12 de junho de 2000. Prezado Sr. Geissler: Lamentamos informá-lo que a solicitação de permissão para escalar a área do Monte Ararat foi negada pelas altas autoridades Turcas. A busca pela Arca de Noé somente é possível com o trabalho conjunto da Universidade Ataturk e Instituições Nacionais de Pesquisas. Se necessitar de maior assistência sobre o assunto, poderá nos contatar ......" Interessante, não? Mas, POR QUE ISSO?


Faz sentido! Tudo começou quando no distante ano de 1949 a própria CIA (Central de Inteligência do Governo Americano) se interessou por uma estranha formação que sobressaía nas proximidades do Ararat, tendo sido tomada esta fotografia aérea que revelava a existência de um estranho objeto não-identificado em meio à neve e situado a uma grande (e ainda hoje inalcançável) altitude. E POR QUE exatamente a CIA iria se interessar nos simples destroços de um "barco"? Aliás, o que se vê nessa imagem nunca foi mesmo um barco!


"ARCA DE NOÉ? FORMAÇÃO SEMELHANTE A UM BARCO AVISTADA PERTO DO ARARAT - Vista do ar, esse formato de um navio repousa no centro de um desabamento de terra em uma montanha que está apenas a 25 milhas da fronteira russa. O deslizamento de terra tem origem recente e grossas camadas de lama e pedras podem tê-lo formado. A foto foi tomada por um avião de reconhecimento turco a uma altitude de 10 mil pés" - estampava essa reportagem da conceituada LIFE MAGAZINE, na suas edição datada de 5 de setembro de 1960.


E eis uma tomada aérea daquela estranha formação avistada nas proximidades do Ararat. De fato, apresenta um curiosa formato que lembraria uma embarcação. Mas teria sido isso mesmo?


O fato é que essas descobertas despertaram grande interesse vindo a possibilitar outras explorações aéreas no local. E cada vez que uma sondagem era realizada mais surpresas surgiam com relação àquele estranho objeto que ali jaz soterrado, quem sabe há muitos milênios e mergulhado profundamente em lama e na neve.


Aqui, uma ampliação do intrigante detalhe que sobressaía do estranho formato daquilo que classificaram como sendo os restos da bíblica "Arca de Noé" .


E tendo como base a hipótese de se tratar dos restos fossilizados de uma grande embarcação, as sondagens continuaram dando margens a muitas especulações nesse sentido, tendo em vista o seu formato anguloso que lembra a proa de uma grande embarcação. Então, simplesmente disseram e oficializaram, - "Trata-se mesmo dos restos de uma embarcação".


Todavia, não tardou muito para que ocorressem as mais justas constestações e modernos equipamentos de sondagens subterrâneas fossem empregados, tais como o Geophysical Survey System - SIR 3, o qual comprovou este insólito formato do misterioso objeto lá enterrado.


Trata-se, sem dúvida, de um objeto imenso, dotado de um comprimento de 515 pés e uma largura de 138 pés (aproximada e respectivamente 157 metros e 42 metros). Em outras palavras, confere de certa forma com os textos bíblicos, porém É GRANDE DEMAIS PARA SE TRATAR DE UMA EMBARCAÇÃO, AINDA MAIS TENDO SIDO SUPOSTAMENTE CONSTRUÍDA NAQUELES REMOTOS TEMPOS! Nos dias de hoje, várias empresas de construção naval atestaram que seria totalmente impossível uma embarcação de madeira desse porte ter navegado em segurança, algo que ainda hoje seria impossível de se alcançar mesmo com a utilização dos modernos materiais e insumos da construção naval disponíveis. Ademais, você há de convir conosco que para se colocar um casal de cada espécime que "voa, rasteja e anda por sobre a superfícieda Terra" NENHUMA embarcação seria grande o suficiente além de, evidentemente, não suportar o elevado peso dessa inusitada carga. Experimente, por exemplo, levar um casal de tigres ferozes, ursos e outras feras para o interior de um barco. Como você faria isso sem ser devorado? E como capturaria o "seres que voam"? Além disso, como iria alimentar durante 40 dias essa profusão de animais? Imagine, também, a balbúrdia que seria feras carnívoras, por puro instinto, devorando outros animais lá dentro. Pense também, por exemplo, nas relações sempre "amistosas" entre um cão e um gato, um leão e uma zebra e assim por diante - uma verdadeira barafunda! E, o pior de tudo, durante esses 40 dias e 40 noites todos esses animais fazendo as suas necessidades fisiológicas no interior de um barco......Bizarro!!! Quer mais? Então saiba que a Bíblia relata que depois desses 40 dias, Noé somente liberou a bicharada após decorridos mais 150 dias! E se somente a família de Noé teria sobrevivido ao dilúvio, tendo sido "toda a humanidade destruída e castigada", QUEM então teria repovoado toda a Terra? E, para finalizar, a Geologia NÃO CONFIRMA que todo o nosso planeta tenha sofrido a colossal catástrofe de uma inundação semelhante à descrita na Bíblia. E se isso realmente aconteceu.... Muito certamente teria sido em um OUTRO LUGAR!


