BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


sábado, 26 de setembro de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 195 ABAIXO DE UM OUTRO CÉU



"O mundo é muito velho e os seres humanos, muito recentes. Os acontecimentos importantes em nossas vidas pessoais são medidos em anos ou em unidades ainda menores; nossa vida, em décadas; nossa genealogia familiar, em séculos e toda a história registrada, em milênios. 

Contudo, fomos precedidos por uma apavorante perspectiva do tempo, estendendo-se a partir de períodos incrivelmente longos do passado, a respeito dos quais pouco sabemos – tanto por não existirem registros quanto pela real dificuldade de concebermos a imensidade dos intervalos compreendidos" (Carl Sagan - Os Dragões do Éden)




Vamos começar esta nossa página com uma pequena curiosidade. Você saberia dizer o quê exatamente seria isso, mostrado na imagem acima? Um sofisticado mecanismo, talvez um moderno módulo exploratório da NASA com os seus suportes de apoio? NÃO! Essa complicada estrutura nada mais é do que a reprodução da imagem vista ao microscópio de um VÍRUS - um bacteriófago, uma curiosa espécie de vírus que ataca bactérias! Os vírus, estranhos organismos que não pertencem a quaisquer reinos conhecidos, uma vez que não são minerais, animais ou sequer vegetais, são, de fato, elementos estranhos ao nosso planeta, muito provavelmente (e não existe outra explicação mais lógica) tendo aqui chegado desde os confins do espaço sideral em tempos muito remotos.


Agora, note a semelhança com um módulo exploratório da NASA, destinado a realizar pesquisas nos solos de outros corpos celestes. Este aí da foto é o recente Phoenix Mars Lander, de certa forma uma espécie de "vírus" terrestre que ficou as suas "patas" na superfície de Marte, específica e oficialmente para - vejam só - "procurar de sinais de água e vida no distante planeta vermelho" - algo que, aliás, não deixa de ser dotado de uma sutileza ímpar, uma vez que eles já sabem há bastante tempo que essas coisas existem, porém sempre fingiam que não entendiam!


E por sinal, bem abaixo das "patas" de suporte do Phoenix, as suas potentes câmeras fotografaram algo bem revelador: uma espécie de molusco, tal como um caracol.....


.... O qual inclusive se movia, como se pode constatar nessa outra foto claramente mostrando que o tal muito curioso espécime alienígena mudara de posição!


E também a Mars Phoenix Lander, escavando o avermelhado solo marciano, descobriu - logo a uma pequena profundidade - uma camada de GELO - o que, em outras palavras, é sempre sinônimo de ÁGUA em estado sólido! E não há mesmo o que discutir quanto a isso, uma vez que fotos tomadas posteriormente a esta, e nesse mesmo local, revelaram que a crosta de gelo desaparecera ao entrar em contato com a camada externa da superfície!


E nada como antigas fotos compreensivelmente "desfocadas" para justamente esconder aquilo que eles já sabiam há bastante tempo: Marte tem mesmo gelo e, portanto, água no seu subsolo! Aliás, eles também já sabiam desde muito tempo que esse planeta tivera outrora uma abundante atmosfera - com os seus rios, mares e lagos....


..... E como também a sua outrora luxuriante e verdejante vegetação, a qual de certa forma ainda resiste no que sobrou do Planeta Vermelho! Essa indiscutível foto, tomada por um outro módulo da NASA no solo marciano, nos mostra a clara presença de líquens.... E ainda em meio àquilo que parece ser ÁGUA em estado líquido! E mais: recentes dados telemetrados da sonda Phoenix oficialmente revelaram que: - " O solo de Marte TEM condições de abrigar a vida e que esse solo é tão bom quanto o solo de qualquer quintal da Terra"!..... Esse pessoal da NASA é mesmo adorável!


E nada demais nisso, uma vez que a vida é mesmo maravilhosa e se espalha por todo o Universo! E que tal os vestígios de uma antiga civilização marciana? Pois, bem antes da chegada da sonda Phoenix, por exemplo, o módulo Spirit já tinha mesmo fotografado essa curiosa estrutura marciana, localizada na região da Cratera Gusev. Evidentemente, que isso JAMAIS poderia ter se tratado de uma formação natural, mas, sim, uma obra de seres inteligentes - uma antiga e extinta civilização que deixou as suas velhas ruínas e os seus intrigantes monumentos no solo de Marte!.... (IMAGEM: marsanomalyresearch.com)


.... Como igualmente deixou os destroços das suas antigas cidades! É o mínimo que se pode depreender da impressionante imagem contida nessa foto, tomada por sobre o intrigante planeta Marte! E, em sua opinião, QUÊ mais poderia ser isso a não ser os evidentes vestígios de velhas edificações?


