BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


domingo, 30 de agosto de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 175 PELAS ROTAS MISTERIOSAS DOS ANTIGOS DEUSES!



"Antiga América, noiva submersa... Através do confuso esplendor, através da noite de pedra, deixa-me enfiar a mão e deixa que em mim palpite, como ave mil anos prisioneira, o velho coração do esquecido! 
Deixa-me esquecer hoje esta sorte mais vasta que o mar, pois o homem é mais vasto que o mar e suas ilhas, e há que cair dentro como dentro dum poço para subir do fundo com um ramo de água secreta e de verdades submersas. Deixa-me esquecer, pedra vasta, a proporção poderosa, a transcendente medida, as pedras da colmeia e do esquadro, deixa-me hoje roçar a mão sobre a hipotenusa de áspero sangue e do silício". (Pablo Neruda - Canto Geral)




Ruínas da antiga Pirâmide de Akapana, Bolívia - junto ao lago Titicaca e parte integrante do misterioso complexo de Tiuahuanaco. Lembremos que foi exatamente ali que a Expedição estrangeira da AKAKOR GEOGRAPHICAL EXPLORING nas suas diversas explorações pela América do Sul, realizou em 2007 a Expedição MultidisciplinarVIRACOCHA (grifo nosso e preste atenção nele), e onde, segundo um documento oficial daquela Organização (grifos também nossos): " - Foram realizados mergulhos de baixa e média profundidade que haviam como objetivo EXPLORAÇÕES ARQUEOLÓGICAS. O staff de superfície realizou inúmeras COLETAS DE DADOS utilizando a tecnologia de um sonar e de um side scanner. Durante a expedição, o staff da AKAKOR foi CONVIDADO a participar das escavações (realizadas pela primeira vez) de um dos principais sítios arqueológicos de Tiwanaku, precisamente uma série de CONDUTOS SUBTERRÂNEOS ARTIFICIAIS que fazem parte da famosa pirâmide de Akapana....." . E, como sabemos, tal Organização tem, notadamente aqui no Brasil, mais precisamente na misteriosa e inexplorada Floresta Amazônica, o seu pronto focal de atividades.


Pudera, pois todas as pistas apontam sempre na mesma direção! Nessa foto, Tatunka Nara (lembremos, o índio de uma tribo desconhecida da Amazônia Brasileira, cujos ancestrais mantiveram estreitos contatos com os "Antigos Deuses" e que, anteriormente, acompanhara o desditoso jornalista alemão Karl Brugger na sua busca pela cidade perdida de AKAKOR), presta assessoria aos membros estrangeiros da ONG (Organização Não Governamental) AKAKOR GEOGRAPHICAL EXPLORING, a qual durante muitos anos vem realizando as suas explorações nas selvas amazônicas brasileiras - oficialmente destinadas a conduzir pesquisas espeleológicas, isto é, destinadas à exploração de cavernas. (FOTO: Akakor Geographical Exploring)


Cavernas tão sutis quanto esta, e (que muito embora publicamente não revelem), torna-se evidente e muito nitidamente de natureza ARTIFICIAL e, portanto, OBRA DE SERES INTELIGENTES.... Descoberta, assim como tantas outras, perdidas em meio às selvas desde muitos milhares de anos, sendo exploradas e mapeadas pelas diversas expedições efetuadas por aquela Organização! (FOTO: Akakor Geographical Exploring)


Contudo, e assim como vimos na nossa página anterior, a maior de todas as "coincidências" resulta precisamente no fato de essas expedições invariavelmente percorrerem todo o vasto território da América do Sul - e mais notadamente o Brasil - justamente naqueles muito lendários lugares e sítios onde as mais antigas tradições dizem no nosso mais remoto passado ter sido habitados por evoluídas civilizações desconhecidas, cuja procedência e verdadeira origem igualmente se tornam totalmente desconhecidas! Essa perdida civilização, altamente tecnológica, é considerada a responsável direta pela construção de uma vasta rede de túneis e cavernas subterrâneas. E, muito curiosamente, naquele local situado na Serra do Aracá, justamente nas proximidades da fronteira do Brasil com a Venezuela onde, aliás, as tradições dizem estar situada uma das três perdidas "Cidades dos Deuses" (AKAHIM), em uma altitude de 1300 metros e com o objetivo de ali "procurar sistemas subterrâneos", em dezembro de 2007 a expedição da Akakor Geographical Exploring descobriu aquele que seria a maior e mais profunda caverna da Terra - batizada como "Abismo Guy Collet"..... (FOTO: Akakor Geographical Exploring)


