BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


terça-feira, 14 de julho de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 188 PROTOCOLOS INESPERADOS



"Cada geração tem a obrigação de libertar as mentes dos homens de modo a olhar para novo mundos. 

Olhar de um plano mais alto que o da a última geração" (George A. Filer)






A presença de desconhecidas entidades alienígenas nos rondando é algo que não pode ser negado. E as imagens acima não deixam margens a quaiquer dúvidas: foram tomadas por astronautas da NASA em pleno espaço sideral, não só ostensivamente seguindo os seus módulos tripulados, como também "policiando" a órbita da Lua! De cima para baixo, e da esquerda para a direita: imagens de John Glenn; Frank Borman; e, as duas inferiores, de Neil Armstrong.


E essa outra foto, por sua vez tomada pela tripulação da Apollo-16 na órbita lunar, então, torna-se simplesmente reveladora de que existe algo muito forte por trás da política de sigilo e de sistemática negação dessa inquietante presença!


Nada ficará oculto por durante muito tempo. Já não mais adianta tentar ocultar uma verdade cada vez mais gritante e, por conseguinte, avassaladoramente evidente. A utilização de frágeis subterfúgios como este mostrado acima, o qual tenta oficialmente esconder de toda a humanidade uma imensa torre alienígena postada na superfície da Lua, apenas serve para desmoralizar os próprios prestidigitadores da verdade e, funcionando bem ao contrário daquilo por eles esperado, aguçar ainda mais a curiosidade e aumentar o interesse dos pesquisadores.


O mais interessante de tudo é que "eles" divulgam as fotos, porém sem contudo comentar aquilo que é muito óbvio e salta à vista. A presença alienígena na Lua é algo que não pode ser negado ou sequer ocultado. Não esqueçamos que, além de terem tido contato visual com estranhas estruturas, veículos insólitos se locomovendo, bizarros monumentos e, claro, UFOs na Lua, os astronautas da NASA certamente devem ter tido contatos físicos mais diretos com as criaturas alienígenas lá estabelecidas - contatos, por sinal, nada amigáveis e ameaçadores, uma vez que o próprio Armstrong explicitamente declarou que os americanos foram "postos para fora da Lua". Dê uma olhada mais atenta naquilo que está refletido no visor do capacete desse astronauta......


...... É isso mesmo que você viu: DIANTE DO ASTRONAUTA, UM ALIEN HUMANÓIDE DO TIPO GRAY! Reveja na ampliação do detalhe e também no correspondente negativo. Como negar uma evidência tão gritante quanto essa? Simplesmente impossível!


E agora vamos para Marte. Outra foto tomada no seu solo pelos robô teleprogramado Rover, da NASA. Como sempre, fotografando certas coisas muito bizarras - porém de maneira muito sutil e sempre nos cantinhos. Veja, por exemplo, aquilo que está situado na extremidade esquerda da foto.


E veja também o quê está mostrado na parte inferior dessa outra imagem, tomada pelo robô Opportunity, também da NASA. Outro muito bizarro monumento rochoso.... Ou, quem sabe, um curioso animal fossilizado?


E agora, uma imagem por sua vez tomada desde a órbita marciana. Aqui temos um imenso monumento revelando as formas de um alien voltadas para o espaço sideral!.....


....... Comprove no correspondente negativo.


Aliás, em matéria de monumentos bizarros Marte supera a si próprio. Veja também uma outra gigantesca "estátua" que, assim como todas as demais, fita o espaço sideral.


Pois é! Já não dá mais para esconder nada! A ampliação de certas fotos - sempre muito convenientemente tomadas de uma grande altitude - podem nos revelar muitas estonteantes surpresas. Como, por exemplo, aquilo que podemos ver acima: AS RUÍNAS DE UMA OUTRA GRANDE CIDADE MARCIANA!


E aqui, uma impressionante visão da cidade sob um outro ângulo. Note-se o caráter nitidamente artificial de todo o complexo, bem como a longa muralha situada bem à direita.


E aqui vemos um detalhe de uma outra estranha região marciana que, por sinal, a própria NASA denominou "INCA CITY" (ou, "CIDADE INCA"). Sutil, não? Seria a razão desse curioso "batismo" pelo fato de podermos distinguir as nítidas edificações alienígenas na sua curiosa paisagem?


Ruínas de outrora portentosas cidades em Marte não são novidade alguma. Essa antiga foto tomada pelo módulo da NASA Mars Global Surveyor nos mostra OUTRA delas, situada em uma vasta região chamada Ismenia!


Eis uma ampliação dessas ruínas!


Aliás, as evidências quanto à presença de inúmeras ruínas em Marte não é muito difícil de ser constatada. As fotos falam mesmo por si. Na imagem acima, por exemplo, há um verdadeiro "festival" delas. Preste atenção principalmente naquela que está situada bem na parte superior esquerda da foto......


