BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


sábado, 1 de agosto de 2015

Civilizações pré-adâmicas




O termo Humanidade Autêntica, que os maçons espiritualistas franceses aplicam a maçonaria é fundamentado na crença da existência de civilizações anteriores à própria formação do casal humano. 

Nesse sentido, Adão e Eva não teriam sido os primeiros representantes da espécie humana sobre a terra, mas sim uma etapa do desenvolvimento da espécie.

Isso explicaria inclusive a aparente contradição apresentada pela Bíblia hebraica ao narrar a criação do homem. Essa contradição está no episódio em que Cain, após matar seu irmão Abel, retira-se para um país ao oriente do Eden e constitui família. Essa informação pressupõe que haveria outras famílias na terra além da formada por Adão e Eva. Esse conflito é resolvido pela Doutrina Secreta com a tese das quatro raças, ou rondas, que segundo essa teoria teria existido antes da atual raça humana, e cujos vestígios desapareceram completamente após o dilúvio. 
[1] Os antigos caldeus, dos tempos de Abraão, calculavam o início da sua civilização em quatrocentos e setenta e três mil anos antes da era de Alexandre, o Magno. E diziam que nessa era perdida na bruma dos tempos, um céu e uma terra, diferentes dos que observamos hoje, podiam ser contemplados pelos povos que viveram nesses tempos. Os ecos desse passado longínquo remanescem em seus cálculos astrológicos e nas estranhas construções que eles ergueram para servir de base a essas observações.


[2] Todas as tradições antigas falam dessas antigas civilizações que floresceram antes da chamada época histórica e cujas reminiscências são encontradas nas lendas e no folclore dos povos de todo o mundo.

As lendas babilônicas da criação mencionam os seres humanos de tez negra que formaram os “sete povos” de Edom. Os Mistérios da Samotrácia também se referem aos “cabiros”, homens primitivos que constituíram os primeiros exemplares da criação humana. Lendas assírias igualmente se referem aos sete Adamis, primogênitos da criação.
Essas antigas tradições admitem que antes de Adão, o protótipo bíblico admitido como pai da raça humana, existia na terra outras civilizações. Eram raças hermafroditas, que procriavam sem atividade sexual. Hermes Trismegistos, em sua obra Pymander, também fala dos “homens celestes” que se misturaram aos homens primitivos e produziram hermafroditas.
Essas tradições também são encontradas na Bíblia, quando ela cita os audases nefilins, filhos dos anjos caídos com as filhas dos homens. Por isso, quando a Bíblia fala em dilúvio, ela se refere à extinção da raça humana dos tempos anteriores a Adão, ou seja, os atlantes, que constituíam a quarta raça-raíz. São eles os “pecadores” referidos na Bíblia. Isso teria ocorrido cerca de 850.000 anos atrás. 


[3] Segundo antigas tradições, referidas nos ensinamentos da Teosofia e adotados por Helena F Blavatsky em seus trabalhos, a nossa atual raça-raíz é a quinta raça do ciclo cármico da humanidade. Ela já existe há mais de 850.000 anos e começou depois da submersão da Atlântida. De acordo com essa doutrina, nesses antigos tempos havia na terra cinco continentes que foram cobertos pelas águas do dilúvio. Esses continentes eram conhecidos como Ilha Sagrada, Hiperbóreo, Lemúria, Atlântida e Europa.


[4] Essas teses sustentam que essas antigas civilizações tinham uma relação mais próxima com a natureza e com as forças que a produzem. Elas as cultuavam na figura de deuses, o que lhes proporcionava uma unidade mais densa com os Princípios (ou Princípio) que regem a vida cósmica. Nessa época acreditava-se que céu e terra não constituíam substratos separados e que o homem não era independente da natureza, nem que deuses e homens fossem feitos de diferentes substâncias.

Foi a conquista dos países orientais, empreendida por Alexandre, o Grande, que fez desaparecer o antigo saber instintivo daquelas civilizações, substituindo-o por uma ciência racional e lógica, voltada exclusivamente para o atendimento das nossas necessidades materiais. Mas para aqueles antigos povos, o mundo já havia vivido uma era dourada, onde homens e deuses viviam em paz e harmonia, cada um cônscio de suas responsabilidades para com a construção e a estabilidade do universo e exercendo com habilidade e competência as suas funções.

Essa era a crença dos antigos egípcios, por exemplo, que pensavam que a sua civilização lhes tinha sido transmitida diretamente pelo Deus Thot, o Filho do Sol, que tinha vindo à terra justamente para essa missão civilizadora. E todas as antigas civilizações guardaram em suas memórias esses contatos diretos com os deuses, que se apresentavam aos homens e falavam com eles face a face.


[5] Nesses dias anteriores, os deuses eram tidos como mestres da construção universal e os homens os seus aprendizes. O que os primeiros faziam no céu refletia sobre a terra e o que se fazia na terra repercutia no céu. Por isso a responsabilidade recíproca na construção e no equilíbrio do edifício cósmico se dividia por igual entre homens e deuses.
Como ensina o conceito egípcio da Maat, sabedoria que é refletida na tradição hermética e na filosofia holística, tudo está em tudo e nada no universo tem existência independente, ou seja, o cosmo é resultado de uma teia de relações, que justifica, inclusive, o famoso conceito moderno do efeito-borboleta (uma borboleta batendo asas na floresta amazônica pode ser a causa de um pavoroso maremoto no Texas).