...... Na Serra do Aracá, SIM! Justamente na fronteira do Brasil com a Venezuela, um lugar onde o homem branco jamais colocou seus pés, precisamente nas coordenadas 63º 19' 41'' W, e 0° 51' 38'', também 0° 52' 12'', onde a expedição AKAKOR realiza as suas explorações. Uma zona tão remota, desconhecida e perigosa, que até mesmo as cartas de navegação aérea erram em 400 metros a menos na sua real altitude!.... (FOTO: Rodrigo L. Mesquita/AE e EMBRAPA)


..... Uma intrigante região na qual essa outra fotografia aérea nos mostra, em um dos seus escarpados e abruptos paredões, algo bastante curioso.... (FOTO: Lorenzo Epis)


..... Precisamente onde os olhos mais atentos poderão visualizar a imensa figura esculpida na rocha, fitando a imensidão da floresta - tal como se fora um severo e muito imponente guardião do seus mais profundos mistérios!


"Pulmão" do Mundo - Deusa benfazeja do planeta, dádiva sublime do Criador, Alma vegetal abençoada! Virgem Sacrossanta, Vestal Imaculada de um Templo muito antigo e esquecido, cujos cerrados portais somente serão abertos no momento apropriado - unicamente para aqueles que, como Irmãos e Filhos, forem devidamente reconhecidos - mas ai, ai daqueles que, movidos pela ambição e pela cobiça, ousarem profanar teus seios! Uma selva hostil e desconhecida, tão densa que nem mesmo a luz do sol consegue atingir o solo, sempre com as suas chuvas fortes e torrenciais, constantes, umidade absoluta - tudo, mesmo, parecendo fazer questão absoluta de afastar a deletéria e sempre nefasta presença do homem dos seus domínios, e onde, nas coordenadas bem próximas da Serra do Aracá, e também na qual, segundo as tradições, estaria localizada a perdida "Cidade dos Deuses", AKHAIM, (e talvez o ponto de partida para uma misteriosa rede de túneis subterrâneos que percorre todo o Continente da América do Sul), conseguimos encontrar (ao centro) algo muito estranho em meio à sua paisagem! (FOTO: © TerraMetrics/Google)


O que, por sinal, não representa novidade alguma, uma vez que uma simples pesquisa nas imagens do excelente Google Earth, também naquelas próximas coordenadas, nos mostrará coisas ainda mais surpreendentes: tais como ISSO que vemos acima, precisamente naquela tal região coberta pela Selva Amazônica e situada entre as fronteiras do Brasil com a VENEZUELA e a Guiana!..... (FOTO: © NASA/Europa Techonolgies/MapLink/TeleAtlas/TerraMetrics/Google)


.....Uma imagem que se torna clara e muito evidente, mostrando-nos um gigantesco perfil coroado que sinaliza para o espaço exterior! Os seus muito precisos detalhes são mesmo indiscutíveis. E lembremos que justamente lá por esses lados se situaria tal a perdida "Cidade dos Deuses" - AKAHAIM..... (FOTO: © Europa Techonolgies/MapLink/TeleAtlas/NASA/TerraMetrics/Google)


.... AKAHIM, Por sua vez, a lendária cidade perdida, companheira de uma outra cujo nome é AKHAKOR - esta, segundo os indícios quanto à sua real existência, situada já na fronteira do Brasil com o Território do Peru. Em uma certa região na qual as nossas buscas pelo Google Earth nos mostram outra estonteante surpresa!,,, (FOTO: © Europa Techonolgies/MapLink/TeleAtlas/TerraMetrics/Google)


.... Ei-la, então, em uma imagem tomada com a maior aproximação das implacáveis lentes do satélite! Nela, claramente podemos distinguir uma imensa figura, somente discernível do espaço exterior (ou então do céu, a uma grande altitude) - feita mesmo e especificamente de modo a ser identificada.... Somente por aqueles que poderiam ter voado no nosso mais remoto e obscuro passado!.... (FOTO: © MapLink/TeleAtlas/TerraMetrics/Google)


