BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


quinta-feira, 11 de junho de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 125- IMPOSSÍVEL ELIMINAR AS EVIDÊNCIAS!





"A época heróica não é a Pré-História. É aquela em que não existia sequer a noção de Pré-História. Se, um dia, a Atlântida, Mu e até os estranhos visitantes de Tiahuanaco deixarem de ser postos em dúvida, a realidade tornar-se-á mais maravilhosa que o mundo das hipóteses. 


Neste dia, devemos estar preparados para novas viagens. Não há nenhuma revelação formal capaz de por um fim aos devaneios do espírito. E o passado do planeta desconhecido proporciona espaço suficiente para que a exploração nunca se possa dar por terminada" (Michel-Claude Touchard)



"Esfinge de Pedra do (Monte) Shasta - Feita pelo homem ou pela Natureza?", diz a manchete deste antigo jornal. Podemos responder a essa inquietante pergunta da melhor maneira possível: - A Natureza NADA tem a ver com isso! Assim como acontece em vários outros países do mundo, os gigantescos rostos elaborados em pedras são talvez um dos maiores enigmas da humanidade. Primeiramente pelo fato de serem dotados de uma antigüidade descomunal. Em segundo lugar, COMO velhas e sobretudo DESCONHECIDAS civilizações poderiam ter moldado essas coisas se, teoricamente, não dispunham de explosivos e ferramentas apropriadas? Seriam mesmo obras dos antigos gigantes?


SIM, esta é uma hipótese até bastante viável, pois essas esculturas - se é que podem ser assim chamadas - invariavelmente nos mostram os estranhos rostos de personagens cujas verdadeiras identidades se perderam no tempo. Veja, acima, a mesma foto do Monte Shasta, Califórnia, EUA, objeto da manchete publicada na Black Bear Gazette em 1937. E por que será que os nossos tradicionais livros de Geografia, História e Arqueologia fingem ignorar tudo isso e sequer as mencionam?


Também temos essa resposta: principalmente porque o Monte Shasta, situado em pleno território da nação militarmente mais poderosa do mundo, desde os tempos da colonização dos EUA e até os dias atuais, tem no seu topo uma outra "colonização" efetuada por enigmáticas criaturas, dotadas de ALTA ESTATURA - conforme os relatos de inúmeras testemunhas que as viram nas imediações através dos tempos. Lá em cima, a própria NASA, através dos seus satélites espiões, inclusive já fotografou a presença de misteriosas edificações - circulares e sob a forma de domos, muito diferente de tudo aquilo que conhecemos! Além disso, campos de forças desconhecidos e muito poderosos, bem como estranhas "névoas", impedem o acesso dos curiosos ao local. E como não poderia deixar de ser, "barcos celestes" altamente brilhantes têm sido detectados, partindo em estupenda velocidade do seu topo - sempre em direção ao Oceano Pacífico ou dele retornando! Os tais seres gigantes, descritos pelas inúmeras testemunhas como "luminosos", ou talvez usando vestimentas brancas, são vistos de vez em quando nas densas florestas que cercam o Shasta. Na foto acima, uma curiosa e muito marota "nuvem" em forma de UFO, flagrada quando se aproximava daquela montanha.


E aqui, um outro enorme UFO, igualmente muito bem camuflado sob o formato de uma inocente "nuvem", chega ao topo do Shasta! As lendas que cercam o local, e até mesmo a antiga Tradição Rosacruz, afirmam que lá estaria situada uma velha colônia de sobreviventes do cataclismo que afundou o continente da Lemúria, há mais de 12 mil anos!


SIM, a Bíblia tem toda razão. Os gigantes viveram mesmo na Terra em tempos muito recuados! As provas quanto a isso existem em profusão por todas as partes do planeta - e somente não enxerga quem não quer, ou então se faz de bobo. Angkor Vat, Camboja, uma das ruínas mais misteriosas da Terra, estonteantes obras de uma perdida civilização. Como já vimos em uma página anterior, a equipe da conceituada National Geographic quando esteve no local, ouviu da atual população que Angkor era, de fato, uma obra dos antigos gigantes! E soube inclusive que enormes esqueletos, bem como estranhos crânios com diâmetros de mais de 30 centímetros foram lá encontrados e misteriosamente levados por "equipes científicas" estrangeiras. Contudo, por mais que os prestidigitadores da verdade e os membros da vergonhosa "conjuração do silêncio" se esforcem, algumas provas sempre ficam, não podendo, portanto, ser suprimidas ou apagadas. TODAS as escadarias das enormes e magníficas edificações de Angkor, como se pode ver pela foto, não foram feitas para os seres humanos comuns! O espaço entre cada degrau é sempre de 1 metro e os turistas são obrigados a realizar verdadeiros malabarismos para chegar aos topos dos grandes templos.


Veja nesta outra foto como um pobre turista é obrigado a descer degraus tão grandes, os quais evidentemente foram feitos, única e exclusivamente, para os antigos gigantes pisarem. Não existe mesmo qualquer outra explicação mais lógica!


Sim, os gigantes andaram mesmo pela Terra! Veja esta impressionante pintura rupestre encontrada nas rochas do Dry Forks Canyon, Utah, EUA. Cercada por curiosos símbolos, temos a imagem de uma enorme e bizarra criatura - além de tudo dotada de grandes pés!


