BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


sábado, 26 de março de 2016

A Verdade Oculta sobre a Páscoa






VAMOS SABER O QUE
ESTAVA OCULTO SOBRE A PÁSCOA...


Os babilônicos Origens da Páscoa (Ishtar) 

Páscoa é um dia que é honered por quase todo o cristianismo contemporâneo e é usado para celebrar a ressurreição de Jesus Cristo. 

O feriado muitas vezes envolve um culto na igreja ao nascer do sol, uma festa que inclui um "Easter Ham", ovos decorados e histórias sobre coelhos . 

Aqueles que amam a verdade aprender a fazer perguntas, e muitas perguntas devem ser feitas em relação ao feriado de Páscoa. É realmente o dia em que Jesus ressuscitou dos mortos? Onde é que todos os costumes estranhos vêm?



TAMMUZ EASTER PASSOVER



A primeira coisa que devemos entender é que os cristãos professos não eram os únicos que celebravam um festival chamado de "Páscoa". "Ishtar", que se pronuncia "Páscoa" foi um dia que comemora a ressurreição de um de seus deuses, que eles chamavam de " Tamuz ", que se acreditava ser o único filho da deusa-lua e o deus-sol.

Nimrod
Naqueles tempos antigos, havia um homem chamado Nimrod , que era o neto de um dos Noahs filho chamado Ham. Ham teve um filho chamado Cushque se casou com uma mulher chamada Semiramis . ". Nimrod" Cush e Semiramis, em seguida, teve um filho chamado eleApós a morte de seu pai, Nimrod se casou com sua própria mãe e tornou-se um poderoso Rei. 

A Bíblia fala de deste homem, Nimrod, em Gênesis 10: 8-10 como se segue : "E Cush gerou a Ninrode, que começou a ser poderoso na terra Ele era um poderoso caçador diante do Senhor.: pelo que se diz, até mesmo como Nimrod, poderoso caçador diante do Senhor E o começo de seu reino foi Babel. e Erech, e Accad e Calneh, na terra de Sinar. 

"Nimrod tornou-se um homem-Deus ao povo e Semiramis, sua esposa e mãe, tornou-se a Rainha poderoso da antiga Babilônia. Nimrod foi eventualmente morto por um inimigo, e seu corpo foi cortado em pedaços e enviou para várias partes do seu reino. Semiramis tinha todas as partes se reuniram, com exceção de uma parte que não pôde ser encontrado. 

Isso faltando parte foi seu órgão reprodutor. Semiramis alegou que Nimrod não poderia voltar à vida sem ele e disse ao povo de Babilônia que Ninrode tinha ascendido ao sol e estava agora a ser chamado de " Baal ", o deus do sol. Rainha Semiramis também proclamou que Baal estaria presente na Terra sob a forma de uma chama, se vela ou lâmpada, quando usados ​​na adoração. Semiramis estava criando uma religião de mistério, e com a ajuda de Satanás (ok?) , ela se colocou como uma deusa. Semiramis alegou que ela foi concebido imaculadamente . 

Ela ensinou que a lua era uma deusa que passou por um ciclo de 28 dias e ovulado quando estiver cheia. Ela alegou ainda que ela desceu da lua em um ovo de lua gigante que caiu no rio Eufrates. Isto era para ter acontecido no momento da primeira lua cheia após o equinócio da primavera. 

Semiramis ficou conhecido como "Ishtar" que é pronunciado "Páscoa", e seu ovo lua tornou-se conhecido como "Ishtars" ovo ". Ishtar logo ficou grávida e alegou que era o raios do sol-deus Baal que causaram a ela para conceber. O filho que ela deu à luz foi chamado Tamuz .



Tammuz
Tammuz foi anotado para ser especialmente gostava de coelhos, e tornaram-se sagrado na religião antiga, porque Tammuz foi acreditado para ser o filho do deus-sol, Baal. Tammuz, como seu suposto pai, tornou-se um caçador. 

O dia veio quando Tammuz foi morto por um porco selvagem.Rainha Ishtar disse ao povo que Tamuz foi agora subiu para seu pai, Baal, e que os dois estariam com os adoradores na vela ou lâmpada chama sagrada como Pai, Filho e Espírito. Ishtar, que agora era adorada como a "Mãe de Deus e Rainha do Céu", continuou a construir o seu mistério religião. 

A rainha disse aos fiéis que, quando Tammuz foi morto por o porco selvagem, um pouco de seu sangue caiu no toco de uma árvore verde, e do toco cresceu em um novo dia para o outro árvore cheia. Isso fez com que o sagrado árvore perene, pelo sangue de Tamuz. 