..... Aqui devidamente ampliada e até colocada em negativo (à direita) para você melhor analisar!

"Toda teoria nova é, primeiro, atacada como absurda; depois admitida como verdadeira, porém classificada como óbvia e insignificante; finalmente, parece ser importante, tão importante que seus adversários alegam que eles próprios a descobriram"
(William Jones)


Cidades e monumentos estranhos em Marte? Sim e nada demais nisso! A vida, e sob as mais diversas formas, já existiu por lá. Basta apenas e tão-somente ampliarmos algumas fotos da própria NASA tomadas no seu avermelhado solo. E também quando ampliamos seus certos detalhes, poderemos constatar a nítida presença de inúmeros FÓSSEIS das mais bizarras criaturas por lá espalhados, muito possivelmente os fósseis de estranhos animais do passado marciano!!!


Mas somente existiriam por lá cadáveres fossilizados de animais? NÃO! E aqui está uma outra "preciosidade", oficialmente descrita como sendo "uma rocha esférica marciana". Sim, pode até ser. Mas é uma "rocha esférica" muito marota, dotada de um largo crânio, reduzido corpo, um dos seus braços, e até a mão que se tornam bem discerníveis! Portanto, para nós não passa de outro corpo fossilizado de uma humanóide alien. Outra foto muito sutil da NASA? Claro! Do contrário porque o interesse em fotografá-la?


Devemos, então, humildemente admitir que a superfície de Marte tem mesmo nela espalhadas as mais estranhas "rochas esféricas". O Rover nas suas andanças por lá até que fotografou mais uma "delas"!......


..... A qual, na verdade, parece ser nada menos que um outro corpo alienígena semi-enterrado e fossilizado! Repare nos seus ombros, ainda bem visíveis no conjunto.....


E nada como colocarmos o insólito detalhe em negativo para tirarmos as eventuais dúvidas! Chocante, não?


E ainda tem mais! Se você prestar bastante atenção nesse detalhe, vai comprovar que o restante do corpo da criatura se torna muito nítido, muito evidente, embora fossilizado.


Não esqueçamos, e nesse particular será sempre bom revermos essa foto, que existem na superfície de Marte os nítidos destroços de diversas naves alienígenas, ou UFOs, acidentados! O que indica que, se não forem os restos das naves da sua antiga civilização, alguém mais andou bisbilhotando por lá - e isso, evidentemente, muito tempo antes da NASA!


Pois é! E tal como acontece na Lua, Marte também apresenta no seu misterioso solo as muito nítidas marcas fotografadas pela NASA e referentes ao deslocamento de estranhas máquinas que decididamente não são as nossas! Repare também, já ao fundo, estranhos orifícios circulares, muito semelhantes àqueles que têm sido fotografados aqui na Terra mesmo pelos satélites do Google (já mostrados em páginas anteriores), os quais parecem se tratar de bases alienígenas subterrâneas!


E por falar em NASA, a imagem nos mostra o Coronel Ellison Onizuka, um dos seus astronautas e tripulante do ônibus espacial Challenger em 28 de janeiro de 1986. Onizuka teve a coragem de declarar algo absolutamente surpreendente e que pôs por terra todas as tentativas oficiais de negação do fenômeno dos UFOs e da existência de vida extraterrestre. Quando esteve em treinamento para aquela missão na Base McClellan, ele e outros oficiais foram levados a uma sala na qual um filme foi projetado. O tal filme começava com a introdução de um alto oficial da USAF (Força Aérea Americana) e depois disso mostrava uma unidade secreta militar na qual PEQUENOS CORPOS DE HUMANÓIDES ALIENÍGENAS foram exibidos, deitados em plataformas. Segundo declarou Onizuka, essas entidades tinham largos crânios; enormes olhos; braços e pernas desproporcionais aos corpos, e ainda: - "Meu Deus! Todos esses altamente treinados oficiais e eu ficamos chocados com aquilo que vimos. Não estávamos prevenidos do que veríamos, até que aconteceu. Fomos todos pegos de surpresa. Pode ter sido um teste para o nosso psiquismo e para determinar as nossas reações. Enfim, todos fomos pegos de surpresa".


Monumentos rochosos estranhos, de autoria muito antiga e desconhecida, não são privilégios do distante planeta Marte. A nossa Terra está repleta deles e ninguém se dá conta disso. Veja, por exemplo, aqui mesmo no Brasil - precisamente em Castelo, Estado do Espírito Santo - toda a extensão dessa montanha esculpida sob a forma de uma curiosa face. Dizem que é o rosto de um alien.


E a curiosa montanha situada chamada de "Dedo de Deus", situada em Teresópolis, Município serrano do Rio de Janeiro, na verdade não é propriamente um "Dedo de Deus" mas, sim, um estranho monumento que ostenta uma face no seu topo, sendo, portanto, uma bizarra escultura elaborada sabe-se lá por quem em um passado muito remoto e conseqüentemente perdido e distante.


