BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


quarta-feira, 9 de setembro de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 183 DIRETAMENTE SELENE!



"E assim és até hoje, Lua e galope, estação de soldados, intempérie, por onde vamos mais uma vez guerreando, caminhando entre vilas e planuras, instituindo a tua verdade terrestre, esparzindo o teu germe espaçoso, abanando as páginas do trigo. 


Assim seja, e que não nos acompanhe a paz até que entremos depois dos combates em teu corpo e durma a medida que tivemos em tua extensão de paz germinadora" (Pablo Neruda - Canto Geral)





"O QUE ACONTECEU NA LUA - Uma Investigação sobre a Apollo" - diz o título desse interessante DVD. Contudo, se você realmente quiser sabe o que aconteceu na Lua, não precisa buscar esse DVD no exterior, pois temos, aqui mesmo, algumas coisas bem interessantes - coisas que, aliás, bem poderiam ser resumidas exatamente naquilo que um dos subtítulos desse mesmo DVD estampa: "A PROVA ESTÁ NO DETALHE". Então, sem quaisquer subterfúgios, vamos diretamente ao assunto - diretamente a SELENE, assim como a misteriosa Lua era chamada pelos antigos povos:


Sim, pois concordamos plenamente: TODAS AS PROVAS ESTÃO MESMO NOS DETALHES! Como, por exemplo, algumas fotos que você irá ver agora e recentemente divulgadas por John Lear. Essas imagens foram censuradas pela NASA justamente porque provariam algo que, por sinal, já é mais do que notório: - A EXISTÊNCIA DE UMA INTENSA ATIVIDADE DE MINERAÇÃO ALIENÍGENA NA LUA!


Aqui, vemos algo que decididamente jamais se trataria de uma típica cratera!


Sabe-se que a Lua foi (e ainda fracamente o é) bombardeada por meteoros errantes e outros corpos celestes de menores dimensões. Mas, o que se vê nessas imagens é algo muito diferente, ou seja, mais evidentes detalhes das escavações lunares! O nosso (?) satélite é comprovadamente riquíssimo nos mais diversos minerais, alguns talvez desconhecidos por nós, algo que certamente deve interessar - e em muito - eventuais civilizações inteligentes e tecnológicas.


E aqui, uma outra foto revelada por John Lear, mostrando, segundo ele, mais indícios de uma febril mineração alien. Lembremos que Lear certamente sabe muito bem o que está afirmando - logo adiante você verá o porquê.


E essa outra imagem por ele divulgada, então, torna-se muito explícita, uma vez que até mesmo nos mostra uma espécie de "estrada", conduzindo.....


.... Exatamente a uma espécie de túnel, ou edificação retangular com uma abertura, a qual pode ser vista logo acima do término da tal trilha!


Lear revelou também uma outra coisa bem interessante fotografada por um Astronauta e postada bem no fundo de uma cratera lunar, parecendo se tratar de uma estranha cabeça decepada - perdida em meio à vastidão daquela solitária paisagem.....


.... Aliás era mesmo o resto mutilado de um corpo alienígena, ou quem sabe os restos de um robô, pois, logo abaixo, podemos ver estranhos destroços, possivelmente da máquina que tripulava. Pois é.... E não há nada demais nisso: acidentes acontecem até mesmo nas "melhores famílias"!


Mas, afinal de contas quem é mesmo John Lear, visto, acima, em uma foto atual? Oficial de alta patente da aviação civil (Major, para sermos mais exatos), Lear que já pilotou mais de 160 tipos de aeronaves, através de 50 países, é o único piloto a obter o Certificado Pleno da FAA - Federal Aviation Administration - o qual lhe permite comandar qualquer aeronave nos Estados Unidos da América. Além disso, participou de várias missões através do mundo - e preste atenção nisso - trabalhou A SERVIÇO DA CIA e demais agências governamentais americanas. Foi candidato a senador pelo Estado de Nevada e vem a ser filho de William P. Lear - construtor dos tão conhecidos Lear Jets. Portanto, um homem desses jamais poderia estar brincando! Há algumas décadas, precisamente em 1987, revoltado com as coisas altamente classificadas, e além de tudo estonteantes, as quais teve ao seu alcance, todas relativas aos alienígenas e as suas nefastas atividades aqui no nosso mundo, resolveu romper o silêncio, chegando até mesmo a distribuir para a Imprensa um release, revelando tudo aquilo que o seu Governo escondia não só do seu próprio povo, como principalmente de toda a humanidade - algo que, aliás, ele mesmo definiu como sendo "A Horrível Verdade".