[6] Isso nos mostra que todos nós temos responsabilidade sobre o que acontece no universo e nossos atos não interessam apenas a nós mesmos. Essa ideia está patente no ensino maçônico, por isso alinhamos entre as influências arquetípicas da Arte Real o tema das civilizações pré-adâmicas, já que estas tinham como principal anelo o zelo pela pelas relações do homem com a 
natureza, zelo esse que refletia na sua religião anímica.

[1] Helena F. Blavastky- Síntese da Doutrina Secreta,op citado.

[2] Cf. Artur Verluis- Os Mistérios Egípcios, São Paulo, Círculo do Livro, 1988. Essas tradições igualmente constam de antigas fontes vedantas e egípcias, e é citada nos trabalhos de Helena P. Blavatsky. A astrologia e a astronomia são o resultado dessa antiga sabedoria e os famosos “zigurats” dos povos da Mesopotâmea e os obeliscos de Stonehenge, bem como as pirâmides maias e astecas, são exemplos dessas construções.

[3] Evidentemente essas informações não estão de acordo com a cronologia adotada pela Bíblia, que coloca a formação do casal humano como evento primário na história da humanidade. Para a Doutrina Secreta, entretanto, a formação de Adão e Eva não tem essa primazia, já que se trata de uma metáfora que significa a separação da espécie humana em dois sexos (macho e fêmea) e não o início da criação humana.


[4] Síntese da Doutrina Secreta, op citado, pg. 124.


[5] Por isso a tradição de que certos ensinamentos só podem ser transmitidos oralmente. O encontro de Moisés com o Grande Arquiteto do Universo no Monte Sinai, bem como os extraordinários diálogos entre Arjuna e Krishna, que aparecem na Bhagavad Guita, são exemplos desses contatos.


[6] Efeito Borboleta é uma metáfora extraída da famosa Teoria do Caos, proposta por James Gluk segundo a qual o universo se assemelha a uma teia de relações onde um minúsculo distúrbio ocorrido em um local pode causar uma grande mudança em outro.

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 222 EQUINOX



"As tradições mais fantásticas, como as aventuras romanescas, sempre suscitam prolongamentos, continuidades que pertencem, naturalmente, muitas vezes ao âmbito das fábulas; 

contudo, acontece que na origem, no fundo, encontramos a substância de uma revelação verídica" (Robert Charroux - O Livro do Passado Misterioso)






Equinócio é o ponto da órbita da Terra onde se registra igual duração do dia e da noite. Na Arqueologia insólita, um dos ramos mais promissores do Realismo Fantástico, existe um notável ponto figurativamente comum com relação a isso. Há, de fato, e muito embora muitos se recusem a admitir, uma espécie de "Equinócio", isto é, um ponto aglutinante onde as "coincidências" das pistas, existentes nas noites do passado e evidentes nos dias do presente, nos levam a reconhecer que tudo tem um elo notavelmente único e comum. Na foto, as impressionantes pirâmides existentes na China, precisamente na região de Xyanyang. (FOTO: © Europa Technologies/DigitalGlobe/Google)


É, de fato, insólito e inexplicável o fato de existirem pirâmides na China, contudo elas realmente existem e ninguém sabe quem as construiu e principalmente quando. Aqui, umas das enormes pirâmides de Xyanyang, vista em maior aproximação da imagem por satélite. Repare com bastante atenção no seu topo. (FOTO: © Europa Technologies/DigitalGlobe/Google)


E aqui, temos uma imagem das pirâmides de Gizé, no Egito. Reparou também no topo da pirâmide inferior?..... (FOTO: © DigitalGlobe/ Europa Technologies/Google)


..... Por que é exatamente para ISSO que desejamos chamar a sua atenção: são idênticas, o mesmo padrão, o mesmo estilo, TODAS orientadas com precisão para os Norte e, conseqüentemente, para os demais Pontos Cardeais, apesar da distância existente entre os dois países - a China e Egito! E principalmente que - assim como todas as evidências atestam tornando-se ainda mais evidente - fica muito difícil negar o fato de que OS MISTERIOSOS CONSTRUTORES TERIAM SIDO OS MESMOS!


Não se pode negar que as pirâmides acham-se, de fato, espalhadas por quase todo os pontos do planeta, ainda que seja nos lugares mais inusitados e impensados. Repare bem, por exemplo, nessa foto por satélite de um lago situado nos EUA, precisamente no Estado de Nevada. Deu para notar uma visível protuberância em meio às suas águas, quase na lateral esquerda do lago?....


..... E é justamente por ISSO que o lago se chama Pyramid Lake, ou "Lago da Pirâmide"! Há alguma coisa bem estranha sobressaindo às suas águas que, apesar da opinião oficial de que se trata de um mero capricho da Natureza, as evidências nos dizem exatamente o contrário. Em primeiro lugar, embora muito corroído, note-se a plataforma da sua base claramente esculpida como também o seu nítido formato piramidal; e em segundo lugar......


..... Apesar do implacável desgaste causado pelo tempo, há estranhos rostos, possivelmente leoninos, esculpidos na sua estrutura!!!


E não deixe também de notar este outro, situado bem na lateral direita da foto da pirâmide, o qual, tal como uma esfinge, projeta as suas garras sobre a sua plataforma inferior!


Sim, as pirâmides onde quer que se situem são as marcas, digamos, "registradas" de uma avançada civilização que, percorrendo o mundo de continente em continente, nos precedeu há muitos milhares de anos atrás e da qual sequer suspeitamos a existência. Na imagem, vemos a intrincada rede da Bacia Hidrográfica existente na Amazônia Brasileira, selvas inexploradas também conhecidas como "O Inferno Verde".