E também em Teresópolis, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos igualmente nos apresenta os seus estranhos monumentos pétreos. Veja, bem na rocha da esquerda, a face de um imponente dragão, muito parecido, por sinal, com o estilo maia! Note-se o seu olho, a boca e até os dentes!


E os nossos estimados visitantes continuam a caçar mistérios e gentilmente colaborar com o nosso trabalho. Aqui vemos a imagem de uma casa situada em Plougrescant, França. Uma cena aparentemente normal a não ser pela inusitada presença de inúmeras e estranhas "faces" moldadas nas montanhas que a cercam! Mariano, nosso estimado visitante e colaborador, ainda se deu ao trabalho de assinalar todas elas. Os moradores da tal casa talvez ali residam há muitos anos e possivelmente nem sequer se deram conta desses bizarros monumentos bem ao seu redor. Lamentavelmente, é assim mesmo: as pessoas normalmente enxergam as formigas mas não conseguem ver os elefantes.


Protocolos Inesperados - cada vez mais, e com maior intensidade nesses nossos tempos difíceis e atribulados, os mistérios insistem em nos cercar! O cristal é gerado na Natureza através de um processo que dura milhões de anos. Considerado um mineral altamente "inteligente" e dotado de notáveis propriedades, muitas delas ainda desconhecidas, ele pode, por vezes nos apresentar intrigantes surpresas - tal como esta aí da foto: encerrada no interior de uma peça de cristal vemos..... A NÍTIDA IMAGEM DE UM ASTRONAUTA, OBVIAMENTE ALIENÍGENA e, ao que parece, acompanhado por outros!!!


Não que sejam os corpos de pequenos aliens que ficaram aprisionados no seu interior há milhões de anos atrás, quando esse mineral estava ainda se encontrava em fase de formação - assim como acontece nas peças de âmbar, resinas pré-históricas nas quais os fósseis de pequenos insetos e outros animais do passado ficaram aprisionados e preservados nos seus interiores . Muito pelo contrário, isso é diferente e, quem sabe, teríamos uma possível explicação para tão inusitado fenômeno: o cristal é um raro tipo de mineral que parece ter uma vida própria, uma extraordinária inteligência latente. Altamente sensível a vibrações, ele tanto pode armazená-las como irradiá-las. Por outro lado, sabemos que a Natureza tem uma espécie de memória atômica, altamente sensível que pode, por assim dizer, guardar como se fosse em uma película fotográfica certos eventos muito marcantes. E os minerais são um excelente receptáculo para isso! Então, podemos deduzir que há muitos milhões de anos, quando essa peça de cristal ainda jovem se formava, ela "viu" diante de si a presença desses seres, envolvidos em um acontecimento qualquer e muito marcante. A cena então ficou, por assim dizer, registrada, na sua memória atômica cristalina e dessa forma preservada por toda a eternidade. Fantástico? Sim! Quer um pequeno exemplo? Hoje em dia temos os CDs ROM de músicas, e os DVDs. Há pouco tempo, somente os velhos discos musicais de acetato reinavam absolutos. O som contido no disco era acionado através de uma agulha acoplada a uma cápsula de cristal - e NÃO HAVIA qualquer ligação física entre as ranhuras dos sulcos dos discos e o cristal. SOMENTE as vibrações captadas pela agulha em contato com esses sulcos faziam com que os finos elementos de cristal contidos no interior da cápsula, AMPLIFICASSEM POR MILHARES DE VEZES OS SINAIS RECEBIDOS, UNICAMENTE ATRAVÉS DAS VIBRAÇÕES QUE "SENTIA", levando-os então aos circuitos amplificadores dos aparelhos de som de modo a se tornarem audíveis e perceptíveis aos ouvidos humanos. Pois é, quem sabe um dia a Ciência não conseguirá fazer com que alguns estranhos cristais - exatamente assim como esse - consigam "falar"?


Teotihuacán. Essa é a Pirâmide do Sol, assim chamada desde o tempo dos Maias porque as suas antigas tradições diziam que essa colossal edificação fora erigida por sobre UMA MÁQUINA CAPAZ DE VIAJAR NO TEMPO E NO ESPAÇO! E não é mesmo muito interessante que esse antigo povo conhecesse de alguma forma, ou melhor, tivessem tido algum contato com quem praticava o deslocamento interdimensional através do tempo e do próprio espaço - em outras palavras, precisamente o maior segredo dos misteriosos UFOs?