Aliás, é bom saber que John Lear não está sozinho nessas denúncias. Muitos outros, revoltados com a política oficial de sigilo e encobrimento, também já resolveram "abrir a boca". Assim, por exemplo, sabe-se que Ken Johnston, antigo gerente do Departamento de Dados e Controle de Fotos da NASA, recentemente revelou que os Astronautas (e também preste atenção nisso) - ENCONTRARAM ANTIGAS RUÍNAS DE ORIGEM ARTIFICIAL, COMO TAMBÉM VESTÍGIOS DE UMA ANTIGA TECNOLOGIA DE CONTROLE GRAVITACIONAL QUE POUSOU NA LUA - em outra palavras, espaçonaves alienígenas mesmo! E mais: ainda segundo Johnston, os Astronautas obtiveram fotos dos objetos encontrados, porém ele, Johnston, recebeu ordens da NASA para destruir tais imagens. E, ainda, que o Governo Americano vem mantendo isso sob sigilo por 40 anos. Enfim, nada que nos cause qualquer surpresa. Porém, ainda tem mais, muito mais: acima você vê a foto do Sargento Karl Wolfe, da Força Aérea Americana, que em 1964 trabalhou sob credenciais em um laboratório de alta segurança do Comando Tático na Base Aérea de Langley, Virginia - na época Centro das informações recebidas do Projeto Lunar Orbiter e sob o controle da NSA - Agência Nacional de Segurança. Estiveram ao seu alcance fotos obtidas nas primeiras sondagens lunares, na quais ele afirma ter visto: - EDIFÍCIOS ESFÉRICOS, ALTAS TORRES, ALÉM DE OBJETOS ESFÉRICOS, ARTIFICIAIS, MONTADOS EM LARGAS ESTRUTURAS QUE LEMBRAVAM DISCOS DE RADARES, ALGUMAS DELAS GIGANTESCAS, COM QUASE MEIA MILHA DE COMPRIMENTO! E não mais pôde bisbilhotar pois, segundo afirma, sua própria vida estava em perigo. E pelo pouco que viu, mesmo quando deixou a vida militar, era sempre monitorado, tendo que constantemente informar ao Departamento de Estado quanto à sua localização, nem mesmo podendo viajar dentro dos EUA sem a devida permissão!


Chocante, não? Vamos passar, então, para os nossos arquivos. Até porque, mesmo antes e até depois das revelações de Lear e dos demais denunciantes, as fotos da NASA tornavam-se tão claras quanto à presença dos aliens a nos espreitarnão só aqui em baixo mesmo como até própria na Luaque já não mais deixavam margens para quaisquer dúvidas.


Nesse particular, por exemplo, essa imagem, sutilmente obliterada em ambas as extremidades (e porque isso?), é um clássico exemplo do chamado "gato escondido com o rabo de fora". Veja só aquilo que está situado bem na região inferior da foto....


.... Pois se essa coisa não se tratava de um UFO, ou mesmo de uma máquina alienígena qualquer, não poderia ter sido nada mais além disso. O negativo, à direita, não mente e, portanto, claramente nos prova que tal coisa jamais poderia se tratar de uma mera formação natural.... Até mesmo porque ostenta uma espécie de cúpula, bem visível no seu topo!


Pois, já é algo que não se pode mais negar: a Lua é mesmo não somente intensamente sobrevoada pelos UFOs - o que também os astronautas tanto americanos quanto soviéticos estavam cansados de presenciar - como também percorrida na sua superfície por uma série de máquinas estranhas - ocorrências que, aliás, já foram detectadas mesmo antes de o homem colocar os seus pés por lá. Eis um exemplo típico: essa, por exemplo, é uma visão da intrigante cratera Vitello, notável ponto de interesse por parte da NASA.....


