BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


terça-feira, 8 de setembro de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 182 ZERO POINT!



"Gostaria de ver aquela terra além do Pólo Norte. Aquela área, além do Pólo, é o centro do Grande Desconhecido" (Contra-almirante Richard E. Byrd - Marinha EUA)





Sim, é mesmo (e sem qualquer dúvida), o centro de um grande desconhecido! Ainda com relação à estranha abertura existente no Pólo Norte do nosso planeta, existe apenas UMA imagem conhecida, tomada bem na sua vertical. Uma imagem muito antiga obtida pelo satélite ESSA-7, em 23 de novembro de 1968, na qual a imensa abertura polar pode ser vista com toda clareza. A partir daí, e devido ao caráter inusitado da coisa, é claro que os nossos modernos satélites têm igualmente bisbilhotado o lugar, sem contudo divulgar as imagens tomadas. Parece haver uma estranha censura à divulgação dessa insólita curiosidade. Por que seria?


É claro que aquilo que poderíamos classificar como "O Ponto Zero" do nosso planeta, se trata de um assunto "tabu", não somente devido à sua estranha natureza, como também pelo fato de essa muito reveladora foto nos mostrar, bem no interior da tal abertura, uma série de objetos que podem ser vistos logo na sua extremidade central inferior - muito provavelmente UFOs! Aliás, este é um dos mais bem guardados e proibidos segredos de posse das grandes potências mundiais, notadamente pela velada ameaça que representa.


É, de fato, um problema muito antigo e, da mesma forma, devidamente censurado há bastante tempo. O Almirante Richard E. Byrd, da Marinha Americana (foto), em suas expedições aéreas oficiais nas regiões polares, já tinha detectado tal entrada para o interior da Terra desde o distante ano de 1947, quando sua aeronave em uma trajetória reta penetrou no interior da tal abertura polar através de uma distância de 2730 quilômetros!


Contudo, as sensacionais descobertas do Almirante Byrd foram logo censuradas, limitando-se apenas a uma pequena nota nos jornais. Alguns anos depois, a revista Flying Saucer Review, contrariando toda uma rigorosa censura oficial, atreveu-se a abordar o espinhoso assunto. E para aqueles que não acreditam no fato de essa censura realmente existir, eis aqui um exemplo bastante peculiar: - essa revista lançou no final do ano de 1959 uma edição na qual revelava ao público a descoberta da abertura polar e os detalhes ocultos das expedições do Almirante Byrd levadas a efeito não somente no Ártico como também posteriormente na Antártica. Quando a edição de 5 mil exemplares estava pronta para distribuição aos jornaleiros e aos seus assinantes, misteriosamente todos os exemplares sumiram como que por encanto. Quando o caminhão da gráfica com as quais fora carregado chegou ao editor da revista, Ray Palmer, o veículo estava VAZIO! Exigindo providências, uma vez que pagara pela impressão dos exemplares, Palmer solicitou uma nova impressão daquela tiragem. Verificou-se, porém, que as matrizes estavam, então, misteriosa e irremediavelmente danificadas na gráfica!


Em 1956, O Almirante Byrd, já no Pólo Sul, comandou uma nova expedição destinada a encontrar uma OUTRA abertura semelhante àquela existente no Pólo Norte. Só que dessa feita o problema era muito mais sério do que se pensa, uma vez que no Pólo Sul sabe-se estar situada uma poderosa base remanescente do nazismo, Neu Schawbenland, para onde teriam escapado ao fim da Segunda Guerra Mundial (1945) os grandes líderes nazistas do Terceiro Reich, juntamente com os seus Discos Voadores, desenvolvidos, claro, mediante tecnologia alienígena - uma herança tecnológica de seres desconhecidos com os quais mantiveram (e ainda manteriam) uma estreita associação!


O Almirante Byrd, aliás, decididamente não era um visionário, mas, sim, um militar de grande patente e altamente conceituado que, devido à sua larga experiências nas explorações polares, também participou da fracassada Operação High Jump, levada a efeito pelas forças aliadas alguns anos após o término da Segunda Guerra Mundial, justamente para, em uma frente remota no Pólo Sul, tentar varrer do mapa Neu Schwabenland.


Após sofrer pesadas baixas humanas e materiais, e humilhantemente colocadas para correr diante da poderosa resistência encontrada - inclusive atacadas por Discos Voadores - as forças aliadas tiveram que se retirar às pressas antes que fossem totalmente aniquiladas diante do fantástico poderio encontrado nas redondezas naquela base inexpugnável, possivelmente tendo suas principais instalações situadas no interior da abertura polar sul do planeta.