Sim, tudo muito claro como a água cristalina de uma fonte! Há, sem qualquer dúvida, uma estreita ligação - um elo incontestável - presente e existente, entre antigas civilizações cósmicas e as nossas perdidas civilizações do passado. Na foto, a imponente Pirâmide da Lua, ainda em Teotihuacán, também supostamente atribuída à Civilização Maia, cujas tradições diziam ter sido edificada sobre a tumba de uma certa "deusa loura que viera do céu e encerrada em um sarcófago de cristal"!!! Não há coincidências, até porque, sabemos, - muito principalmente nesse nosso vasto campo de trabalho - que as coincidências simplesmente não existem. Aqui, por exemplo, há três fatores convergentes: o primeiro deles é o próprio nome da pirâmide. O segundo é a espantosa arquitetura - a pirâmide - também um fator presente em outros corpos celestes do nosso Sistema solar (precisamente na Lua e em Marte), assim como se fora uma espécie de "marca registrada" de uma avançada cultura cósmica. O terceiro elo convergente é a lenda (lenda?) relativa ao sarcófago da tal deusa loura que viera do céu; E você, Prezado Visitante, certamente desejaria saber o porquê de precisamente este ser o nosso terceiro elo convergente?.... (FOTO: © Saburo Sugiyama)


..... Simplesmente porque, a majestosa Pirâmide da Lua não se trata simplesmente de uma gigantesca e decorativa massa de pedras! Recentemente, os arqueólogos descobriram uma grande galeria subterrânea sob essa assim chamada Pirâmide da Lua, a qual ainda está sendo devidamente explorada e certamente os levará ao encontro de muitas espantosas surpresas que desde milênios sem conta estiveram ocultas - dessa forma protegidas, ciosamente guardando os seus terríveis, porém muito reveladores e (cada vez mais nos dias de hoje) absolutamente necessários segredos!







O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 187 O MISTÉRIO DA TUMBA KV5



"Esses laboratórios subterrâneos serviam, obrigatoriamente, à ciência egípcia, à biologia, à tanatologia e à magia. 

Era no subsolo, inacessível aos profanos, que dormiam os verdadeiros segredos dos faraós" (Jean-Louis Bernard - As origens do Egipto)




Vale dos Reis, situado a Oeste do Nilo e local do repouso eterno dos mais expressivos soberanos do Antigo Egito. Local onde, mas só teoricamente, "nada mais restaria a ser encontrado uma vez que todos os seus suntuosos túmulos já teriam sido descobertos, mapeados e devidamente escavados". Ledo engano! Tudo nos prova que ainda resta muita coisa a ser descoberta, muita coisa mesmo! Coisas espantosas e além de tudo revolucionárias, assim como ESSA que você vai ver logo a seguir:


A TUMBA PERDIDA - A MAIOR DESCOBERTA NO VALE DOS REIS DESDE TUTANKHAMON - diz o título desse livro, que tem como autor o Dr. Kent Weeks, cientista, arqueólogo, Professor de Egiptologia da American University no Cairo, Diretor do The Theban Mapping Project e também o autor da sensacional descoberta que certamente irá abalar profundamente todos os conceitos religiosos e históricos - abraçados e tidos como aceitos desde milênios pela nossa humanidade:


Precisamente a tumba KV5, intocada há milênios sem conta e situada bem ao lado de várias outras que, por sua vez, já foram totalmente escavadas!


Na foto, a entrada para tumba KV5, diante da qual por durante séculos centenas de arqueólogos passaram e não se deram conta da sua presença, sem saber que poderiam estar bem próximos do maior e mais fantástico tesouro arqueológico de todos os tempos. Um inestimável tesouro, não composto por ouro, pedras preciosas ou maravilhosos sarcófagos, mas, sim, contendo a mais revolucionária revelação histórica e arqueológica de todos os tempos!


Além de ser a maior de todas as tumbas subterrâneas jamais descoberta, contendo VÁRIOS NÍVEIS sustentados por imensos pilares e mais de 200 compartimentos, ou câmaras, ali estavam enterrados os filhos de RAMSÉS II, soberano da Décima Nona Dinastia - aquele que foi o maior e o mais poderoso soberano do Antigo Egito!


Ramsés II - aqui visto ao lado da sua esposa favorita, Nefertari, representados em uma colossal estátua em exposição no Museu do Cairo, foi o soberano que mais tempo reinou no Antigo Egito, precisamente 67 anos, tendo sido o responsável por grandes campanhas militares e, ainda, pela construção dos maiores e mais suntuosos templos e monumentos daquela época.


Como, por exemplo, o espetacular complexo arquitetônico de Abu Simbel, em Assuã, ao sul do Egito!


Além de grande empreendedor e conquistador militar, Ramsés II foi também aquele faraó que teve a vida mais longa, morrendo por volta dos 90 anos e deixando uma grande descendência. Um grande "desportista", teve nada menos que 200 mulheres e 150 filhos, muitos dos quais se perderam nos corredores da História, não nos deixando, portanto, quaisquer registros sobre as suas vidas ou feitos.


Porém, a Tumba KV5 estava destinada a mudar essa situação, uma vez que no seu interior foram encontrados (a princípio), quatro esqueletos pertencentes a alguns dos FILHOS do grande soberano. Na foto, uma estátua de Osiris, o deus da morte e Senhor da Eternidade, guarda a entrada da interminável sucessão de câmaras daquela espantosa e colossal edificação subterrânea.