Ela também proclamou um período de 40 dias de tempo de tristeza a cada ano antes do aniversário da morte de Tamuz.Durante este tempo, nenhuma carne era para ser comido. Adoradores estavam a meditar sobre os mistérios sagrados de Baal e Tamuz, e fazer o sinal da "T" na frente de seus corações como eles adoraram. 

Eles também comeram bolos sagrados com a marcação de um "T" ou uma cruz na parte superior. Todos os anos, no primeiro domingo após a primeira lua cheia após o equinócio da primavera, uma celebração foi feita. 

Foi Ishtars domingo e foi comemorado com coelhos e ovos. Ishtar também proclamou que, como Tammuz foi morto por um porco, um porco que deve ser comido naquele domingo. Até agora, os leitores deste aparelho deveria ter feito a ligação que o paganismo se infiltrou nas igrejas "cristãs" contemporâneos, e um estudo mais aprofundado indica que este paganismo veio por meio do Sistema 

Esta é Ishtar, pronunciada Istar, que era originariamente a celebração da deusa babylonica da fertilidade e sexo. Seus simbolos são o coelho e o ovo, que não tem nada haver com a Ressureição de Cristo. 

Depois que Constantinopla decidiu cristianizar o Imperio Romano, Istar foi chamada para representar a Pascoa de Jesus. Mas as raizes de Ishtar estão ligada à fertilidade e sexo.

Católica Romana. A verdade é que Páscoa não tem nada a ver com a ressurreição de Jesus Cristo. 

Sabemos, também, que a Páscoa pode ser tanto quanto três semanas da Páscoa , porque o feriado pagão é sempre definido como o primeiro domingo após a primeira lua cheia após o equinócio da primavera .Alguns se perguntam por que a palavra "Páscoa" está na Bíblia do Rei James. É porque Atos, capítulo 12, diz-nos que era o malvado rei Herodes, que estava planejando para celebrar a Páscoa, e não os cristãos. 

O verdadeiro . Passover e pagã Páscoa às vezes coincidem, mas em alguns anos, eles são uma grande distância entre si Sabemos que a Bíblia nos diz em João 4:24: "Deus é Espírito, e os que o adoram devem adorá-lo em espírito e em verdade. " A verdade é que os 40 dias da Quaresma, ovos, coelhos, hot cross buns e do presunto de Páscoa tem tudo a ver com a antiga religião pagã de Mistério da Babilônia. 

Trata-se de todas as atividades do anticristo! (ok?) Satanás é um enganador, e encheu a vida de bem-intencionado, cristãos professos com a idolatria. Estas coisas trazem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência, que tentam fazer costumes pagãos de O culto a Baal Christian. 

Estes costumes de honra Páscoa Baal e ainda é adorado como o "Rising Sun" e sua casa é a "Casa do Sol Nascente" Quantas igrejas tem "serviços nascer do sol" na Ishtars dia e enfrentar o crescente sol no Oriente? Quantos vão usar ovos coloridos e histórias de coelho, como fizeram na antiga Babilônia. Excertos:lasttrumpetministries.org






A Páscoa que não Passou
A Páscoa que não passou é o resultado de uma ampla pesquisa e uma análise cuidadosa abordando esse tema tão popular.

Qual sua origem?
Qual o seu significado?
Porque ela não é uma festa fixa, mas oscila a cada ano
Qual sua relação com os culto aos astros e especialmente a lua?
Porque ela é relacionada a primavera, se ocorre muito antes dessa estação?
Qual sua relação com o Equinócio e o que é um equinócio?
Por que o carnaval acontece 47 dias antes da Páscoa?
Qual sua relação com o ano bissexto?
Quem é Beltane?
Quem é Ostera?
Qual sua relação com os hebreus?
e com o Salvador??????????


Existem muitas perguntas que essa festa religiosa não responde, más após assistir O DVD A Páscoa que não Passou, Você conhecerá a fundo a sua história, que por si só responde todas essas e inúmeras outras perguntas.
Vamos juntos analisar a visão do protestantismo sobre esse assunto e comparar com a pratica da Páscoa.


A Páscoa que não Passou





Páscoa  é considerada um evento religioso cristão, normalmente considerado pelas igrejas ligadas a esta corrente religiosa como a maior e a mais importante festa da Cristandade. Na Páscoa os cristãos celebram a Ressurreição de Jesus Cristo depois da sua morte por crucificação (ver Sexta-Feira Santa) que teria ocorrido nesta época do ano em 30 ou 33 da Era Comum

O termo pode referir-se também ao período do ano canônico que dura cerca de dois meses, desde o domingo de Páscoa até ao Pentecostes.