..... E quando vista no seu correspondente negativo, essa imagem não se tornaria ainda muito mais clara e evidente? SIM, pois os seus incríveis detalhes são mesmo chocantes! Podemos muito claramente distinguir o formato do seu corpo e, inclusive, a representação da sua veste. Dir-se-ia uma divindade incaica ou mesmo asteca, porém os Incas e os Astecas evidentemente nunca tiveram nada a ver com isso - aliás, sem a utilização de uma fantástica (e além de tudo extemporânea) tecnologia, a qual obviamente não lhes era conhecida ou sequer disponível, isso nunca teria sido possível. Pois, para se elaborar algo tão imenso e tão grandioso quanto isso, somente mediante a orientação e também a utilização de sofisticadas técnicas de telemetria, logicamente advindas do próprio céu.... Partindo, claro, de uma máquina voadora qualquer - ou, melhor dizendo, partindo do emprego da tecnologia e da inteligência do seus próprios tripulantes!....


..... Por outro lado, essa coisa - absolutamente fantástica - não se trata de meras formações de nuvens ou sequer de um defeito de imagem, assim como eventualmente alguns céticos poderiam argumentar! Essa colossal figura foi mesmo moldada em uma vasta extensão do todo um relevo montanhoso, em plena selva, densa e ainda inexplorada, de modo específico a representar um estranho personagem. E aqui, a maior aproximação da imagem nos mostra, de modo bem próximo, não somente o seu majestoso perfil, como também algo muito mais surpreendente ainda..... (FOTO: © MapLink/TeleAtlas/TerraMetrics/Google)


.... Pois, vejam só que maravilhosa riqueza de detalhe no seu capacete: - um símbolo ao que parece de um perfil leonino! E note-se que um imenso bloco rochoso quadrangular foi propositalmente colocado bem na sua boca, de modo a representar o dente! E note-se, também, que desse capacete parte uma espécie de ramo de flores! (FOTO: © MapLink/TeleAtlas/TerraMetrics/Google)


E não é só: - dessa mesma curiosa imagem, que representaria um personagem, o qual provavelmente fez parte de uma realeza desconhecida e perdida, estende-se também um estranho apêndice lateral..... (FOTO: © MapLink/TeleAtlas/TerraMetrics/Google)


.... Aqui visto na maior aproximação da imagem por satélite! Seriam sinais da misteriosa AKHAKOR, uma das três perdidas e muito misteriosas "Cidades dos Deuses"? (FOTO: © MapLink/TeleAtlas/TerraMetrics/Google)


Tudo, então, faz sentido! Será preciso, pois, buscar a origem dos nomes dessas três misteriosas cidades perdidas: AKHAKOR (é assim que corretamente se escreve, com KH), AKHAIM e AKHANIS. O prefixo, então, é sempre o mesmo: - AKH, uma palavra que, sabemos, tem o seu correspondente no antigo idioma egípcio. E conforme se pode ver acima, o seu ideograma é representado por uma ÍBIS que usa o toucado real - um pássaro sagrado associado ao deus TOTH, que segundo a religião egípcia, chegara dos céus para transmitir a escrita, o conhecimento, as ciências, as artes e a sabedoria.....


...... E nesse particular, o significado do prefixo AKH torna-se então bastante revelador, uma vez que sua tradução é precisamente "IRMÃO"! Logo, AKAHIM, AKHANIS E AKHAKOR são palavras que se originam de um idioma - um idioma que veio "de fora", muito mais antigo do que o egípcio e que, por sinal, a ele dera origem, denotando, assim, uma associação muito estreita entre essas cidades, já que seriam mesmo IRMÃS e, portanto, FILHAS DE UM MESMO PAI!!!.....


..... "FILHAS" de um mesmo "PAI" e, por conseguinte, membros de uma MESMA e muito antiga "Família" a qual, em tempos muito remotos, espalhou por toda a face da Terra as suas enigmáticas pirâmides - por assim dizer, as "marcas registradas" da sua avançadíssima cultura!!! Na foto, a pirâmide do Sol, situada na América Central.....