.... Especialmente Vitello, pois, partindo da qual, lembremos, uma sonda não tripulada, logo durante as primeiras explorações espaciais, flagrou uma estranha máquina, evidentemente alienígena, deixando a sua trilha no solo lunar e saindo exatamente do seu interior....


.... E aqui vista mediante o ângulo de uma outra foto. Como, então, negar algo assim tão claro, tão gritante quanto isso? Ainda mais pelo fato de a NASA fotografar com estranho interesse tais bizarros locais e, claro, rastrear os seus insólitos eventos.


E olha ele aí de novo! Deveras interessante, não é mesmo? As marcas das suas esteiras são nítidas! Evidentemente, e tal como nossos tanques de guerra, esteiras propulsoras que facilitam a locomoção em quaisquer terrenos - só que manipuladas por tecnologias e inteligências por certo infinitamente superiores às nossas!


Aqui, outra foto sutilmente obliterada nas extremidades, vendo-se, todavia, já em uma outra região, uma espécie de trilha, estrada - ou ainda, marcas da locomoção de veículos no árido solo da Lua! Mas, nesse caso, veículos tripulados e manobrados exatamente POR QUEM?


A resposta a essa pergunta torna-se bastante óbvia: - nessa outra foto, vemos uma estranha trilha na paisagem, tendo um suposto módulo exploratório, ao que parece da NASA, ao fundo. As dúvidas são: - SERIA um módulo da NASA mesmo? E nesse caso, essa trilha teria sido feita no solo pelo tal "módulo", se é que era mesmo um artefato da NASA, ou NÃO SERIA UM ARTEFATO DA NASA? Seja lá o que tenha sido, porém, notáveis mesmo são os dois UFOs alçando vôo bem ao fundo!....


.... E para se tirar a dúvida, não custa nada darmos uma ligeira ampliada no tal módulo, como também realçarmos a sua imagem, não? E que tal? Não seria mesmo um "módulo da NASA" bastante estranho? Aliás, nunca vimos um "módulo da NASA" parecido com isso.


E será que você poderia tentar identificar o quê seria mesmo essa outra insólita coisa?.....


..... Veja, por exemplo, que primor este mesmo detalhe de uma outra foto tomada em uma das missões Apollo, precisamente a missão de número 17. Parece uma simples rocha lunar, não? Na verdade, o astronauta está diante de algo bastante curioso, tanto que está efetuando análises da tão bizarra coisa. Parece o fóssil de um estranho animal - ou SERIAM os empoeirados e petrificados restos de uma estranha máquina de escavação? Repare na extremidade esquerda da coisa e poderá ver algo assim como duas "patas" - perfeitas para escavar o macio e empoeirado solo da Lua!


E nada melhor para tirarmos a dúvida do que examinarmos a bizarra foto na sua totalidade. Pois, também nada nos tira da cabeça que era mesmo uma estranha máquina alienígena! Devemos lembrar que os formatos de eventuais máquinas alienígenas jamais seriam necessariamente idênticos aos nossos. - Um monumento exótico? Resto fossilizado de uma curiosa criatura alienígena? Máquina? Ou então O QUÊ? Seja lá o que tenha sido, você certamente não concordaria conosco que isso, além de inusitado, é mesmo bastante curioso?


Porém, curiosa mesmo é essa foto da NASA cujo número é S71-48109, resultante da análise efetuada em uma rocha lunar trazida à Terra pelos Astronautas de uma das missões Apollo. Sabe qual foi a explicação oficial? - "Uma esfera de vidro produzida pelo impacto de um meteorito contra o solo lunar. O que se vê no seu interior são expansões de vidro fundidas com fragmentos minerais, e microcrateras produzidas por processos espaciais na superfície da Lua" . Ufa! Essas explicações oficiais da NASA são mesmo adoráveis! Olhe bem para isso: não seria muito mais prático dizer aquilo que se torna intensamente óbvio: - que o interior dessa rocha espacial na verdade contém o fóssil de um microrganismo alienígena, advindo de algures, provando assim que a VIDA existe mesmo, espalhada por todo o Universo? Lógico, pois se veio do Universo e bombardeou a Lua, HÁ MESMO VIDA NO ESPAÇO SIDERAL!