Algo verdadeiramente de se perder o fôlego, esse emaranhado axial de rios com os seus incontáveis afluentes, quase todos ainda inexplorados e correndo seus cursos pela mata virgem impenetrável, intocada há milhões de anos, acaba de revelar aos Arqueólogos conscientes uma espantosa surpresa: (IMAGEM: © WWF)


A existência da misteriosa "Terra Preta" tem trazido ao Brasil pesquisadores, Cientistas e Arqueólogos das mais diversas nacionalidades, todos interessados em pesquisar não só nesse estranho tipo de solo, o qual não existe em qualquer outro lugar do planeta e se sobrepõe à terra nativa - parecendo ainda ter sido ARTIFICIALMENTE INDUSTRIALIZADO e deliberadamente colocado em determinadas regiões da Amazônia Brasileira de modo a ter permitido em um passado remotíssimo a existência e a manutenção de uma avançada civilização! O segundo ponto de interesse desses pesquisadores é que, nas diversas camadas desse solo, têm sido encontrados vestígios da passagem dessa civilização, notadamente os restos de refinados exemplares de cerâmica, tais como os da foto acima. Um certo tipo de cerâmica notavelmente semelhante com o que encontraremos em outros países das América do Sul e Central - oriundo de antigas culturas, assim como os Maias e os Astecas, contudo infinitamente muito mais antigo do que estes. (FOTO: Governo do Estado do Amazonas)


Os índios da Amazônia Brasileira são dotados de uma beleza também muito refinada e rara, realmente um tipo étnico bastante exótico e misterioso - talvez uma reminiscência, um elo daquela antiga cultura que há milênios por lá passara. E ainda hoje (uma outra reminiscência dos mais remotos tempos) eles praticam com perfeição a arte da cerâmica.


E em meio às densas selvas do Amazonas, existem não só misteriosos símbolos e sinais, como também os intrigantes restos já bastante desgastados pelo tempo de imensos monumentos esculpidos em montanhas inteiras. Repare bem nessa imagem: à sua esquerda, há uma espécie de totem do qual sobressai o perfil de um rosto. Logo acima dele, na montanha ao fundo, pode-se notar parte de um outro imenso perfil esculpido no topo, e ainda.....


..... Veja no correspondente negativo a forma de duas imensas criaturas também esculpidas na montanha, de certo modo lembrando sarcófagos em posição vertical. Os braços caídos são extremamente nítidos - e repare também no perfeito detalhe da mão!


Isso sem contar as imagens por satélites que nos mostram a existências de inúmeras pirâmides perdidas em meio à vastidão da floresta virgem. As mostradas na foto se situam nas proximidades da fronteira com o Peru.


Há, também, os inegáveis vestígios das ruínas de antigas cidades espalhadas em profusão em meio às selvas da Amazônia, não só no Brasil como também nos territórios do Peru, Venezuela, Equador e Bolívia.


Como então negar as evidências diante de tudo aquilo que a moderna tecnologia dos satélites nos mostra?


O mesmo detalhe anterior, devidamente ampliado e colocado em negativo para melhor visualização, nos mostra a existência de doze curiosas estruturas que lembram pirâmides, postadas em perfeita simetria em meio às selvas. Meras formações naturais? DE MANEIRA ALGUMA!


A chave para este enigma parece estar encerrada precisamente na chamada "Terra Preta", conforme já vimos em uma página anterior, uma estranha camada de terra artificial colocada em ALGUNS PONTOS sobre o solo amazônico, notadamente na Floresta Brasileira. É uma diferença brutal, conforme se constata no quadro acima: à esquerda o tipo de solo predominante a Selva Amazônica. Ao lado, o mesmo tipo de solo recoberto com a "Terra Preta" - segundo os cientistas brasileiros "TPA, Terra Preta Arqueológica" - uma mistura espantosamente rica e dotada de elevadas concentrações de zinco, cálcio, manganês, fósforo, carbono e magnésio. Por mais de 100 anos, reconhecem os Cientistas, ainda não se conseguiu precisar a maneira como esse tipo de solo foi (ou ainda pode ser) formado. Em tempos históricos muito recuados, tudo indica que alguém DELIBERADAMENTE o espalhou (e não se sabe como) em áreas não maiores que três hectares, mediante camadas que oscilam entre 40 e 60 centímetros!


Tudo muito estranho! Porém, o mais estranho é que a existência da chamada "Terra Preta" não está apenas limitada à Amazônia Brasileira. Na foto, um cientista americano explora um sítio arqueológico no Peru, também guarnecido da tal desconhecida terra, e mostra nas camadas inferiores do solo a existência de restos de cerâmicas deixadas em um passado remotíssimo pela mesma misteriosa civilização. Os cientistas americanos, um deles Johannes Lehmann da Cornell University, constataram que essa misteriosa "Terra Preta", a qual estão tentando ainda sem sucesso reproduzir em laboratórios, foi HUMANAMENTE CRIADA HÁ MAIS DE 4 MIL ANOS, sendo dotada de fantásticas características tais como aquilo que classificaram como "Carbono Negativo", dispensado a utilização de fertilizantes - JAMAIS SE DEGRADANDO e podendo inclusive ser utilizada como notável fonte alternativa de combustíveis! Em outras palavras, um exemplo chocante de uma espantosa tecnologia existente no mais remoto passado e ainda hoje desconhecida pela nossa Ciência, totalmente incapaz de a reproduzir! (FOTO: University of Florida, School of Natural Resources)


As marcações do mapa nos mostram nos quadrados (são cerca de 350 pontos já demarcados!) os locais onde a "Terra Preta", um solo classificado como "Antropogênico", foi artificialmente sobreposto ao solo amazônico. Dá para se notar que houve rotas de deslocamento bem delimitadas (e quanto a isso chamamos a sua atenção justamente para o ponto situado quase na extremidade superior direita da imagem). Explica-se: o solo da Amazônia, apesar de abundante em vegetação, é amarelo, pobre em nutrientes, não sendo, portanto, propício à agricultura. Qualquer povo que por ele viajasse necessitaria prover a sua alimentação, estabelecendo-se temporariamente em alguns pontos e assim forçosamente praticando a agricultura de subsistência.