Aqui, uma visão do vasto complexo da KV5, sem igual - e também sem qualquer tipo de comparação - a qualquer outra estrutura arqueológica funerária descoberta no Egito. Um espantoso complexo arquitetônico jamais sonhado pelos arqueólogos! Enfim, uma fantástica obra de Engenharia elaborada na rocha bruta......


...... Onde as escavações iniciais revelaram no seu interior a presença de quatro esqueletos!


E dos quatro esqueletos lá encontrados, havia um deles que particularmente interessaria ao Dr. Weeks - precisamente aquele contendo a inscrição do nome AMUN-HER-KHEPESHEF ("O Braço Forte de Amon", ou ainda, "Amon Está na Sua Mão Direita"), declarando-o como "O PRIMOGÊNITO DE RAMSÉS II".


Na foto, o Dr. Weeks e seu assistente examinam alguns dos inúmeros artefatos também encontrados na tumba.


Mas quem teria sido exatamente AMUN-HER-KHEPESHEF, além de ter sido o Primogênito de Ramsés II? A única resposta mais concreta está no magnífico e suntuoso Templo de Abu-Simbel, bem longe dali por sinal, onde um mural mostrando-o em batalha o distingue com o título de "Comandante-em-Chefe dos Exércitos de Seu Pai, Ramsés II".


Porém, o fato de ter sido o PRIMOGÊNITO DE RAMSÉS, levou o Dr. Weeks a examinar mais detidamente os fragmentos do seu crânio (foto), submetendo-o a diversos exames - todos eles levados a efeito por parte dos maiores especialistas forenses mundiais.


Algo, porém, intrigava o Dr. Weeks: o crânio de AMUN-HER-KHEPESHEF apresentava as marcas de um estranho ferimento. Os exames comprovaram que na ocasião da morte deste homem, o PRIMOGÊNITO DE RAMSÉS II, sua idade oscilava por volta dos 30 anos e esse ferimento fora certamente causado EM BATALHA, tendo sido inclusive uma das causas da sua morte devido a uma forte hemorragia craniana.


Na imagem acima, a reconstituição inicial rosto de AMUN-HER-KHEPESHEF elaborada pelos cientistas forenses(IMAGEM: Discovery Channel)


Haveria então alguma semelhança com Ramsés II, cuja múmia muito bem preservada acha-se atualmente em exposição no Museu do Cairo (foto)? Fez-se, pois, necessário perturbar ainda uma outra vez o repouso eterno do grande soberano, obtendo-se assim detalhados exames do seu crânio para fins comparativos......


....... E este foi o resultado obtido pela Ciência Forense, especialista na reconstituição virtual de faces através dos respectivos crânios: Sim, assim foram os rostos de Ramsés II, quando morreu por volta dos 90 anos, e o do seu filho PRIMOGÊNITO, AMUN-HER-KHEPESHEF, este por sua vez, quando morrera MUITO JOVEM por volta dos seus 30 anos de idade. O mesmo se deu com os outros três crânios examinados e igualmente encontrados na KV5. Através das características faciais indiscutíveis, todos provaram realmente ser de alguns dos inúmeros filhos "perdidos" de Ramsés II. (IMAGENS: © Discovery Channel)


E mais uma vez a moderna e muito precisa Ciência Forense acertou em cheio! Compare o resultado mostrado na imagem anterior através dessa milenar figura egípcia de AMUN-HER-KHEPESHEFSurpreendente, não? Há, porém, coisas ainda mais surpreendentes e reveladoras envolvidas nessa sensacional descoberta da Tumba KV5. Continue, portanto, conosco na seqüência dessa página.....

"EX ORIENT LUX! ("Do Oriente vem a Luz!") diz o velho provérbio. Ardentes investigações de humanistas de talento e as fascinantes descobertas dos viajantes combinaram para dar bastante e amplo testemunho da verdade encerrada neste adágio"
(Paul Brunton - O Egito Secreto)


Como já dissemos, dotado de grande "disposição", o heróico Ramsés II teve centenas de esposas, porém a sua preferida, a favorita das favoritas, era a jovem Nefertari, uma das mulheres mais belas de toda a antigüidade e pela qual era ardentemente apaixonado, tendo a ela dedicado uma vasta e portentosa coleção de suntuosos templos e colossais monumentos - sem qualquer dúvida, os mais belos do Antigo Egito.


Aqui, novamente como é visto em Abu Simbel - um vasto complexo situado em Assuã e bem ao Sul do Egito - podemos encontrar as enormes estátuas de Ramsés II e da bela Nefertari, tendo aos pés as imagens de alguns do seus filhos. Entre as pernas de Ramsés, está a estátua do seu PRIMOGÊNITO, AMUN-HER-KHEPESHEF.