A palavra Páscoa advém, exatamente do nome em hebraico da festa judaica à qual a Páscoa cristã está intimamente ligada, não só pelo sentido simbólico de “passagem”, comum às celebrações pagãs (passagem do inverno para a primavera) e judaicas (da escravatura no Egito para a liberdade na Terra prometida



Pascoa Judaíca

   Segundo a Bíblia (Livro do Êxodo), Deus lançou 10 pragas sobre o Egito. Na última delas (Êxodo cap 12), disse Deus que todos os primogênitos egípcios seriam exterminados (com a passagem do anjo da morte por sobre suas casas), mas os de Israel seriam poupados. Para isso, o povo de Israel deveria imolar um cordeiro, passar o sangue do cordeiro imolado sobre as portas de suas casas, e Deus passaria por elas sem ferir seus primogênitos. 

Todos os demais primogênitos do Egito foram mortos, do filho do Faraó aos filhos dos prisioneiros. Isso causou intenso clamor dentre o povo egípcio, que culminou com a decisão do Faraó de libertar o povo de Israel, dando início ao Êxodo de Israel para a Terra Prometida.
    
A Bíblia judaica institui a celebração da Páscoa em Êxodo 12, 14: Conservareis a memória daquele dia, celebrando-o como uma festa em honra de Adonai: Fareis isto de geração em geração, pois é uma instituição perpétua .





Páscoa Cristã    

Porém a Páscoa foi substituída pela Santa ceia, através de Jesus Cristo. Como sabemos, Cristo ao morrer por nós, quebrou o concerto de Deus com os israelitas, nos dando a chance de também sermos filhos de Deus, atraves do concerto com ele, pelo Batismo. 
Durante a Última Ceia, e em referência específica ao tomar o pão e o vinho, Jesus teria dito aos seus discípulos, "Façam isso em memória de mim", (1 Coríntios 11:23–26). No    


   O Apóstolo Paulo foi o primeiro a mencionar sobre a Santa Ceia. Ele escreveu: Por que recebi do Senhor o que eu também vos ensinei: O Senhor Jesus, na noite que foi traído, tomou o pão e, quando ele tinha dado graças, ele o partiu e disse: "Este é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim ". 

Da mesma forma, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: "Esta é o cálice da Nova Aliança no meu sangue; fazei isto, sempre que bebê-lo, em memória de mim". Sempre que você comer este pão e beber este cálice, você vai estar anunciando a morte do Senhor até que ele venha. (1 Corintios 11:23-26).
Páscoa Capitalista




A páscoa comemorada hoje,serve apenas para empresas lucrarem com a venda de ovos de chocolate, etc... até mesmo os presentes, e a cerimônia festiva da Páscoa são feitas em alusão a cerimonias pagãs, cultuadas a deuses estranhos. 




Alusão a Páscoa Pagã




   Na Páscoa, é comum a prática de pintar-se ovos cozidos, decorando-os com desenhos e formas abstratas. Em grande parte dos países ainda é um costume comum, embora que em outros, os ovos tenham sido substituídos por ovos de chocolate. No entanto, o costume não é citado na Bíblia. 

Portanto, este costume é uma alusão a antigos rituais pagãos. Ishtar ou Astarte é a deusa da fertilidade e do renascimento na mitologia anglo-saxã, na mitologia nórdica e mitologia germânica. A primavera, lebres e ovos pintados com runas eram os símbolos da fertilidade e renovação a ela associados. A lebre (e não o coelho) era seu símbolo.

    Suas sacerdotisas eram ditas capazes de prever o futuro observando as entranhas de uma lebre sacrificada (claro que a versão “coelhinho da páscoa, que trazes pra mim?” é bem mais comercialmente interessante do que “Lebre de Eostre, o que suas entranhas trazem de sorte para mim?”, que é a versão original desta rima. A lebre de Eostre pode ser vista na Lua cheia e, portanto, era naturalmente associada à Lua e às deusas lunares da fertilidade. 


De seus cultos pagãos originou-se a Páscoa (Easter, em inglês e Ostern em alemão), que foi absorvida e misturada pelas comemorações judaico-cristãs. Os antigos povos nórdicos comemoravam o festival de Eostre no dia 30 de Março. Eostre ou Ostera (no alemão mais antigo) significa “a Deusa da Aurora” (ou novamente, o planeta Vênus). É uma Deusa anglo-saxã, teutônica, da Primavera, da Ressurreição e do Renascimento. Ela deu nome ao Shabbat Pagão, que celebra o renascimento chamado de Ostara.



Total de visualizações de página

Página FaceBook