..... Pois, não somente pirâmides, como também a tal imensa e enigmática rede dos túneis subterrâneos - como, por exemplo, ESTA, recentemente encontrado na Península de Yucatán, México - América Central, cuja inexplorada extensão é estimada em mais de 200 quilômetros, acreditando os seus descobridores, dentre os quais Steve Bogaerts, que seja pertencente a um OUTRO SISTEMA MUITO MAIOR:


Sem dúvida, uma vez que também já foi devidamente identificada uma outra ramificação, por sua vez localizada sob as ruínas de Cuzco, no Peru, cruzando toda a América do Sul e, estima-se, irradiando-se em mais de 400 milhas - mais de 645 quilômetros - ao Leste (BRASIL, claro - mais precisamente Floresta Amazônica!) e também para 900 milhas - quase 1450 quilômetros - ao Sul, e dessa feita já próxima do Deserto de Atacama, no CHILE!!! E se os seus recentes descobridores, os quais utilizaram moderníssimos e sofisticados sistemas de radares para rastreamento subterrâneo, tivesses visto o mapa acima (muito antigo e de origem desconhecida, porém muito possivelmente elaborado pelos conquistadores espanhóis), não teriam tido tanto trabalho para mapeá-la! Aliás, a História registra que nesses túneis misteriosos muitos soldados espanhóis desapareceram para sempre quando neles tentavam descobrir os tesouros que, acreditando inimagináveis, supostamente teriam sido escondidos pelos Incas nas suas profundezas!


Na verdade, talvez algo muito maior e mais grandioso do que isso, pois o mapa da América do Sul, acima, nos mostra a suposta e além de tudo colossal obra de uma Engenharia desconhecida e muito antiga, a qual elaborou esse trabalho fantástico, dotado de incalculável magnitude. Note-se que tal espantosa rede subterrânea atingiria os territórios do Equador, Peru, Colômbia, Bolívia, Chile, seguindo para a América Central.....


..... E, claro, que além de cruzar o Centro-oeste do Brasil, se dirige, partindo de uma diagonal em Cuzco, justamente para a inexplorada Floresta Amazônica a um lugar chamado AKAKOR! E, muito certamente, haveria ainda uma outra ligação subterrânea, não demarcada, para o Norte, alcançando a misteriosa AKAHIM, situada já na fronteira do Brasil com a Venezuela. Curiosamente, uma linha pontilhada aponta ainda para uma outra direção, por sua vez situada..... No Oceano Atlântico!


Sim, não existiriam quaisquer meios-termos, uma vez que o trabalho de escavação subterrânea de um gigantesco empreendimento, tal como esse e atravessando vários continentes, obrigatoriamente exigiria o emprego de uma altíssima tecnologia - um colossal trabalho que, por sinal, mesmo hoje, seria praticamente impossível para a nossa moderna Engenharia! E uma eventual escavação teoricamente "efetuada à mão pelos antigos povos Incas" - assim como querem nos fazer crer - tornar-se-ia impossível já que forçosamente exigiria o trabalho de muitos milhões de operários - demandando em séculos de atividades - e ainda mais, sem o maquinário apropriado e muitas ferramentas disponíveis - evidentemente desconhecidos na sua época. Agora, SIM, começamos, então, a entender PARA QUÊ exatamente teria servido esse fantástica máquina, vista acima, descoberta em um sítio arqueológico não revelado, datado de milhares de anos, e logo confiscada pelos Órgãos de Segurança e Informações de uma grande potência mundial, a qual muito claramente resulta em se tratar de uma PERFURATRIZ - uma perfuratriz vinda sabe-se lá de onde e dotada de tecnologia desconhecida na Terra.... E, além de tudo, empregada por habitantes muito antigos e perdidos do misterioso, nebuloso e muito obscuro, passado deste nosso pequeno planeta!


Tudo, assim, apontaria como um ponto de início, e talvez o principal deles, a vastidão da Amazônia Brasileira. E certamente, os membros da EXPEDIÇÃO AKAKOR devem saber muito bem aquilo que estão há tantos anos buscando aqui no Brasil, pois já é mais do que notório o fato de toda a incomensurável vastidão da Floresta Amazônica estar mesmo recheada das mais estonteantes e muito antigas surpresas. Em full size, por exemplo, essa antiga imagem, tomada pelo satélite Landsat sobre a Região Amazônica - nas proximidades da fronteira com o Peru e provavelmente restos da perdida AKHAKOR - nos mostra, assinalada pelo círculo, uma série de nada menos que 12 pirâmides, alinhadas e perdidas em meio à vastidão, impenetrável e hostil, daquela milenar floresta. Mas, não é somente isso!....