Claro que sim! E apenas para darmos um pequeno exemplo, vamos ampliar uma pequena parte da extremidade esquerda da foto anterior: - escadarias, culminando em largos terraços, tais como antigos templos piramidais e, ainda, bem no topo, algo muito peculiar que nos lembraria algo já visto e até bastante conhecido, não?.....


..... Sem dúvida! Uma colossal estátua marciana, muito semelhante àquelas encontradas no Egito e conhecidas como "Os colossos de Memnon"! Que notável semelhança de estilos - separados talvez por milhões de anos, porém evidenciando as marcas de uma MESMA cultura!


Impossível? Não; mil vezes NÃO! E agora preste bastante atenção nessa recente notícia: - Junho de 2008, ENCONTRADAS MOLÉCULAS DE DNA HUMANO EM UM METEORITO! Uma sensacional notícia que certamente irá abalar tudo aquilo que se conhece em termos de Ciência. Uma equipe de cientistas europeus e americanos encontrou em um meteorito caído na Austrália (foto) os vestígios de DNA e RNA humanos nele incrustados! Essas moléculas. de INEGÁVEL ORIGEM EXTRATERRESTRE, que são denominadas Uracil e Xanthine, além de provarem que não somos os únicos da espécie humana habitando a vastidão do Cosmos, é algo que vem dar inteiro crédito ao notável Cientista Fred Hoyle, o qual há muito já propusera que a vida poderia ter chegado à Terra, muitos milhões de anos atrás, advinda desde o espaço sideral e abrigada de forma latente em cometas e meteoritos. O RNA e o DNA, ambas importantes estruturas do ser humano, resultam em um importante papel na síntese vital das proteínas e na codificação genética do nosso corpo. - "Pelo fato de os meteoritos representarem o resultado dos materiais que formaram o nosso Sistema Solar, a chave dos componentes da vida - inclusive nucleobases - devem estar espalhadas pelo Cosmo" - declarou um dos cientistas, Mark Sephton, do Imperial College, de Londres.


Todas as peças do quebra-cabeças da nossa misteriosa (e muito oficialmente mal explicada) evolução já começam finalmente a se encaixar! Aqueles que nos acompanham certamente devem se lembrar da imagem do famoso crânio "Starchild", ou "Criança das Estrelas", encontrado em um sítio arqueológico de Chihuahua, México. Evidentemente dotado de uma natureza não-terrestre, logo os céticos contestaram esse achado, rotulando-o "como uma simples deformaçãhumana", muito embora, e como sempre acontece, não soubessem explicar o que realmente seria.


Porém, todos os estudos realizados envolvendo aquele misterioso crânio apontavam uma diferença brutal se comparado à espécie humana terrestre, provando assim que certamente se tratava dos restos de um antigo visitante alienígena ao nosso planeta, e isso há muitos milhares de anos atrás.


A verdade, quer queiram, ou não, porém faz-se soberana e sempre vem à tona. Na foto, o Cientista Dr. Lloyd Pye, que após oito anos de árduas pesquisas científicas finalmente conseguiu desvendar o mistério mediante análises de DNA: - o famoso "Starchild" nada mais é do que.... O CRÂNIO DE UMA ANTIGA CRIATURA HÍBRIDA RESULTANTE DA UNIÃO ENTRE UMA MÃE HUMANA E UM PAI NÃO-HUMANO E, PORTANTO, UM SER DE NATUREZA ALIENÍGENA!!! E mais: o Dr. Pye está firmemente convicto de que NÓS, os membros da espécie humana terrestre, SOMOS OS DETENTORES DE UMA HERANÇA GENÉTICA ALIENÍGENA!


Tudo, enfim, constata (e verdadeiramente prova) que não somos os únicos seres inteligentes a habitar essa maravilhosa vastidão estrelada que nos cerca. Miríades de outras civilizações certamente habitam outras miríades de mundos habitados - algumas delas possivelmente milhares, ou quem sabe milhões de anos à nossa própria frente em evolução, progresso e tecnologia. Portanto, nada mesmo impede que algumas dessas civilizações já tenham conseguido vencer as longas distâncias do espaço sideral, viajando assim para outros mundos. Os Discos Voadores, OVNI ou ainda UFOS, são uma eventual prova de que isso é mesmo perfeitamente possível desde que se detenha a necessária tecnologia. Eles estão nos nossos céus, como até mesmo ao redor do nosso planeta, desde muitos milhares de anos atrás. Na foto acima, um deles fazia suas evoluções na rota de navegação de um vôo comercial entre Roma e Aman, em janeiro de 2008.