Você, Prezado (a) Visitante pode, pois, e sem qualquer hesitação, acreditar que no vasto e gélido continente da Antártica não existem somente os icebergs, os graciosos pingüins, como também algumas poucas missões científicas internacionais....


.... Pois, tem certamente ALGO mais! E diga-se de passagem que as equipes de vários países que mantêm suas bases e instalações de pesquisas na Antártica, também estão cansadas de presenciar as evoluções dos UFOs naquelas paragens, quase sempre espreitando e bem camuflados em meio às montanhas geladas da região. E assim, como aliás acontece com os pilotos da aviação, tanto comercial quanto militar, claro que se trata de um outro assunto "proibido", mediante o qual todos devem silenciar sob o risco de sofrerem pesadas punições. Nessa foto, vemos um exemplo típico dessas furtivas aparições na Antártica.....


.... E veja só que perfeita camuflagem, somente melhor identificada mediante o negativo da imagem, à direita! E, SE ainda estaria por lá situada uma super instalação secreta chamada Neu Schwabenland, para onde - sabemos - foram direcionados ao final de 1945 todos os Discos Voadores nazistas, poderíamos então depreender que.... NEM TODOS OS UFOS QUE VEMOS NOS NOSSOS CÉUS SERIAM, DE FATO, TIPICAMENTE ALIENÍGENAS?


Quem sabe! E quanto a esse particular, você quer um exemplo bastante sugestivo, e que certamente deveria nos dar muito o que pensar? Essa antiga foto foi tomada em 1952 (e portanto SETE anos depois do término da Segunda Guerra Mundial) em Palomar Gardens, EUA, por George Adamsky. Logo, os furiosos negadores disseram se tratar de fraude devido, principalmente, ao caráter um tanto ou quanto bruto e tosco do formato desse Disco Voador. Mas teria sido mesmo uma simples fraude?....


.... Compare, então, agora, o formato do Disco de Palomar Gardens com essa foto, capturada pelos aliados ao fim da Segunda Guerra Mundial, mostrando a imagem de um Disco Voador nazista, precisamente o HAUNEBU! Muito semelhante? Claro, diríamos IDÊNTICO! Aliás, diríamos que ERA mesmo um Haunebo, e voando sem a menor cerimônia em pleno território norte-americano, deixando-se fotografar à vontade - claramente uma afronta, uma ameaça! Ora, POR QUE, então, você acha que as forças aliadas, alguns anos depois, resolveram tentar invadir e liquidar Neu Schwabenland através da fracassada Operação High Jump???.....


..... Ainda mais porque Adamsky relatou ter visto o tal objeto pousar e dele sair uma bela mulher, vestindo uma espécie de uniforme militar: loura, alta, cabelos longos, um corpo escultural - enfim, um tipo não essencialmente alien, porém essencialmente..... NÓRDICO!


E que tem mesmo qualquer coisa de muito estranha nos misteriosos Pólos do nosso planeta, lá isso tem! E como detalhe mais curioso, acaso você sabia que NENHUMA linha aérea cruza, de fato, o Pólo Norte? É uma região tabu e proibida! Todos os vôos transcontinentais, ou melhor dizendo, transpolares, realizam manobras de navegação TANGENCIAIS, que EVITAM passar diretamente - isto é, EM LINHA RETA - sobre o Pólo Norte! Bem ao contrário, e muito embora as companhias aéreas não revelem, eles passam SEMPRE EM VOLTA OU PELAS LATERAIS do Pólo Norte! Por que? Qual a razão, então, dessa proibição velada e muito sutil que, contrariando todas as leis da Física, estranhamente faz com que a linha curva se torne a "menor distância entre dois pontos"?


Tudo faz sentido e se encaixa de maneira extraordinária! Os Hopi, por exemplo, são uma velha tribo indígena norte-americana, cujos remotos ancestrais mantiveram estreitos contatos com seres alienígenas. Habitando uma região do Arizona, bem próxima do Grande Canyon, por todas as partes estão retratadas as evidências desses antigos contatos, não somente em elaborados desenhos estampados nas rochas.....


..... Como também em uma profusão de misteriosos relevos rochosos que certamente contam uma antiga e silenciosa história....