.... Pois, se olharmos com mais atenção a extremidade direita da imagem, poderemos ver, igualmente postadas a uma grande altitude, e ao que parece em uma cordilheira, muitas outras enormes pirâmides - situadas bem ao lado daquelas outras que, por sua vez, acham-se simétrica e perfeitamente alinhadas!!!


São vestígios perdidos de uma evoluída civilização do nosso mais remoto e desconhecido passado? SIM, muito claro e evidente! E muito embora certos setores tentem negar, não há mesmo o que se negar quanto a isso! Essa outra imagem aérea - também nossa velha conhecida e agora em full size - tomada de um helicóptero e já em uma OUTRA área inatingível da hostil Floresta Amazônica, igualmente nos mostra colossais construções piramidais - e nada menos do que três delas!


E veja também que coisa mais interessante: - uma fotografia aérea tomada a baixa altitude sobre essa mesma floresta nos mostra aquilo que parece ser um gigantesco ídolo! Os detalhes do seu rosto, diríamos quase que leonino, tornam-se mesmo chocantes!


E que tal o revermos em uma ampliação dos seus impressionantes detalhes? Isso, decididamente, não faz parte da paisagam circundante, a qual tão-somente é representada pela mata fechada, hostil e impenetrável. E mais: - foi claramente erguido em um único e imenso bloco rochoso que sobressai em meio à vegetação, exatamente como se tivesse sido transportado de algum um outro lugar e ali tivesse sido propositadamente deixado!


Não restam, portanto, mais dúvidas de que há mesmo os mais intrigantes vestígios do nosso desconhecido passado espalhados por todo o mundo - verdadeiros, porém ignorados, desafios à Arqueologia tradicional e cética. E será justamente aqui na América do Sul que muito provavelmente esteja situada a grande (e talvez a mais expressiva) maioria deles! Rostos de um passado distante, muito esquecido, tal como este situado no topo da Pedra da Gávea, já na região Sudeste do país, no litoral do Rio de Janeiro, nos interrogam através das suas expressões solenes, intensamente graves. O que haveria por trás de tudo isso?


E também, literalmente de Norte a Sul, todo o imenso Território Brasileiro, acha-se igualmente coberto por inscrições e simbolismos desconhecidos, quase sempre gravados nas rochas e por vezes em grandes altitudes, denotando, assim, a evidente e muito antiga utilização de uma anacrônica tecnologia, teoricamente impossível no sentido de ter existido na mais remota antigüidade terrestre - isto, é nos tempos que em muito antecedem às tradicionais culturas conhecidas - e verdadeiramente a respeito dos quais NADA se sabe!


E agora VEJA ISTO! Algo verdadeiramente inusitado e surpreendente que um dos nossos estimados visitantes descobriu nas modernas imagens tomadas pelos satélites associados ao Google Earth: - uma enorme face se volta para o espaço! Algo, por sinal, e assim como muitas outras espalhadas por todo o planeta, elaborado mediante uma precisão de detalhes absoluta e sobretudo chocante! Diríamos que se trata de uma face tipicamente alienígena, a qual está situado no Vale do Taquari, Estado do Rio Grande do Sul, aqui mesmo no Sul do Brasil! (FOTO: © DigitalGlobe/MapLink/TeleAtlas/Google)