Epa! O quê seria isso? Uma tosca corrida de "Fórmula-1" na Lua? Não; apenas uma outra foto muito sutil made in NASA na qual se vê um módulo pilotado por um Astronauta, tendo, a uma certa distância e logo atrás de si, e quem sabe até fugindo dela, uma coisa muito bizarra que parece ser uma espécie de veículo alienígena! Um pesquisador norte-americano descobriu mais essa sutileza e, para o nosso total deleite, não é que ele até mesmo ampliou por duas vezes a tal coisa? (IMAGEM: Dark Mission – Book One: The Secret History of the National Aeronautics and Space Administration” - Richard C. Hoagland & Michael Bara)


Sim; na nossa (e será que é nossa mesmo?) misteriosa Lua, estruturas artificiais, máquinas alienígenas, cadáveres e outros estranhos organismos existem mesmo! E quanto aos UFOs? Claro, estes, então, de modo algum, não poderiam faltar na nossa lista! Missão Apollo-15, 1971. O astronauta é furtivamente observado por um deles, visto bem na parte superior da imagem. Mas, assim como poderiam alguns céticos argumentar: - Isso seria mesmo um UFO?.....


.... Claro que sim, e dos grandes! Por sinal, os astronautas daquela mesma missão obtiveram uma outra foto do objeto, esta muito mais nítida e além de tudo não deixando margens a quaisquer dúvidas! Era mesmo um objeto voador inteligentemente manobrado e, claro, não sendo de origem soviética e tampouco americana!


Nenhuma novidade nisso, uma vez que os astronautas da missão anterior, exatamente a Apollo-14, foram também ostensivamente cercados por um enorme UFO - tal como um sinistro tubarão à espreita das suas presas e circulando um frágil barco - e cujos nítidos contornos estão bem visíveis nessa imagem por eles tomada. Uma espécie de advertência, uma ameaça sutil e velada? Claro que sim!


Portanto, por mais que possam tentar já não dá mesmo para esconder mais nada! Região de Clementine, a região lunar em que a NASA mais utiliza o famoso recurso do Photoshop para "borrar" as coisas muito embaraçosas, as quais, muito evidentemente, não deseja que alguns pesquisadores bisbilhoteiros, como também outros olhos mais atentos enxerguem.....


.... Comprove no correspondente negativo. De uma sutileza ímpar, não? E o quê exatamente teria sido "borrado" lá por aqueles lados? O que têm medo de nos mostrar? Concordaria conosco que certas fotos da NASA não são, de fato, extremamente pitorescas?


Sim, altamente pitorescas! Por isso, adoramos fotos "embaçadas". E que tal ISSO postado na superfície da lua? Restos de um antigo monumento; uma bizarra instalação alienígena; um curioso acidente na paisagem.... Ou então o quê? Você decide!


O mais curioso de tudo é que até mesmo os módulos da NASA, quando pousados no solo lunar, são também objetos de muitas curiosidades e alvos de certos interesses "alheios". Veja, por exemplo, QUEM, ou o QUÊ, teve a sua imagem refletida na estrutura de um desses módulos. Uma figura bem conhecida: um alien gray! E não é mesmo chocante? Tudo como claramente a dar um sutil recado aos intrusos: - "Estamos aqui, não se intrometam conosco!" - algo assim como uma espécie de "Yankees Go Home",tão caro aos nossos furiosos manifestantes aqui da Terra mesmo. Dá, então, para entender o porquê de a NASA subitamente ter interrompido as suas missões lunares? Compreende-se: toda verdade não somente dói, como também pode, por vezes, assustar!