Não devemos, por conseguinte, raciocinar em termos unicamente terrestres. Se em apenas 100 anos passamos das carroças para os vôos espaciais, o quê dizer, então, de seres que possuam milhares de anos de progresso e avanço tecnológico - numa progressão lógica situada para muito adiante de nós? (FOTO: © Yekeen)


Seres desconhecidos, advindos de algures e, portanto, não-humanos, estão mesmo aqui por baixo, sendo constantemente avistados e até fotografados - tal como os UFOS e muitas vezes espreitando-nos silenciosamente - como foi justamente o caso dessa foto, tomada desde o interior de uma casa, na janela da qual um bizarro ser humanóide parecia atentamente observar.


O nosso mais remoto passado, por sua vez, ainda tem certamente muitas coisas a nos revelar. Há marcas misteriosas e totalmente fora do seu tempo, espalhadas por todos os quadrantes deste nosso globo, sinalizando assim que nesses esquecidos tempos antigas culturas - algumas delas possivelmente vindas "de fora" - eram detentoras de fantásticas tecnologias ainda hoje não alcançadas, ou mesmo sequer vislumbradas, pela nossa moderna civilização. O Monte Everest, por exemplo, situado na Cordilheira do Himalaia entre o Tibete e o Nepal, a montanha mais alta da Terra com os seus 8.843,43 metros de altitude - local ainda hoje inacessível - tem também o curioso nome de "Sagarmatha" - ou, literalmente, "O ROSTO DO CÉU"! O nome "Everest" é apenas uma denominação ocidental, já que em 1852 Sir Andrew Waug, na época o Governador-Geral da Índia Colonial Britânica, assim o batizou em homenagem ao topógrafo Sir George Everest....


.... Contudo, para as populações locais ele será sempre chamado, e lembrado, como "Sagarmatha", como também por um outro bastante curioso nome: "Qomonlangma" - "A MÃE DO UNIVERSO".... "Sagarmatha", O ROSTO DO CÉU? Sim, sem dúvida alguma! Veja no correspondente negativo do seu topo, em meio aos gelos eternos que o cobrem, aquilo que ali - e a mais de 8 mil metros de altitude - se acha nitidamente esculpido!


E também presentes em outros corpos do nosso Sistema Solar, como por exemplo tanto em Marte, quanto na Lua, as antigas marcas de uma alta tecnologia originária de um passado muito remoto e esquecido......


..... Que notadamente nessa forma piramidal detêm a sua expressão mais reveladora e lógica relativamente a uma origem "externa", se fazem presentes em quase todo o nosso planeta e até mesmo nas nossas mais inexploradas selvas, onde elas existem, encobertas pelo tempo e tomadas pela vegetação implacável, intocadas desde milhões de anos! Quem as edificou? Ninguém sabe dizer.... Ainda. Na foto, uma gigantesca pirâmide, fotografada pela Revista VEJA em 1979, perdida em meio às densas selvas da fronteira do Brasil com a Venezuela - exatamente na área em que as antigas tradições dizem existir as ruínas de AKAHIM - uma das três cidades perdidas dos "deuses", igualmente situadas em meio à impenetrável vastidão da Floresta Amazônica Brasileira!


Tudo se torna intensamente lógico, tudo faz sentido de maneira intensamente cristalina, provando assim que todo o Universo é habitado por criaturas inteligentes! Na foto, a nítida sombra de um enorme UFO contrastando com a irregular superfície de Phobos, um dos satélites de Marte.


Assim no céu, como assim na Terra! Vivemos abaixo de um céu que talvez não seja, de fato, o nosso. Tanto lá por cima, quanto aqui por baixo, estamos rodeados por sinais cada vez mais intensos - sinais de que jamais estivemos sós e que certamente somos os detentores de uma herança cósmica, Universal, distante; vibrando, cada vez mais célere, nas mais recônditas entranhas do nosso ser! As almas racionais e lúcidas já sentem e pressentem essa realidade incontestável. A verdadeira Ciencia, e os verdadeiros Cientistas, já redescobrem aquilo que, finalmente, já é tempo de ser - enfim - redescoberto e corajosamente revelado.


Nada mais, então, poderá sufocar as verdades maiores que nos cercam; nada mais, então, poderá sufocar a nossa verdadeira e a nossa maior identidade, a qual inevitavelmente nos torna partes integrantes - almas peregrinas, cósmicas, unidas pelos mais estreitos laços - irmanadas em sangue, coração, Alma, a todos os demais seres sensíveis que habitam a Inefável Criação de Deus!







Total de visualizações de página

Página FaceBook