Em um outro lugar? Uma embarcação mesmo? Temos as nossas dúvidas, já que as mais recentes medições, no entanto, mostram que ESTE é o real formato do insólito objeto que ali repousa soterrado. Algo, de fato, muito sutil e além de tudo bastante revelador. Um formato que a grosso modo lembraria um dirigível, ou então mais exatamente......


,,,,,,, Dada à NOTÁVEL SEMELHANÇA de estrutura, quem sabe uma das VIMANAS, máquinas voadoras descritas desde milênios pelas Tradições Hindus, nas quais os "deuses" celestiais chegavam à Terra? A reprodução técnica, acima, foi elaborada com base nos antigos Textos Védicos, os quais realmente descreviam com impressionante precisão de detalhes essas avançadas máquinas voadoras - teoricamente inexistentes na nossa mais remota antigüidade!


Tudo muito semelhante, não? Nessa outra imagem, tomada com a ausência da neve, vemos uma recente fotografia aérea daquilo que se convencionou chamar de "A Arca de Noé". Mas seriam mesmo os restos fossilizados de uma embarcação bíblica?


Há muitas margens para dúvidas. O local pode ser inalcançável, porém nas suas proximidades equipes de exploração arqueológica têm encontrado inúmeros e curiosos restos de milenares artefatos......


..... Coisas realmente bastante estranhas emergindo do solo.


Como, por exemplo, aqui vemos restos fossilizados de METAL FUNDIDO - coisa que, aliás, jamais teria entrado na composição da tal Arca - se é que isso tenha mesmo pertencido a uma tosca embarcação dos tempos bíblicos. Por sinal, análises efetuadas nesses materiais revelaram composições e ligas metálicas formadas por TITÂNIO - um material de elevada resistência, baixo peso e quase que imune à corrosão - além de FERRO, ALUMÍNIO, MANGANÊS, VANÁDIO e CROMO, todos associados ao Titânio o que - mais uma vez convenhamos - seria muita tecnologia para os recuados tempos bíblicos. E além de tudo, o titânio tem por notável e principal característica o fato de ser altamente resistente ao calor, sendo por isso mesmo largamente empregado na construção das nossos módulos e foguetes espaciais. E agora a pergunta: - Porque exatamente empregar um material altamente restente ao calor se Arca de Noé iria enfrentar um dilúvio?


Além disso, nas proximidades do Ararat, grandes blocos rochosos foram esculpidos ostentando estranhos sinais - blocos rochosos estes que logo foram rotulados pelos seguidores da Tradição Bíblica como sendo "âncoras usadas para fundear a arca de Noé". E estes teóricos ainda se dão ao luxo de especular que a Arca teria quase uma dezena dessas pedras (que, por sinal, pesam várias toneladas) servindo com âncoras - o que somente serviria para levá-la ao fundo mais depressa, além do grande peso dos animais que supostamente transportava. Totalmente inconsistente! Muito mais lógico, e possivelmente, esses monumentos tenham sido erigidos pelos antigos povos daquela região para comemorar aquilo que realmente (e na nossa opinião com todas as probabilidades!) possa ter se tratado de um CONTATO EXTRATERRESTRE, o pouso de uma nave alienígena ali ocorrido há muitos milênios!


Encontramo-nos, por conseguinte, diante de três alternativas: 1) O VERDADEIRO Deus não teria nada a ver com essa história, uma vez que Deus - estamos nos referindo ao Deus Universal, a Mente Maravilhosa que a Tudo Permeia - é uma Força Sublime, Intangível, e que muito evidentemente não se mistura com assuntos humanos; 2) Poderia se tratar do pouso de uma nave sobrevivente da submersão da Atlântida, uma vez que as Tradições claramente relatam que aquele evoluído povo possuía fantásticas máquinas para se locomover tanto no ar, quanto no mar - hipótese esta bastante provável; 3)E, finalmente, temos que nos voltar para hipótese extraterrestre - esta última altamente provável. Lembremos que os antigos egípcios já retratavam nos seus monumentos e nos seus murais máquinas muito avançadas as quais somente muitos milênios mais tarde a NOSSA civilização viria a (re)descobrir. No pórtico de um templo em Abydos encontra-se um exemplo típico (foto). Observe, por exemplo, o objeto retratado à esquerda, bem ao centro. Que notável semelhança com as chamadas VIMANAS, como também com o formato daquilo que se acha enterrado no Ararat!