E agora vem a surpresa: as pesquisas quanto aos deslocamentos dessa misteriosa civilização através da Selva Amazônica estão sendo atualmente desenvolvidas no Brasil não só por arqueólogos e cientistas estrangeiros, como também pelos brilhantes e esforçados arqueólogos da USP (Universidade do Estado de São Paulo). Todos eles - no que aliás igualmente concordam alguns historiadores dotados de mentalidade aberta - são unânimes em suspeitar QUE ESSA CIVILIZAÇÃO DESCONHECIDA, vinda da foz do RIO AMAZONAS e portanto do Leste - isto é, provavelmente advinda DO MAR - através das propícias características axiais (e penetrantes em todo o Continente) dos afluentes dos rios amazônicos, FOI A MESMA QUE SE ESPALHOU POR TODA AS AMÉRICAS, notadamente a do Sul, muito antes dos Incas e dos Astecas, dando assim origem à colonização de TODO O CONTINENTE!!!


Portanto, seria muito natural que as marcas da sua passagem estivessem, de fato, espalhadas em meio às selvas: não só através dos resíduos de cerâmicas e outros utensílios, como também restos de pirâmides, monumentos, velhas cidades e fortificações ainda não revelados, os quais não seriam meramente lendas! o Coronel inglês Percy Fawcett afirmava estar plenamente convicto quanto à existência de velhas cidades ATLANTES, algumas talvez ainda habitadas, perdidas em meio à densidão da Floresta Amazônica. Os índios inclusive lhe haviam revelado que, nessas cidades, estranhas luminárias irradiavam sua luz postadas no topo de imensos pilares!


Fawcett, por sinal, estava de posse de um misterioso ídolo em basalto (reprodução de sua autoria, acima), artefato este repleto de inscrições desconhecidas que indicariam o caminho para uma dessas cidades perdidas, a qual chamava de "Z". Esse curioso artefato parecia estranhamente carregado com uma misteriosa energia, emitindo algo muito semelhante a descargas elétricas dotadas de fraca intensidade.


Mas, tal como uma espécie de anátema, a procura pela cidade "Z" fez com que no ano de 1925 e a partir do Estado de Mato Grosso, Fawcett e seus dois acompanhantes, seu filho Jack e Raleigh Rimel, desaparecessem para sempre e em meio à vastidão da Florestas Amazônica sem deixarem quaisquer traços. E muitos que tentaram encontrá-los igualmente sumiram. Assinalado no mapa, vemos a área onde atualmente se suspeita que Fawcett procurava pela cidade perdida de "Z".....


..... E seguindo-se a suspeita mostrada no mapa anterior relativamente à suposta localização de "Z", a imagem por satélite realmente nos mostra na área por ele demarcada algo bastante estranho e sobremaneira distoante da densa floresta ao redor. (FOTO: © TerraMetrics/Google)


Rstos de velhas cidades? Nada demais nisso! Antigos documentos guardados em bibliotecas brasileiras, originários dos tempos da colonização do país, claramente relatam a existência dessas cidades perdidas na Amazônia. Muitos exploradores, de fato, afirmaram que as viram.


E seja lá qual tenha sido essa misteriosa civilização que se espalhou pelas Américas, todas as pistas então se unem, convergem e interagem, para solucionar esse intrigante mistério. Os conquistadores espanhóis, bem como os colonizadores portugueses do Brasil, ouviram dos índios os sempre insistentes relatos sobre a existência dessas cidades perdidas em meio às densas selvas - as quais, tão reverenciadas, temidas e sagradas que nem mesmo esses silvícolas ousavam se aproximar. Cidades conhecidas como Muribeca, Paititi, Eldorado (e principalmente as três cidades dos "deuses" chamadas Akhaim, Akhanis e Akhakor) talvez não tenham sido meramente lendas, mas, sim, tradições HISTÓRICAS passadas de geração em geração pelos ancestrais desses índios. Manoa ou Eldorado, assim como foi batizada pelos espanhóis (e que por sinal à procura da qual muitas vidas foram perdidas), por exemplo, era, segundo as lendas, circundada por um lago e repleta de templos e edificações cobertos em ouro e pedras preciosas. Estaria localizada em algum lugar das inexploradas florestas do Vale Amazônico, vindo com o tempo a desaparecer em meio à selva hostil. É tudo muito estranho, pois até hoje, tanto na Amazônia quanto nas proximidades dos Andes, os índios relatam seus contatos esporádicos com um certo povo desconhecido de raça branca que ainda habitaria suas velhas cidades escondidas em meio às selvas Amazônicas.