Observe o negativo da mesma imagem. Repare nos detalhes, como por exemplo os seis dedos nas mãos; o capacete; sua vestimenta; uma ferramenta desconhecida na mão esquerda; e também a mulher com um manto, logo atrás.


Também em Brush Creek, EUA, foi encontrada esta imensa lousa (ilustração, pois a original "sumiu") contendo caracteres alfabéticos, ou simbólicos, não-identificados e, por força dos seus descomunais tamanho, atribuídos aos antigos gigantes.


Da mesma forma que essa outra colossal placa rochosa repleta de um simbolismo incompreensível - datada de milhares, ou talvez milhões de anos - precisamente da esquecida época em que uma civilização de misteriosos gigantes habitou as Américas!


E nesta foto temos a imagem de um esqueleto desses insólitos gigantes, descoberto em 1960 e que fez parte de uma desconhecida cultura que habitou Saint Lawrence River Valley, próximo a Ontário - ali estabelecida calcula-se em cerca de 2000 anos antes de Cristo! Os antropólogos admitem que essa raça era dotada de um padrão étnico totalmente diferente das antigas culturas que viveram por ali.


E essa raça de gigantes, ou quem sabe os seus remanescentes, chegou conviver em uma certa época com os antigos ancestrais dos índios norte-americanos e desapareceu, devido não só à seleção natural como também àquilo que relatou uma índia, filha de um cacique da tribo Paiute, aos atônitos pesquisadores que com ela encontraram este enorme crânio, cujos restos dos intrigantes cabelos vermelhos ainda o guarneciam: - Meu povo diz que essa tribo que exterminamos tinha os cabelos vermelhos. Aqui tenho alguns deles".


E aqui vemos outro enorme crânio, por sua vez encontrado aqui mesmo no Brasil, precisamente na Amazônia, Serra do Machado. Repare nos seus dois enormes e recurvados dentes.


Porém, não só as coisas muito grandes andaram por este nosso misterioso planeta nos tempos mais recuados e esquecidos. Alguns pequenos e igualmente bizarros esqueletos, tais como o da foto acima, têm sido encontrados em meio a diversos sítios arqueológicos! A que estranhas e não catalogadas raças teriam pertencido? Seguramente, não às do Homo Sapiens sapiens!


Da mesma forma que certas intrigantes múmias que surgem de vez em quando. Note nessa da foto acima - que aliás parece ter sido dissecada não se sabe por quem e exatamente onde - a sua inusitada coluna vertebral!


Não restam mais quaisquer dúvidas: essas "coisas", vindas sabe-se lá de onde, andaram e AINDA ANDAM mesmo por aqui..... E com maior falta de cerimônia, como se este mundo lhes pertencesse! Acima, uma nova foto do alien humanóide, fotografado em um parque de Santiago do Chile pelo engenheiro German Pereira. em 10 de maio de 2004, com uma câmera digital Kodak DX6490. O detalhe curioso é que German fotografara apenas os carabineiros que policiavam o local, não tendo visto o reduzido personagem que cruzava o parque. A impressionante imagem da criatura somente surgiu quando a foto digital foi descarregada no seu microcomputador, tendo colocado em polvorosa a Imprensa e os pesquisadores do Chile (país em que, por sinal, é grande a incidência dos UFOs), logo após ter sido devidamente divulgada.


E não há qualquer fraude! Além da indiscutível idoneidade do engenheiro, as imagens provaram ser autênticas! E eis que temos a nítida figura de um alienígena humanóide "gray", ou "cinza" - a espécie mais atuante no nosso mundo! E que tanto fazem por aqui essas misteriosas criaturas, que além de tudo - verdadeira e surpreendentemente - camuflam a si mesmas e também às suas próprias naves para melhor poderem agir? Muito certamente não estão angariando fundos para a Cruz Vermelha....!


E por vezes elas são "coisas", ou criaturas, de fato tão pequenas que podem mesmo cruzar os nossos caminhos sem que nos apercebamos! Acima, nova foto da múmia, ou talvez cadáver, alienígena que foi encontrada também no Chile em outubro de 2002. A bizarra criatura media apenas 7,2 centímetros!


Intrigando todos os atônitos cientistas e os diversos pesquisadores que a examinaram - e como honestamente não poderia deixar de ser - a inusitada criatura acabou mesmo classificada como sendo "de origem não-terrestre"!


Com um crânio desproporcional ao corpo, pescoço alongado, além dos olhos situados nas laterais do crânio e os dedos pontiagudos, trata-se de um clássico, porém inédito, exemplar de um surpreendente tipo alienígena humanóide!


Grandes, pequenos e, em contrapartida, muito pequenos. Quem foram, quem são? Como eles chegaram (e ainda chegam!) até este nosso pequeno mundo?


Além, é claro, dos tradicionais UFOs, existem, todavia, algumas outras pistas, ou quem sabe sinais, que eventualmente poderiam nos fornecer essa resposta. E talvez ESTE seja o melhor (e também o mais revelador), de todos os sempre enigmáticos Crop Circles. Nesta foto (© 2004 Steve Alexander), você vê a nítida representação de uma ESPAÇONAVE, obviamente de natureza alienígena e - assim como todos os demais Crops Circles vinda sabe-se lá de onde - surgida neste mesmo ano de 2004 em uma grande extensão da Milk Hill, em Wiltshire, Inglaterra. Não é mesmo chocante?







Total de visualizações de página

Página FaceBook