E por falar nisso, veja que coisa mais pitoresca: aqui vemos parte de uma foto tomada por um astronauta da NASA nas proximidades de uma grande rocha lunar. Você conseguiria ver aí algo muito estranho em meio às cinzentas tonalidades da rocha?....


..... ISSO MESMO! Tal como fazem os UFOs, uma curiosa criatura humanóide se camuflava em meio à paisagem circundante!


Contudo, já é mais do que sabido que além de ostentar a propriedade da Lua (lembremos o que o ex-astronauta Neil Armstrong certa vez declarou que os americanos foram"botados para fora de lá"), essas criaturas exercem uma estranha, furtiva e muito obscura, atividade por aqui. Seriam, então, os verdadeiros "donos", ou os senhores ocultos, deste planeta? A foto acima foi tomada pela equipe jornalística da News Group na paisagem noturna de um grande parque de diversões norte-americano - e muito claramente nos mostra "mais alguém", ao que parece muito interessado na muito luminosa roda-gigante do parque: (FOTO: © News Group)


E a ampliação do detalhe claramente revela que se tratava mesmo de um enorme UFO.....


.... Sem a menor das cerimônias e acintosamente sobrevoando a área densamente povoada e muito movimentada de uma grande cidade. Algo que não deixa de ser uma atitude - talvez não de mera curiosidade mas, quem sabe, de pura intimidação ou até mesmo revestida de uma aberta manobra de provocação.


Impossível haver vida "lá fora"? Claro que não! Se não sabemos nem mesmo quem realmente somos, como também as demais espécies vidas que existiram e ainda existem por aqui mesmo! O homem, isto é, o cientificamente chamado Homo Sapiens Sapiens, cujo crânio se vê à esquerda - ou seja, NÓS MESMOS, nunca estivemos, de fato, sós neste pequeno planeta. Vestígios inegáveis quanto à presença de criaturas diferentes e muito antigas são encontrados desde muito tempo e por vários lugares do mundo. Recentemente, em Palau, uma nação situada nas ilhas do Pacífico, em duas cavernas muito bem camufladas, estranhos esqueletos foram encontrados. Essas desconhecidas criaturas eram humanóides, na verdade dotadas de um tamanho muito reduzido e, segundo os antropólogos e demais cientistas, muito mais antigos do que a linhagem humana - em outras palavras, estiveram aqui muito antes de nós! o Dr. Lee Berger, paleontólogo da Universidade de Witwatersrand, Joanesburgo, África do Sul, um dos membros das equipes de cientistas, declarou que tais ossos "Não são de fato típicos, são realmente muito pequenos", já que esse estranho povo humanóide, vindo ou chegado sabe-se lá de onde, media entre 94 a 120 centímetros, pesando apenas entre 31 e 42 quilos. Contudo, outros ossos, estes encontrados nas áreas mais profundas das tais cavernas, foram considerados como "Muito mais antigos, ESTRANHOS e ainda menores"! (FOTO: National Geographic)


Raças e civilizações muito mais antigas e desconhecidas, a respeito das quais ignoramos totalmente as verdadeiras origens e procedências, certamente nos antecederam na conquista e no domínio deste mundo. Acima, vemos curiosa placa com relevos, encontrada em Mississipi, EUA, (negativo à direita), repleta de um simbolismo inusitado e totalmente fora dos padrões - arqueológicos e históricos - tradicionalmente conhecidos e aceitos da América do Norte. Diretamente a Selene, diretamente ao céu, diretamente à Terra - tudo, portanto, guarda os seus segredos! Porquanto o "Mar" diante de nós é tão vasto, o nosso barco tão frágil, tão pequeno, torna-se, pois, sumamente necessário abraçar a humildade, já que ainda somos mesmo tão frágeis, de fato tão pequenos - tal como crianças timidamente começando a engatinhar. Como podemos, então, negar; como podemos, então, contestar, se, na verdade, NADA sabemos - e TUDO, tudo ainda que nos cerca, reside nos mais vastos, nos mais nebulosos e nos mais densos, territórios do mistério?