Pirâmides; suntuosas edificações; Nazca; Ica; Macchu Pichu; várias outras misteriosas ruínas; portentosos monumentos; e tantas outras intrigantes evidências quanto à presença de uma prodigiosa civilização do passado, a qual, pelo fato de ter sido muito mais antiga, deixou seu legado às velhas culturas conhecidas das Américas, são as peças chave desse quebra-cabeças que cada vez mais se torna muito claro, intensamente discernível. E o fato já devidamente pressentido pelos Cientistas e pelos Arqueólogos mais lúcidos de essa prodigiosa civilização ter vindo precisamente do LESTE, isto é, desde os lados do Oceano Atlântico, para depois se espalhar a partir da Amazônia, posteriormente vindo a colonizar e se estabelecer nos lugares que hoje se tornaram diversos países - sejam das Américas do Sul, Central e até do Norte - nos faz parar de modo a honestamente refletir: - Quem sabe talvez aquilo que os "heréticos" autores do Realismo Fantástico (tão criticados pelos ortodoxos e pelos céticos que os acusam de perverter com as suas "baboseiras" a Arqueologia tradicional) desde muito especulam, não esteja completamente desprovido de uma lógica muito surpreendente e até mesmo - por que não dizer - PERFEITAMENTE VÁLIDA E VERDADEIRA?








O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 221 PARA ALÉM DA ZONA "M"



"Sabe-se que uma das origens da criação desse Projeto Guerra nas Estrelas foi não só a presença dos alienígenas aqui, como o fato de o Governo Americano, através dos seus órgãos de segurança e informações, estar de posse de 

CENTENAS DE MAPAS ALIENÍGENAS, onde se acham assinaladas as nossas principais instalações de defesas (mesmo as subterrâneas e secretas!), bem como os principais reservatórios de água das grandes cidades mundiais. Numa claríssima evidência que as criaturas estariam promovendo um levantamento tipicamente militar e que, como tal, precederia forçosamente a um ataque! (Do nosso livro, OVNI - Mistério Desvelado, a Incrível Verdade)




"Finalmente descoberto o mistério que envolve o desaparecimento do Vôo 19 na Região do Triângulo das Bermudas em 1947. Os restos dos cinco aviões foram encontrados no fundo do mar por mergulhadores! Provado que não há mistério algum no Triângulo. UFOS não existem!" - Você está surpreso vendo isso nesta nossa página? Então saiba que é precisamente ESSA a manchete que certos setores gostariam de ver publicada nos jornais, porém o tiro, como sempre, lhes saiu pela culatra. Claro que esconderam o epílogo desse fato, porém nada pode mesmo ficar oculto por muito tempo. Em maio de 1991, uma equipe de mergulhadores chefiada por Graham Hawk, à caça de velhos galeões espanhóis naufragados, encontrou no fundo do Atlântico - precisamente em uma área situada a 16 quilômetros além das Bahamas - os destroços submersos de cinco antigos aviões da Marinha Americana, cuidadosamente dispostos lado a lado, logo atribuídos ao Vôo 19 - episódio no qual, além de sumirem misteriosamente os cinco caças Avenger-TBM, um outro avião de resgate Martin Mariner que saiu em busca dessa esquadrilha, igualmente desapareceu em pleno ar sem deixar quaisquer traços, totalizando assim 27 militares para sempre desaparecidos. Só que os engraçadinhos que produziram esse embuste, lançando ao mar cinco sucatas de velhos aviões, se esqueceram de também falsificar os números de série pintados nas suas fuselagens, completamente diferentes daqueles do Vôo-19, provando assim que essa deslavada farsa NADA TINHA A VER COM AS AERONAVES DESAPARECIDAS. A fraude foi posteriormente atestada pelo próprio Graham, que classificou essa suja manobra como "Uma piada cruel". Pois é, tem mesmo muita sujeira nesses bastidores.


As imagens nos mostram quatro notáveis ex-Presidentes dos EUA. O quê todos eles teriam em comum? A começar por Kennedy, que também viu um UFO e estava prestes a romper o rigoroso sigilo imposto ao assunto pelo órgãos de segurança do seu próprio Governo e logo foi assassinado através de um atentado até hoje ainda não esclarecido. Jimmy Carter, igualmente viu um UFO e quando desejou saber a respeito do assunto, foi impedido (veja só por quem) Gorge Bush (o pai), então diretor da CIA, que lhe advertiu no sentido de que o Presidente dos EUA não tem necessidade alguma de saber sobre esse assunto e somente os saberia quando fosse devidamente necessário. Verdadeiramente Bizarro! Ronald Reagan, também viu um UFO, e em plena Assembléia Geral da ONU em 1987, isso diante dos representantes de vários países, declarou: - "Nossas diferenças desapareceriam se tivéssemos de enfrentar a ameaça de uma invasão alienígena. Todos teríamos que nos unir diante da ameaça comum. Então pergunto: não haverá uma força alienígena já entre nós?". Logo depois sofreu um estranho atentado a tiro que quase lhe custou a vida. Bill Clinton, também viu UFO. Na sua campanha à Presidência, prometera que iria revelar ao povo toda a verdade oculta sobre os UFOs. Quando ocupou o cargo, manifestou oficialmente esse desejo. Foi, então, o protagonista do curioso e estranho episódio amoroso com a sua estagiária (e o charuto) que quase lhe custou o impeachment, abalando ainda profundamente as suas relações familiares e a sua gestão. Bem antes deles todos, contudo, o mesmo acontecera com Richard Nixon, também testemunha de UFOs, o qual manifestara a intenção de revelar toda a verdade ao público e assim romper o rigoroso sigilo oficial mantido pelo seu país. Logo teve que renunciar ao cargo devido ao famoso "Escândalo Watergate" no qual foi envolvido.