E agora estamos diante da maior surpresa revelada pela Tumba KV5 e pelos bem preservados restos mortais de AMUN-HER-KHEPESHEF: precisamente aquela que diz respeito à odisséia bíblica do ÊXODO! O quê poderia ter uma coisa a ver com a outra? (IMAGEM: © Abingdon Press)


TUDO A VER! Como sabemos, Moisés, cuja origem é muito obscura dentro da história, uma vez que os relatos bíblicos dizem ter sido filho de uma hebréia que o lançou às águas do Nilo em uma cesta de juncos para escapar de um massacre das crianças inocentes de seu povo determinado pelo Faraó da época, foi o guia do Povo Judeu durante a epopéia do Êxodo. Os relatos bíblicos dão conta de que Ele foi recolhido das águas do rio pela princesa e levado ao palácio real onde passou a viver, tendo sido criado e educado como se fosse membro da própria família real. Caindo posteriormente em desgraça ao matar um funcionário do governo que espancava escravos judeus, teve que fugir para o deserto onde tivera um "contato com Deus", O qual determinou que levasse "seu povo" para fora das terras do Egito em direção a uma terra prometida onde deveria se estabelecer.


Após uma série de confrontos e muitas solicitações dirigidas ao faraó da época, sempre negadas por este que se recusava em deixar partir do Egito o Povo Judeu, Deus teria permitido a Moisés assolar o Egito com Sete (Na verdade foram DEZ) terríveis pragas que culminaram naquela que foi a pior de todas: a morte de todos os PRIMOGÊNITOS, os recém-nascidos do Povo Egípcio, inclusive a CRIANÇA que era o filho do próprio faraó..... E o faraó da época foi justamente RAMSÉS II! Entendeu agora, Prezado Visitante, a razão de sempre termos grifado a palavra "PRIMOGÊNITO"? Pois é, essa também foi a espantosa conclusão a que chegou o Dr. Weeks: O primogênito de Ramsés II indiscutivelmente foi AMUN-HER-KHEPESHEFo qual morreu (também comprovadamente) com a idade de 30 anos e portanto NÃO ERA UMA CRIANÇA - e dessa forma não poderia JAMAIS ter sido atingido pela décima praga de Deus!!! Então, muito evidentemente (e por certo) alguma coisa estava errada, muito errada - ou então muito confusa - nesses relatos!.....


..... Pois, bem ao contrário desses relatos, aqui nesse mural vemos AMUN-HER-KHEPESHEFquando ainda adolescente, caçando com seu pai Ramsés II.Portanto, a "Praga de Deus" não poderia mesmo tê-lo atingido no berço!


E aqui, já com mais idade, comandando uma biga de guerra.


E, finalmente, já nessa outra imagem, completamente adulto e portador dos títulos: - "Favorito da Mão Direita do Rei; Príncipe Hereditário; Escriba Real; Generalíssimo de Sua Majestade; O Mais Antigo dos Filhos; Comandante das Tropas; Efetivo confidente e Amado Dele; Chefe dos Segredos da Casa Real; Senhor da Terra Inteira; Semi-sacerdote dos Deuses; Delegado e Juiz das Duas Terras e Controlador das terras"


Lembremos ainda que ele, AMUN-HER-KHEPESHEF - E SOMENTE ELE - poderia, por direito e segundo os costumes egípcios, ter ostentado o título de PRIMOGÊNITO de Ramsés II, uma vez que foi, de fato, o primeiro de seus inúmeros filhos. E além do mais, o filho muito amado de Ramsés II com Nefertari, a mulher que seu pai mais amou na vida!


O Dr. Weeks também chegou a muitas outras surpreendentes e espantosas conclusões: Moisés tinha um nome essencialmente egípcio: "MASSES", o qual literalmente significa "Nascido de....". Temos um exemplo acima: o cartucho contém o nome de Ramsés II, que - também literalmente - significa "FILHO, ou NASCIDO DE RÁ" ("Ra+Masses"). Segundo apurou o Dr. Weeks, Moisés não era de origem hebréia: ERA, NA VERDADE, UM DOS MUITOS FILHOS DE RAMSÉS II, mas não tendo a esposa favorita Nefertari como mãe e, portanto, sem direito à sucessão no trono, o qual, segundo os costumes, exclusivamente caberia ao primogênito AMUN-HER-KHEPESHEFE muito possivelmente, talvez devido a uma disputa interna justamente por essa sucessão, Moisés, que seria um FILHO rebelde de Ramsés, tenha rompido com a família real e se unido ao Povo Judeu escravizado, de modo a com ele partir e assim se tornar SEU SOBERANO em terras distantes! Da mesma forma, descobriu-se que a afirmação de que Moisés, sempre retratado como um velho que teria deixado o Egito durante o Êxodo com uma idade bem avançada..... Não corresponde à verdade, sendo outra falácia! Bem ao contrário, Moisés era JOVEM, muito jovem e impetuoso quando liderou o Êxodo!