E todas as antigas tradições das Américas, tanto a do Sul quanto a Central, insistem sempre no mesmo ponto: - "Deuses brancos que em tempos muito remotos vieram do Leste para transmitir a cultura, as leis, os rudimentos da civilização e o progresso"! O Leste da América do Sul é precisamente preenchido pelo Oceano Atlântico, de onde, segundo dizem as Tradições, estaria situado o perdido e SUBMERSO Continente Atlante - o qual, e segundo essas mesmas Tradições, fora fundado por SERES EXTRATERRESTRES, advindos de uma OUTRA GALÁXIA! É tudo muito simbólico e simultaneamente bastante revelador: - uma dessas "divindades" principais, por exemplo,VIRACOCHA, tal como era conhecida pelos Incas e representava não apenas uma figura, mas, sim, uma RAÇA de seres que eram adorados pelos ancestrais dos indígenas como "santos"- a qual, por sua vez, era chamada de KUKULKAN pelos Maias; QUETZALCOATL pelos Astecas; KUKUMATZ na América Central; VOTAN em Palenque; e ZAMNA em Izamal. O mais curioso de tudo é que tais civilizações não mantiveram quaisquer contatos entre si e COMO, então, veneravam sempre a mesma figura religiosa, além disso adotando idênticas tradições? E tais antiqüissímas tradições também insistem em dizer que tais "deuses" podiam voar não só pelos céus da Terra, como também ultrapassar as ilimitadas fronteiras do espaço sideral!


Nesse particular, o enigmático e milenar Livro dos Mortos do Antigo Egito torna-se extremamente sutil e muito revelador, quando alguns dos seus trechos mais notáveis tacitamente nos dizem (grifos nossos): - "Louvei e glorifiquei o DISCO"; - Falarei com o DISCO e os MORADORES DO CÉU"; - Exaltai aquele que reside no seu DISCO; - Ó tu que resides no DISCO; - Deixa-me subir a bordo da tua EMBARCAÇÃO CELESTE; - Que sejam como os MARINHEIROS DIVINOS DO CÉU; - Forçou os caminhos da Terra e do Céu; - Ó tu que voas pelo céu e BRILHAS; - Conheço as ROTAS DO FIRMAMENTO, visitei as remotas, as ilimitadas comarcas celestiais; - Navego pelo firmamento que SEPARA o céu da Terra; - Viajei da Terra ao céu; - Do ventre de um pássaro branco que desce do céu à Terra, com um rastro de fogo"; - e assim por diante.... E, diante de tal riqueza de detalhes, até que ponto poderíamos considerar tudo isso como sendo meras tradições religiosas - mas, seria mesmo isso?


NÃO MESMO - de maneira alguma! Tudo - mas TUDO mesmo - dentro de uma evidência absoluta, cada vez mais se torna claro, faz sentido! - E, assim, todas as peças desse quebra-cabeças de maneira extraordinária, extremamente lógica, se encaixam, tornam-se discerníveis da sua imagem mais oculta. Os "Antigos Deuses", aqueles que cruzavam as ilimitadas fronteiras do céu, do Nadir ao Zênite, do Meio-dia ao Setentrião; aqueles que atravessavam as mais distantes fronteiras deste mundo, tão reverenciados e tão justificadamente amados pelos velhos povos da Terra, estiveram mesmo por aqui, e aqui deixaram a suas marcas - a sua mais indelével herança. E no seu devido tempo tudo, então, será devidamente revelado - Laços no Céu, Heranças na Terra, Portais do Firmamento - Esferas luminosas! Assim, abençoados sejam todos aqueles que buscam, abençoados sejam todos aqueles que pressentem. Pois, a Antiga América é mesmo uma adorável, porém muito esquiva, noiva submersa, e tal como já escrevera um desses iluminados, coloquemos - e por que não adaptemos - exatamente no plural, agora, para mim e para você, a sua muito sábia e inspirada sentença, contida em um Canto Geral, enigmático, metafórico, porém repleto de um conhecimento muito sutil e muito vasto, o qual atravessa os tempos, rumo a um já antevisto e muito radiante futuro : - Noiva misteriosa e muito amada, perdida pelos descaminhos do tempo! De que adianta ter e não poder ter? Através do confuso esplendor, através da noite de pedra, deixai-nos, então, enfiar a mão e deixai que em nós palpite, como ave mil anos prisioneira, o velho coração dos esquecidos! Deixai-nos esquecer, hoje, esta sorte mais vasta que o mar, pois o homem é mais vasto que o mar e suas ilhas, e há que cair dentro, como dentro dum poço, para subir, do fundo, com um ramo da água mais secreta, com a taça prístina e borbulhante das suas mais gloriosas verdades submersas.







Total de visualizações de página

Página FaceBook