Mas o quê efetivamente tem sido escondido da humanidade com tanta presteza e tanta segurança assim? Vejamos: Ano 2002. Conforme noticiado pela organização Newscientist, uma estranha mensagem dirigida ao nosso planeta desde o espaço exterior tem intrigado os cientistas e os diversos especialistas em decodificação ainda hoje empenhados na sua decifração. Composta por misteriosos símbolos e caracteres, os técnicos do Defence Research Establishment Atlantic, do Canadá, constataram que ela, de fato, é uma mensagem alienígena - evidentemente baseada em uma linguagem inteligente - e tentam desesperadamente decifrá-la. Mas, será que essa mensagem seria mesmo dirigida ao homem terrestre, uma tentativa de comunicação..... Ou seria para OUTRAS criaturas que estão por aqui, havendo um propósito qualquer, talvez sinistro, por trás dela? A pergunta que então surge - aliás, ressurge - seria a mesma do ex-Presidente Ronald Reagan: "Não haverá uma força alienígena já entre nós?". Tudo, tudo mesmo, parece nos provar que a terrível resposta seria SIM!


Esse espinhoso problema é, de fato, muito antigo. Vancouver, Canadá, ano 1937. Quando ainda nem se pensava na existência dos UFOs, essa fotografia já flagrava um deles percorrendo ostensivamente os céus daquela cidade.


Segunda Guerra Mundial, 1939/1945, os UFOs eram constantemente avistados, perseguindo tanto os aviões aliados quanto os do Terceiro Reich - forças conjuntas da Alemanha nazista, Itália e Japão. Erroneamente, cada um dos oponentes julgava se tratar de armas secretas dos seus adversários.


Costa Rica, 1971. Um nítido UFO flagrado a uma grande altitude quando sobrevoava o território daquele país, possivelmente tentando submergir nas águas do Lago Cote, situado logo abaixo. E não há como negar a autenticidade dessa imagem simplesmente pelo fato de ela ter sido obtida de bordo de uma aeronave do próprio Governo da Costa Rica, quando em uma altitude de 10 mil pés em uma missão rotineira de levantamento, transportava uma equipe de geógrafos, especialistas em fotografias aéreas e em topografia, além da sua tripulação.


Nova Zelândia, 1971. Um colossal UFO percorre os céus sem a menor cerimônia, sendo visto por centenas de testemunhas.


Rio de Janeiro, 1989. Em plena luz do dia, um deles também calmamente desfilava no espaço aéreo da cidade.


Rússia. Na região dos Urais, entre as Províncias de Perm, Sverdlovsky e Molebka, foi descoberta naquele mesmo ano de 1989 uma área considerada extremamente anômala e batizada como "ZONA M". Nessa curiosa região, desde os mais remotos tempos, são notáveis as manifestações de UFOs e os contatos com inteligências alienígenas. Ali atuam forças muito poderosas e desconhecidas, sendo um lugar igualmente considerado como "altamente energético". Na região de Molebka, aliás, existem vestígios de uma desconhecida civilização que a habitara cerca de 20 mil anos atrás, denominada Voguly. Era, então, um lugar altamente sagrado, onde rituais e sacrifícios aos "deuses" eram oferecidos. (IMAGEM: © Valery Yakimov)


Estranhas energias, de fato, ainda se manifestam na Zona "M". Nesta foto, datada de 1991, podemos ver, ao fundo, uma estranha nebulosidade. Que insólita energia seria mesmo essa? (FOTO: © Valery Yakimov)


E a Zona "M", além de tudo, ainda é um ponto notável de incidência dos UFOs. (FOTO: © Valery Yakimov)


Nessa outra foto, pertencente a um vídeo datado de 1995, uma estranha nebulosidade avermelhada se fazia presente para logo depois desaparecer em meio à vegetação circundante. Sem qualquer dúvida, a "Zona M" é um lugar altamente "energético".....! (FOTO: © Valery Yakimov)


Saravejo, Bósnia, ano 2005. Também em plena luz do dia e ainda ostensivamente em baixa altitude, um enorme UFO lentamente sobrevoava os edifícios da cidade. (FOTO: © Rudolf Bosnjak)


Estranhamente, e mesmo sem o objeto ter tocado o solo, na calçada logo surgiram três círculos dispostos em formação triangular! (FOTO: © Rudolf Bosnjak)


Aqui, podemos ver um desses círculos literalmente queimado no chão. Que força terrível teria produzido isso? Veremos a resposta mais adiante. (FOTO: © Rudolf Bosnjak)


Os jornais bósnios inclusive noticiaram nas suas manchetes aquele insólito acontecimento, tendo até mesmo a polícia local isolado a área sem que os seus peritos pudessem identificar a verdadeira causa e a natureza daqueles estranhos círculos estampados no solo pelo UFO. (FOTO: © Rudolf Bosnjak)


Dezembro de 2006, no Rio Hemlock, próximo de Amasa, Michigan, EUA, precisamente 1:00 hora. Naquela madrugada, um inusitado e perfeito círculo vibratório de luz pulsava sobre as águas do rio, permanecendo até o amanhecer do dia completamente estático - estranhamente sem qualquer tipo de movimentação. O fenômeno foi atribuído à concentração de gelo na água, mas o seu formato perfeitamente esférico, além da estranha luminosidade que emitia, não corroboraram tal hipótese. Muito possivelmente, tratava-se das marcas energéticas também deixadas por um UFO que pairara sobre o local. (FOTO: © Brian Vike)


Que os Ufos existem, não restam mais quaisquer dúvidas. O problema é saber O QUÊ exatamente alguns deles querem aqui desde tanto tempo. É sabido que essas máquinas fantásticas desafiam todas as leis da gravidade e da Física, denotando talvez muitos milênios de evolução tecnológica à nossa própria frente. A sua simples presença nos céus é suficiente para paralisar motores, extinguir as fontes de energia elétrica, como também destruir completamente, deixando-os assim permanentemente incapacitados, todos e quaisquer equipamentos eletrônicos devido aos fortíssimos PULSOS de natureza ELETROMAGNÉTICA que emitem!