E MAIS: O Dr. Weeks descobriu que Moisés era MONOTEÍSTA, possivelmente um seguidor secreto das doutrinas de Akhenaton, um faraó que antecedera a Ramsés e que reinou durante a XVIII Dinastia, o qual teve o seu culto a uma Divindade Única e Benevolente (ATON) banido do Egito através de um sedicioso golpe de estado perpetrado pelos corruptos seguidores do deus AMON! Portanto, muito logicamente deve ter sido em contato com o Povo Judeu que lhe dera abrigo que Moisés, que era Egípcio, abraçou a religião Monoteísta.


E ainda poderia haver mais! E essa não é a conclusão do Dr. Weeks, mas, sim, a NOSSA: Akhenaton era casado com a sua bela esposa Nefertiti. Após o golpe de estado que derrubou o seu governo e causou a sua morte, a rainha Nefertiti sumiu misteriosamente do mapa. A sua múmia jamais foi encontrada no Egito. Lembremos que Akhenaton, o Iluminado por Deus, foi uma das mais sublimes almas que tocou esse planeta. A sua crença em um Deus Único via todas as criaturas como os diletos filhos da Divindade e, assim, a escravidão foi abolida no Egito através dos seus decretos, como também a idólatra religião do deus AMON foi extinta. Isso significou a libertação (ainda que provisória) do Povo Judeu, que desde muito era sacrificado através dos duros e cruéis trabalhos forçados. Muito possivelmente, Nefertiti tenha buscado abrigo e secretamente se refugiado junto a esse Povo, o qual muito a estimava e por sinal tinha uma dívida de gratidão para com os antigos soberanos - contudo novamente vindo a se tonar cativo, espoliado e sacrificado durante as Dinastias seguintes. Suspeitamos que existam indícios muito fortes de que Nefertiti tenha estado "por trás" de Moisés, não somente orientando-o como também - e no entanto já bem idosa - PARTICIPADO ATIVAMENTE da jornada do Êxodo!!! Há na Bíblia, precisamente em Êxodo Capítulo 15, Versículo 20, a referência a uma certa MIRIAM (um nome tipicamente egípcio que significa "AQUELA QUE FOI A AMADA"), classificando-a como "PROFETISA" (lembremos que Nefertiti foi a suprema profetisa de ATON, o Deus Único de Akhenaton), onde literalmente se lê: - "E Miriam, a Profetisa, passou a tomar um pandeiro na mão; e todas as mulheres começaram a sair com ela com pandeiros e danças. E Miriam respondia aos homens: "Cantai a Deus, pois Ele ficou altamente enaltecido. Jogou no mar o cavalo e seu cavaleiro".


E se a tal profetisa Miriam não foi Nefertiti, temos ainda uma outra suspeita: quando Akhenaton foi deposto pelos sacerdotes de Amon, foi sucedido no trono pelo jovem Tuthankamon, muito provavelmente seu filho, o qual se tornou uma presa fácil dos corruptos sacerdotes que o fizeram mudar de nome de Tutankhaton ("Imagem Viva de Aton") para Tuthankamon, restaurando assim a idolatria Amoniana que fora banida do Egito. Tutankhamon se casou com uma menina chamada Ankhsepaton ("A filha Viva de Aton") que igualmente foi forçada a mudar de nome para Ankhsenamon. A conspiração, no entanto, continuava nos bastidores uma vez que ambos eram os últimos e sobretudo muito incômodos representantes do Monoteísmo. Com o assassinato do jovem monarca, sua esposa foi obrigada a desposar um velho e corrupto sacerdote de Amon chamado Eje, o qual também foi sutilmente eliminado pelo ambicioso general Horemheb, o líder armado da conspiração, que dessa forma - e à força - se tornou o próximo faraó.


A partir de Horemheb (visto no mural acima) o Egito se tornou um caos. Muitas disputas internas e os breves governos de obscuros faraós que o antecederam após a morte de Tutankhamon, culminaram com os reinados de Ramsés I e Seti I, Já na XIX Dinastia, logo seguidos pelo longo reinado de Ramsés II. A jovem Ankhesenamon sumiu de cena, possivelmente tendo sido exilada e encontrado abrigo junto ao Povo Judeu, passando, pois, com ele a viver.... E, quem sabe, se tornado a Profetisa Miriam - como vimos, um nome tipicamente egípcio que significa "Aquela que foi a amada", título que bem lhe caberia já que ela TAMBÉM foi a MUITO AMADA, tanto de Tuthankamon, quanto do Deus único ATON!