KAPPA: Reptilianos e Híbridos na História Nipônica




O 河童 Kappa é um dos personagens lendários mais conhecido em todo Japão. Acredita-se que são influências da mitologia do Shintoísmo, conhecidos como 水神 Suijin (Kami da água ou deidades da água). 

Os Suijin são achados em lagos, lagoas, fontes, poços e vias fluviais de irrigação, podendo ser comparados no ocidente com os seres elementais da natureza ou Deva. Eles são descritos freqüentemente como uma cobra, um dragão, uma enguia, um peixe, uma tartaruga ou um Kappa.



Normalmente são vistos como encrenqueiros. Suas brincadeiras podem ser das mais inocentes, como soltar flato ruidosamente ou observar os quimonos de mulheres aos mais problemáticos, como roubar colheitas ou seqüestrar as crianças. Na realidade, crianças pequenas são um das refeições favoritas do glutônico Kappa, entretanto eles podem comer adultos também. Até mesmo hoje, placas de advertências sobre Kappa são encontradas próximo aos rios e lagos em algumas cidades e aldeias japonesas.

Os Kappa cheiram como peixe e geralmente são retratados com o corpo e casco nas costas como uma tartaruga e cabeça de macaco, membros escamosos, cabelos longos que circulam o crânio, pés e mãos com membranas e pele esverdeada. Eles são descritos freqüentemente caminhando verticalmente, mas, eles foram vistos ocasionalmente andando em quatro membros.  Alguns dizem que eles podem mudar de cor como o camaleão. Também é dito que ele tem medo de fogo e detestam objetos de metal e barulhos altos. Algumas aldeias fazem festivais de fogos de artifício todo ano para espantar os espíritos.

Os Kappa não são completamente antagônicos ao gênero humano, porém, eles são curiosos sobre a civilização humana e podem entender e falar o japonês. Eles às vezes desafiam esses que eles encontram com vários testes de habilidade, como 将棋 Shogi ou lutar 相撲 Sumô. Eles podem ajudar os seres humanos até mesmo em troca de presentes e oferecimentos, especialmente pepinos, a única comida que eles desfrutam mais que as crianças humanas. Muitos pais japoneses escrevem os nomes de seus filhos em pepinos e os lançam em águas infestadas de Kappa, para acalmar e alegrar as criaturas permitindo que a família possa tomar banho. Há um tipo de 鮨  Sushi recheado com pepino chamado de 河童巻 Kappamaki em homenagem aos Kappa.
Uma vez ajudado, os Kappa eram reconhecidos como fieis no pagamento da divida e executavam qualquer número de tarefas para os seres humanos, como ajudar os fazendeiros irrigar a suas terras. Eles também são altamente educados em medicina, e muitas lendas relatam que eles ensinaram a anatomia óssea do gênero humano. Devido a estes aspectos benevolentes, alguns santuários são dedicados à adoração dos Kappa. O Kappa também pode ser enganado para ajudar as pessoas. O seu senso de decoro não lhes permitirá quebrar um juramento, assim se um ser humano puder enganar um Kappa em prometer o ajudar, o Kappa não tem nenhum escolha, terá que levar a cabo sua atividade.

Uma das características definida do Kappa é a cavidade oca sobre sua cabeça. Esta depressão semelhante a uma cuia ou pires acumula o fluido considerado sua força vital. É por esse motivo, que uma forma de se defender dos Kappa ao deparar com ele é curvar-se profundamente com uma reverencia estilo japonês, se o Kappa for cortês e se curvar em resposta, derramará sua água da cabeça, e com isso o tornará fraco, forçando que ele volte a seu reino da água.
O Kappa é normalmente descrito como um ser do tamanho de uma criança de 6 a 10 anos de idade, mas, é inacreditavelmente forte. Ataca cavalos, gado e humanos, normalmente arrasta sua presa para água onde, de acordo com várias lendas, alimenta-se do sangue, drena a força vital ou tira os fígados pelos ânus chupando a entranhas, deixando para trás nada menos que uma cabaça oca.