É tudo muito revelador, revelador em demasia! E ainda por cima, lá por aqueles lados do Ararat, existem, muito embora carcomidas pelo tempo, curiosas estruturas nitidamente artificiais que lembram estranhas esfinges, dotadas de curioso rostos! Observe com atenção a parte superior esquerda dessa imagem. (FOTO: Barbara Patt)


Portanto, nada demais na hipótese extraterrestre! Quando se aproxima do nosso planeta desde o espaço sideral, assim como podemos notar nesta foto tomada pela NASA - que por sinal também bisbilhota o local mediante os seus satélites com grande e insistente interesse - o Ararat sobressai como um lugar muito tentador (e além de tudo bem discreto) para um sobrevôo ou mesmo um pouso.


E, assim, em se falando nisso, mais uma vez temos que nos reportar aos intrigantes UFOs - estranhas máquinas voadoras advindas sabe-se lá de onde e que desde épocas milenares, sem qualquer dúvida, furtivamente rondam a nossa atmosfera. E como é notoriamente sabido, nem todos os chamados Discos Voadores são mesmo dotados de formatos discóides assim como o próprio nome o sugere. Há os triangulares, como também existem os vulgarmente chamados "Charutos Voadores", estes enormes naves retangulares.....


..... Como, por exemplo, este gigante que sem a menor cerimônia circulava há algumas décadas pelos nossos céus! Normalmente essas espaçonaves são conhecidas como Naves-mãe, da qual partem para diversas missões na nossa atmosfera os demais UFOs, estes sim discóides e dotados de menores dimensões.


E que tal este outro, bem mais recente, dotado de um formato inusitado e flagrado em 2006 nos céus da Alemanha? Não poderíamos dizer que ISSO também possa eventualmente servir como uma "Arca", destinada a transportar uma infinidade de coisas possíveis - naves menores, tripulantes, animais ou coisas semelhantes? Sabemos que a Bíblia registra fatos históricos, porém escritos em linguagem da época e quase sempre com seus textos metafóricos. Ninguém, ao que se saiba, viveu neste planeta até os 500 anos de idade, assim como nos relata a Bíblia sobre Noé, a menos que..... Este alguém vivera EM UM OUTRO PLANETA, um mundo com a rotação em torno de seu sol diferente do nosso, portanto com as medições de anos e respectivos tempos de vida diferentes. (FOTO: © T.S.B.)


Aliás, a história bíblica de Noé é altamente coincidente, coincidente em demasia, com a famosa e antiqüíssima epopéia sumeriana de Gilgamesh, quando este lendário herói também recebeu a incumbência da Divindade no sentido de salvar-se juntamente com a sua família em um barco, tendo em vista a aproximação de um castigo idêntico - a submersão de seu mundo e a destruição da sua humanidade: - "Revelar-te-ei, Gilgamesh, Um triste mistério dos Deuses; como se reuniram um dia para decidir submergir a terra de Shurupak. Eya dos olhos claros, sem nada dizer a Anu, seu pai, nem ao Senhor, o grande Enlil, nem àquele que esparge a felicidade, Nemuru, nem mesmo ao príncipe do mundo subterrâneo, Enua, chamou para perto de si seu filho Ubaretut E disse-lhe: "Filho, constrói um barco com tuas mãos, Toma contigo teus próximos, e os quadrúpedes e as aves de tua escolha, pois os Deuses decidiram irrevogavelmente submergir a terra de Shurupak". Aí, SIM, considerando-se o revelador formato daquilo que repousa no Ararat sob as camadas de neve e de lama resultantes de milênios, como também se enxergarmos e devidamente interpretarmos metáforas com olhos do Terceiro Milênio, TUDO então se torna muito mais plausível: uma família e os seus animais de estimação abandonam seu mundo em extinção, ou quem sabe vítima de uma grande catástrofe, partem para o espaço na sua nave e chegam finalmente à Terra, onde finalmente virão a se estabelecer. Pousam em uma alta montanha, de modo a não chamar muito a atenção, ou talvez por motivo de uma pane qualquer na sua espaçonave. Os habitantes do local registram este fato nas suas tradições as quais passam de geração em geração. Pode até mesmo ter ocorrido um contato mais direto entre aqueles seres e os forasteiros, e a lição de moral por eles pregada sobre a sobrevivência dos justos diante de uma castigo divino viria forçosamente a prevalecer! Então concordaremos apenas neste ponto: pode mesmo ter se tratado de um Dilúvio conforme nos relata a Bíblia..... Porém, assim como Ela mesma o afirma, de natureza UNIVERSAL, pelo que - então diríamos nós - UNIVERSAL, SIM, TODAVIA NO MAIS ESTRITO SENSO DESSA PALAVRA!







Total de visualizações de página

Página FaceBook