Mas, voltemos ao tema principal: o Dr. Weeks encontrou também um grosseiro erro de tradução nos textos bíblicos. A épica travessia do Êxodo NÃO OCORREU NO MAR VERMELHO! A tradução correta seria "NO MAR DE JUNCOS" ! E o "Mar de Juncos" até hoje se se situa precisamente junto aos DELTA DO NILO, muito mais AO NORTE - por sua vez o lugar mais estreito, porém muito pantanoso, e bem mais lógico para se fazer tal travessia! A própria Bíblia nos fornece muitas pistas nesse particular, exatamente em Êxodo Capítulo 13, Versículo 18 (grifos nossos): - "O Senhor fez, por isso, o povo DAR A VOLTA PELO CAMINHO DO ERMO DO MAR VERMELHO. Mas foi (e preste muita atenção neste detalhe) EM FORMAÇÃO DE BATALHA que os Filhos de Israel SUBIRAM A TERRA DO EGITO" . (FOTO DE SATÉLITE: © ESA)


E era precisamente, e por fortes razões estratégicas, que ao Norte no DELTA DO NILO se concentravam as tropas do Faraó, precisamente em uma enorme cidade hoje perdida e em ruínas (foto) que se chamava PI-RAMSES - um poderoso exército comandado exatamente pelo seu chefe supremo e futuro faraó......AMUN-HER-KHEPESHEFo Primogênito de Ramsés II!


Os relatos bíblicos afirmam que o Povo Judeu foi perseguido por 600 bigas egípcias - e era exatamente em PI-RAMSES, no Delta do Nilo e, portanto, junto ao "MAR DE JUNCOS", que se concentravam essas temidos artefatos de combate. Havia uma rivalidade muito antiga entre Moisés e AMUN-HER-KHEPESHEFo qual certamente comandou o ataque, uma vez que seu pai na época já estava velho, dessa forma incapaz para combater, ou até mesmo para guiar as suas tropas. Possivelmente deva ter se tratado de uma iniciativa própria e estritamente pessoal, uma forma covarde de vingança de AMUN-HER-KHEPESHEF, já que Ramsés II permitira a partida do Povo Judeu e, portanto, não haveria motivos que justificassem tal retaliação.


E a bíblia nos diz que o próprio faraó comandou o ataque. Lembremos que AMUN-HER-KHEPESHEF era na época o faraó de fato, já que, segundo registros históricos, seu pai lhe passara o comado geral do governo e dos exércitos através da realização de um festival religioso aos 30 anos do seu reinado. O que se passou a seguir é notório: o massacre das tropas egípcias pelas "Mãos de Deus" durante essa travessia, ocorrendo ali, segundo os relatos bíblicos, a morte do próprio faraó. Há porém, um detalhe na Bíblia para o qual poucos atentam: o Povo Judeu não seguiu indefeso, porém seguira fortemente ARMADO durante a jornada do Êxodo, "Em Posição de Batalha"! Há indícios que, na verdade, os egípcios foram atraídos para uma armadilha mortal justamente no "Mar de Juncos', onde as suas bigas atolaram e assim perderam toda a eficácia, propiciando um verdadeiro massacre no qual, e assim justificando o ferimento no seu crânio, AMUN-HER-KHEPESHEFo Comandante-em-Chefe, o Primogênito e também o futuro faraó morreu - não metaforicamente pelas pragas da "Mãos de Deus", mas, SIM, segundo pensa o Dr. Weeks, PELAS MÃOS DOS HOMENS EM NOME DE DEUS! E voltando-se ao Êxodo, encontramos no Capítulo 15, Versículo 4/5, exatamente isso: - "Atirou no mar os carros de Faraó e suas forças militares. E a elite dos seus guerreiros foi afundada no Mar Vermelho (de JUNCOS, seria o correto). As águas EMPOLADAS passaram a cobri-los; como pedras desceram às profundidades". "Águas empoladas"? Sim, nada mais perfeito para um sutil sinônimo de "PÂNTANOS"!


Tudo, por conseguinte, se traduz em um enorme mistério. Ramsés II, "O Grande", tal como foi chamado no Antigo Egito, segundo os registros históricos e religiosos sofrera em demasia com a morte do seu muito amado primogênito - aquele que também viria a ser o futuro sucessor no trono. O certo é que o velho Ramsés levou consigo para a Eternidade não somente a sua grande dor como também toda a espantosa verdade, a qual nos dias de hoje pouco a pouco parece estar finalmente aflorando.


Mas a integral verdade possivelmente ainda está contida no magnífico interior da Tumba KV5, onde restam muitas das suas centenas de Câmaras secretas a serem devidamente exploradas. Inúmeros outros filhos de Ramsés II talvez ainda estejam lá enterrados, assim como algumas das suas inúmeras esposas.


Sim, pois ainda resta muito a ser descoberto e revelado! E muito possivelmente, em algum outro lugar dos fantásticos labirintos da KV5, estejam cuidadosamente preservados os registros que contarão ao mundo estupefato a História que deixou de ser contada - a qual, através dos tempos, foi por muitas vezes covardemente suprimida, adulterada ou apenas parcialmente traduzida por intermédio de sutilíssimas metáforas!







Total de visualizações de página

Página FaceBook