No real mundo de medicina, o termo "Kappa" recorre a uma cela de protoplasma de monoclonal relacionada à medula óssea. (Nota: Não contudo capaz confirmar Kappa está osso-fixando habilidades; mas sons muito plausível, como a maioria "kami" de Shintoísmo têm um pouco de qualidades redentoras.) além disso, o Kappa sempre é retratado como confiável apesar de seus muitos modos. Quando capturou e forçou a nunca prometer novamente prejudicar qualquer um, o kappa sempre mantém sua promessa. Kappa ajudam freqüentemente o mentor esses que os burlam ou os capturam.

No período de Edo (1603 a 1867) foi escrito algumas literaturas científicas sérias dedicada ao estudo destas criaturas. O 水虎考略 Suikokouryaku (1820), por exemplo, é uma compilação de informações relacionado ao Kappa juntada de uma variedade de fontes do Japão e China, escrita por 侗庵古賀 Tôan Koga. O livro que está na Biblioteca 岩瀬文庫 Iwase Bunko inclui esboços de Kappa desenhado pelo artista 栗本丹洲 Kurimoto Tanshu.
O Kappa acima, esboçado por 伊東長兵 Ito Chobei, foi capturado durante o período de 明和 Meiwa (1764 - 1772) em Edo, em algum lugar no curso do rio 江戸川 Edogawa da atual 東京 Tôkyo. Quando a criatura foi mostrada a 太田澄玄 Ota Chôgen, um notável herborista da época, ele identificou esta criatura como um Kappa, ele comparou um esboço que ele possuía de uma criatura com características notavelmente semelhantes ao Kappa. De acordo com o texto no livro, este Kappa mediam 60 cm de altura e teve pele escorregadia como de um peixe-gato ou enguia.

Essa imagem mostra um tipo de Kappa sem concha, e o desenho abaixo mostra um Kappa que foi pego em uma rede em 美東 Mitô, Japão em 1801.
Este Kappa tinha um tórax proeminente, a região pélvica dobrada e três ânus.

Depois no período de Edo, um guia ilustrado com 12 tipos de Kappa (十二品水虎之図 Junihin Suiko No Zu) foi produzido baseado em informações retiradas do Suikokouryaku.
伊藤圭介 Itô Keisuke, um homem famoso da medicina e artista de história natural prolífico do período de Edo, representava às vezes desenhos de criaturas misteriosas com os com seus animais como o Kappa da figura abaixo.
A próxima imagem mostra um Kappa que foi observado em um fosso ao redor do castelo de Edo no final do século XVIII.
O quadro mostra um Kappa observado no inicio do século XVII no qual é agora a cidade de日田 Hita na prefeitura de 大分 Ôita em 九州 Kyûshû.
Este outro Kappa tinha a aparência de uma tartaruga em pé sobre ambas pernas, e têm uma depressão em sua cabeça, dedos palmados e manchas em seu tórax e abdômen.
O Neneko (ou Neko) Kappa, mostrado acima, foi esboçado por 赤松宗且 Akamatsu Sôtan em 1855, seu trabalho se intitulou 図示利根川 Zushi Tonegawa (Ilustração do Rio Tone). Este Kappa ficou conhecido por mover-se a um local novo ao longo do rio cada ano, enquanto causava muitos problemas por onde passasse.


A imagem do Kappa mostrada em um Makimono (papiro) e o esqueleto da pata de um Kappa pertencem a 曹源寺 Sôgenji (河童寺 Kappadera ou “Templo de kappa”) situado na área entre 上野 Ueno e 浅草 Asakusa em Tôkyo. O templo é um dos incontáveis lugares no Japão que tem histórias e lendas de Kappa. De acordo com a lenda deste templo, a área circunvizinha era uma bacia com pobre drenagem, tendo uma propensão para inundar. Fabricante de capa de chuva local (a palavra japonesa para “capa de chuva” é  合羽 Kappa) resolveram construir umas séries de fossos de drenagem, essas fossas puderam ser completadas com ajuda de um Kappa que morava no Rio de 隅田 Sumida. É dito que as pessoas afortunadas o bastante para ver esse Kappa era santificada com sucesso nos negócios.

Total de visualizações de página

Página FaceBook