Um mau exemplo hoje em fase de testes nos laboratórios secretos das Forças Armadas dos EUA (e quem sabe também em outros países), que desenvolvem a chamada "Arma de Pulsos Eletromagnéticos" (HPM), de modo a vencer qualquer guerra através do simples disparo de um míssil dotado da MESMA tecnologia empregada pelos UFOs, a qual consiste em literal e irremediavelmente "fritar" os equipamentos eletrônicos do inimigo, paralisar os seus equipamentos militares e bélicos, neutralizar todas as suas cidades, máquinas e veículos, como também extinguir para sempre as suas fontes de geração de energia e ainda, quem sabe, dependendo da intensidade de emissão, causar danos igualmente irremediáveis à saúde, à integridade física ou talvez à própria vida dos seus oponentes! (IMAGEM: © Carlo Kopp)


E conforme pôde ser visto na ilustração anterior, quase tão perigosa e devastadora como um artefato nuclear, essa arma terrível é setorizada - ou seja, dependendo da altitude em que será detonada pode aumentar ou diminuir o seu campo de ação! Há algumas décadas atrás, seu sinistro uso não seria possível uma vez que os equipamentos eletrônicos eram guarnecidos pelas antigas válvulas eletrônicas, e portanto, ainda não existiam os transístores e os modernos circuitos integrados, estes, sim, à base de silício e hoje largamente empregados tanto para usos civis quanto militares, dessa forma passíveis de serem afetados, destruídos e neutralizados através da emissão dirigida e concentrada dos pulsos eletromagnéticos. Uma única bomba dessas pode ser capaz de massivamente destruir toda infra-estrutura tecnológica de um país inteiro e, se detonada acima de um continente a uma grande altitude, seria capaz de interagir com a atmosfera terrestre, a ionosfera e o próprio campo magnético da Terra, ocasionando por sua vez a difusão em cadeia dos pulsos eletromagnéticos catastroficamente espalhados em correntes por todo o planeta. A humanidade, então, voltaria à Idade da Pedra - totalmente desprovida de comunicações, sem água, energia elétrica e sem a utilização dos modernos aparelhos eletrônicos, isso sem contar com os efeitos ainda imprevisíveis sobre a estrutura e a fisiologia do corpo humano.... Como também sobre a vegetação e os alimentos! (IMAGEM © Carlo Kopp)


Chocante, não? Haveria, então, algo de bem mais sutil por detrás de tudo isso? Quem sabe! Ouçamos agora um hipotético diálogo com um certo tipo dos tripulante de UFOs mais freqüente por aqui: - Como vocês são tolos, ó habitantes dessa esfera planetária que chamam de Terra! Estão caindo direitinho na nossa armadilha. Em primeiro lugar, é bom que saibam que somos formas de vida diferentes e que o nosso conceito de tempo e espaço não é o de vocês. Centenas de anos dos seus podem significar apenas um dia para nós. Manipulamos o espaço e o próprio tempo e, justamente por isso, julgam que estamos visitando seu mundo desde milênios. Claro que temos uma tecnologia milhares de anos à sua frente e fazemos questão absoluta de claramente demonstrar isso. Nossas exibições são propositais, é tudo mesmo feito para tentá-los. E como alguns de vocês que foram por nós seqüestrados bem afirmaram, o nosso mundo está em fase de extinção e, portanto, brevemente precisaremos de um outro espaço propício para nos estabelecermos. Claro que vocês são um estorvo e, portanto, devem ser eliminados para darem lugar aos nossos. Desde algum tempo nos utilizamos de uma sutilíssima estratégia, algo de fazer inveja a todos os seus beligerantes e tolos especialistas militares e políticos:


- Qual a melhor maneira de se fisgar um guloso peixe? Simplesmente jogando-se uma isca bem apetitosa e cobiçada! Propositadamente, de vez em quando, deixamos cair no seu solo - mesmo que seja com o sacrifício voluntário de alguns dos nossos em favor da causa, e exatamente naqueles países mais poderosos, ambiciosos e belicistas, chamados por vocês de "grandes potências" - uma das nossas naves, no interior da qual, e dentro de certos limites, existem (é claro que não vamos fornecer TUDO a vocês, coisas que mais tarde poderiam ser usadas contra nós) alguns artefatos por nós já considerados primitivos, porém altamente avançados e fantásticos diante da sua incipiente e pobre tecnologia.


- E quem sabe não teriam razão aqueles de vocês que denunciaram um antigo acordo celebrado entre alguns dos nossos e o seus assim chamados "líderes", tudo de modo a dar "uma mãozinha" aos nossos propósitos e objetivos? Por que ao invés de pedirem o poderio bélico em troca da nossa tecnologia, não solicitaram tecnologia médica para curarem as inúmeras doenças que os afligem? É claro que jamais iríamos honrar tais acordos, até porque consideramos vocês uma raça muito, muito primitiva e traiçoeira. Por isso, apenas nos servimos das suas próprias ambições e dos seus sempre desmedidos desejos de poder. Portanto, não temos quaisquer arrependimentos e tampouco vemos nenhum demérito nessa nossa atitude!