.... Aliás, as representações de aliens, como também de estranhos artefatos, estão mesmo presentes por todos os lados - e só não enxerga isso quem não quer! (FOTO: eNews Channels)


Aqui, um outro painel elaborado pelos remotos ancestrais dos Hopi, reverenciado há muitas gerações e denominado como "Os Seres das Estrelas" - aliás as tradições Hopi falam mesmo a respeito de uma certa "Estrela Azul"!


E não há mesmo muito o que se discutir quanto a isso, pois, por mais imaginativos que pudessem ter sido os antigos artistas e os sacerdotes da tribo Hopi, jamais poderiam ter retratado um assunto como esses com tamanha riqueza de detalhes! (FOTO: © Gary A. David)


Aqui, um outro detalhe do tal "Povo das Estrelas"..... (FOTO: © Gary A. David)


..... Mostrando extraordinárias características, bem típicas dos aliens humanóides da tipologia gray! Aliás, são também famosas as predições, ou profecias, dos ancestrais dos Hopi, uma delas antevendo a chegada ao nosso mundo dos "Cavalos de ferro" (linhas férreas), das "Linhas de metal suspensas" (evidentemente linhas de transmissão de força e energia elétrica), como também que ANTES de ocorrer "A Grande Purificação", a qual começará "quando os homens construírem uma grande casa no céu" (uma estação espacial?) os homens "trariam pedaços da Lua" - como, de fato, realmente aconteceu! Estranhamente, as suas Tradições falam a respeito de uma época pretérita da história do nosso planeta em que o grande desenvolvimento da tecnologia causou a destruição e o fim de antigas civilizações, bem como ainda da FUTURA recorrência dessa situação - daí a "Grande Purificação" que é esperada talvez na nossa época!


É tudo muito sugestivo! Aqui, uma reprodução de petroglifos também originários dos remotos ancestrais da tribo Hopi, na qual claramente se deduz a interferência alienígena na sua cultura. O UFO, em ascensão, é extraordinariamente nítido e revelador, tudo levando a crer que dele desembarcaram os personagens retratados à sua esquerda. Muito sutil também é a cruz suástica, vista na parte inferior da imagem....


.... Como também nessa outra reprodução, a qual sugere o uso de uma máquina (por sinal, teoricamente inexistente naqueles remotos tempos), possivelmente utilizada na agricultura. Aqui a cruz suástica acha-se no seu sentido de rotação normal, isto é, levógiro. Também a outra cruz, vista à direita, foi utilizada pelo nazismo.


Disso se depreende que os símbolos, muitos séculos - ou quem sabe talvez milênios - posteriormente utilizados pelo nazismo do Terceiro Reich tiveram a sua origem.... ALIENÍGENA! Não se trata mesmo de algo muito peculiar, uma vez que o nazismo, evidentemente, não existia nos tempos dos remotos ancestrais da tribo Hopi? E, por sinal, QUEM teria fornecido a fantástica e extemporânea tecnologia dos Discos Voadores à Alemanha nazista na distante Década de 40? Assim como tudo indica, aquela mesma raça que esteve presente nos recuados tempos dos ancestrais Hopi!


Tudo muito sutil, tudo muito revelador e óbvio! Na verdade, as antigas civilizações sabiam muito mais do que nós acerca dos grandes mistérios presentes no nosso planeta, como também relativamente aos grandes mistérios situados ao redor e para muito além dele. Basta apenas e tão-somente que saibamos ler nas entrelinhas, observar imagens com a devida atenção, mediante olhos mais perspicazes e, quem sabe, escutar com ouvidos mais atentos. Há mesmo qualquer coisa bem abaixo de nós, como, por exemplo, a milenar pintura egípcia acima que, de fato, sugere isso: a curvatura da Terra, o exato local do Pólo Norte, os DISCOS e, logo abaixo deles, um poder desconhecido....! Não há, pois, como negar fatos e evidências - não há, mais, como se negar e encobrir verdades, as quais, muito inutilmente, alguns setores sempre e teimosamente insistem em esconder. O centro de um Grande Desconhecido, o Misterioso Desconhecido, tal como afirmara o Almirante Byrd, não se encontra tão-somente no distante e muito enigmático Pólo Norte deste nosso pequeno planeta, porém pulsa, e está bem vivo - até mesmo muito mais perto do que possamos pensar - na verdade, de modo muito atuante e por todos os lados: - na Terra, no céu, no espaço e no próprio tempo, ele se faz intensamente nítido, somente a uns poucos olhos, porém presente..... Presente e assim como um fantasma que se recusa a abandonar uma velha casa, flutuando bem ao redor de nós!







Total de visualizações de página

Página FaceBook