- Enquanto isso, vamos progressivamente nos infiltrando no seu mundo, através de bases subterrâneas e submarinas, trazendo pouco a pouco os nossos iguais de modo a realizarmos a conquista definitiva do seu planeta, ao qual, por sinal, vocês dilapidam e não dão o menor valor, porém se tornará uma orbe sumamente importante para nossa sobrevivência. As provas disso, da nossa sutil invasão, estão diante dos seus olhos cegos, mas vocês se recusam a enxergar. Menos mal, apreciamos bastante a incúria e estupidez da sua raça, principalmente aquela dos céticos e dos mal intencionados que negam a nossa existência e a nossa presença. (FOTO: © TerraMetrics/DigitalGlobe/Europa Technologies/Google)


- E também por enquanto, MAS SOMENTE POR ENQUANTO, a sua raça está sendo extremamente útil para nós. Conforme já dissemos a alguns de vocês, desde muito seqüestramos as sua fêmeas - uma vez que as nossas se tornaram estéreis devido a uma acidente que não revelamos - e, de modo a perpetuarmos a nossa própria raça, realizamos experiências genéticas inseminando-as para depois recolhermos as criaturas híbridas assim geradas, simultaneamente (e muito principalmente!) para gradativamente realizarmos uma plena adaptação ao seu mundo. Tenham em mente que somos organismos muito diferentes dos seus.


- Oh, sim, mas quase ia me esquecendo: seus animais (e até mesmo VOCÊS!) são uma excelente fonte de alimentação! Órgãos internos, secreções enzimáticas e glandulares, sangue e etc... são extremamente importantes para nós. E por isso nos consideram canibais? Uma simples questão de ponto de vista! Não é exatamente, e talvez pior, o que vocês fazem com os seres inferiores do seu mundo? Mas, deixemos esse assunto de lado e vamos falar de outras coisas mais amenas, pois isso já está me dando um certo apetite:


- Conhecemos sobejamente o espírito beligerante da sua estúpida raça, a qual assistimos se matando e guerreando sem qualquer sentido desde os seus mais remotos primórdios. Claro que a tecnologia existente nos interiores das nossas "naves-iscas" logo levarão os seus cientistas a secretamente tentarem emulá-las por meio daquilo que chamam de Engenharia Reversa. Assim, artefatos que vocês chamam de transístores, circuitos integrados, CD-Roms, computadores e etc..., (coisas para nós ultrapassadas e que, de acordo com o livre arbítrio, tanto podem ser usadas para o bem quanto para o mal), logo serão entendidas e devidamente copiadas e, de maneira muito natural, por vocês principalmente voltadas para o mal. E em se tratando disso, a inteligência de vocês até nos surpreende. Ótimo, é exatamente ISSO o que queremos! Mas é claro que por mais que tentem, o segredo das nossas naves jamais será revelado, muito embora vocês já tenham obtido alguns bons resultados toscamente imitando-as, já que fornecemos alguns parâmetros e constantemente exibimos modelos. Continuem, pois, desenvolvendo armas cada vez mais poderosas para se destruírem algum dia. Pois, sabemos, em matéria de guerras vocês são mesmo ótimos! Sob os mais diversos pretextos para aniquilar os seus semelhantes e usurpar as suas riquezas, nenhuma arma que criaram deixou de ser utilizada, não é mesmo verdade?


- Mas, vocês devem se perguntar por que, já que somos tão tecnologicamente poderosos, não tomamos logo de assalto o seu mundo e conquistamos de um só golpe as suas cidades e as suas instalações militares, as quais, evidentemente, já estão por nós devidamente mapeadas (conforme escondem de vocês, mas bem sabem os seus ditos "líderes e governantes"). É apenas e tão-somente porque AINDA não chegou a hora! E mais uma vez, lembrem-se, de que a nossa mentalidade, a nossa inteligência e o nosso psiquismo não são os mesmos de vocês. Não podem, portanto, alcançar e compreender as nossas atitudes enquadrando-as nos conceitos daquilo que vocês chamam de "ética, moral e emoções". Aliás, a sempre crescente degradação material, moral e espiritual do seu mundo nos interessa muito. Somos, contudo, acreditem, muito sutis e extremamente pacientes. Preferimos que vocês se autodestruam primeiro! Além dos artefatos nucleares, por sinal uma ameaça para nós (e talvez a única que vocês dispõem), haverá uma segunda e ótima opção. Brevemente - assim esperamos - você se confrontarão em uma guerra atômica generalizada. É somente uma questão de tempo - o tempo de vocês, é claro. Além dos estragos causados pela hecatombe radioativa, também torna-se bastante claro que uma das nossas "iscas" favoritas é a devastação eletromagnética, a qual vocês já começaram a copiar e a desenvolver. Graças a ela, quando também for empregada nos seus estúpidos combates, seu mundo logicamente parará e tudo aquilo que nós mesmos lhes demos como engodos - coisas das quais (agora e cada vez mais) vocês estão extremamente dependentes - inevitável e fatalmente se tornarão inoperantes. Dessa forma, graças à própria estupidez de vocês, poderemos definitivamente e sem qualquer resistência herdar o seu mundo - este maravilhoso e cobiçado troféu tão massacrado e deprezado por vocês. E ainda dizem que somos desprovidos de sentimentos e emoções, porém, diante disso e pela primeira vez, ficaremos, sem qualquer dúvida, demasiadamente - e por que não dizer? - profundamente agradecidos!








Total de visualizações de página

Página FaceBook